domingo, 20 de agosto de 2017

MADRUGADA DE 20 PARA 21 DE AGOSTO DE 2017: CHUVA FRIA E TEMPERATURA EM 13°



Este inverno de 2017 prossegue, detonando a FARSA DO AQUECIMENTO GLOBAL, inclusive aqui em Peruíbe. Em pleno mês de agosto, tivemos um domingo chuvoso e gelado. Na madrugada do dia 20 para 21 de agosto, a temperatura ficou em 13°, com sensação térmica em 12°. E um bocado de vento.


MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, CHUVA FRIA / GELADA, BAIXAS TEMPERATURAS, MÊS DE AGOSTO


MOVIMENTO ANTI-USINA E A FUTURA PERUÍBE VALE-RIBEIRENSE - AGOSTO DE 2017




MARCADORES: USINA TERMOELÉTRICA EM PERUÍBE, EVENTO, AUDIÊNCIA, PROTESTO QUINTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO, BAIXADA SANTISTA, VALE DO RIBEIRA, INVESTIMENTOS, GÁS NATURAL, PETRÓLEO, PRÉ-SAL, INDÚSTRIAS, VALE-RIBEIRENSE, VALE-RIBEIRALIZAÇÃO, 2017


sábado, 19 de agosto de 2017

DE NOVO, NO LOCAL ONDE FUNCIONARÁ O FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE - AGOSTO DE 2017





POSTAGEM RECOMENDADA: 16 DE JULHO DE 2017: OBRAS DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE



MARCADORES: FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE, CONSTRUÇÃO, OBRAS, SUS, UPA, PREFEITURA, AGOSTO DE 2017


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

APÓS PROTESTO, GRUPO CANCELA AUDIÊNCIA SOBRE TERMOELÉTRICA EM PERUÍBE - AGOSTO DE 2017

Com cartazes e faixas, manifestantes tentaram impedir início da audiência


DE A TRIBUNA ON-LINE @atribunasantos MAURÍCIO MARTINS


Um grupo realiza um protesto, na tarde desta quinta-feira (17), contra a construção de uma usina termoelétrica em Peruíbe. A manifestação ocorreu primeiro do lado de fora do Auditório de Afinidades porque nem todos conseguiram entrar para acompanhar a audiência pública.

Com faixas e cartazes e depois insistirem, centenas de manifestantes foram autorizados a entrar para acompanhar a audiência. Entretanto, após muito protestarem, a audiência foi cancelada. O ato foi promovido por moradores e integrantes de ONGs engajadas em projetos ambientais que não querem a instalação de uma usina termoelétrica na cidade. O projeto é de uma empresa particular.





O Projeto

Várias audiências debatem o Projeto Verde Atlântico Energias, que prevê a construção de uma termoelétrica a gás natural em Peruíbe e de um gasoduto de 80 quilômetros que se estenderá por várias cidades da Baixada Santista .

Responsáveis pela empresa GasTrading explicaram a viabilidade da obra. O encontro, na Associação Comercial e Industrial de Cubatão (Acic), foi o primeiro da série de audiências públicas que serão feitas para debater a proposta. As reuniões são obrigatórias antes do processo de licenciamento ambiental. Haverá desmatamento nas áreas das torres de transmissão de energia e de implantação da linha do gasoduto.

O Verde Atlântico Energias deve gerar 4.500 empregos diretos durante a obra e 412 quando em operação, prevista para 2023. O investimento previsto é de R$ 5 bilhões. Os empreendedores garantem que estão tomando todas as providências legais para obter o licenciamento.

“Os impactos existem, não vamos ser hipócritas, mas existe uma regra rigorosa que tem que ser cumprida e será. O projetor espeita absolutamente todas as regras ambientais que se aplicam a ele. O estudo que foi feito ao longo de quase dois anos atesta que existe viabilidade ambiental”, diz o presidente da GasTrading, Alexandre Chiofetti.

O diretor da Associação Comercial de Peruíbe, Jan Rieswick, acha que o projeto é fantástico. “Atende todos os requisitos legais e é fundamental não só para Peruíbe, mas para a Baixada Santista inteira. Há uma histeria ambiental, uma política do não.

A geração de energia hoje é o bem mais disputado no mundo, é o que move o desenvolvimento e a geração de renda”.

Inviável

O presidente do Instituto Maramar, Fabrício Gandini, diz que o empreendimento surgiu de forma repentina, sem condições necessárias para a sociedade conhecê-lo. “O grande problema é que o empreendimento não respeita, ou não conhece, o Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE) da Baixada.

Não existe licenciamento ambiental onde o ZEE impede”. A engenheira agrônoma Mari Polachini, do Movimento Contra as Agressões à Natureza (Mocan) de Peruíbe, diz que a empresa esquece o outro lado. “É gás natural de petróleo, todo combustível fóssil é poluente. A termoelétrica é uma tecnologia que caiu em desuso. O tipo de gás que ela emite provoca chuva ácida e efeito estufa”.

Para a engenheira, o empreendimento deveria ser proibido. “Querem construir um porto e captar 3,4 milhões de litros de água por hora, um terço jogar na nossa rede de esgoto e os dois terços na praia do Centro, 8 graus acima da temperatura e com 23 químicos diferentes”.



FONTE: A TRIBUNA


POSTAGEM RECOMENDADA: MAR DE LAMENTAÇÕES (O PESSIMISMO DE UM PERUIBENSE)


MARCADORES: AUDIÊNCIA PÚBLICA, PROTESTO, USINA TERMOELÉTRICA EM PERUÍBE, 17 DE AGOSTO DE 2017

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

VÍDEOS SOBRE A CONDENAÇÃO DO BOLSONARO PELO STJ - AGOSTO DE 2017








VÍDEO DO NANDO MOURA






SENADOR MAGNO MALTA DEFENDENDO O BOLSONARO NO SENADO 






O PRÓPRIO BOLSONARO, DESABAFANDO






MEU PONTO DE VISTA SOBRE O CASO





BÔNUS: JOÃO COMUNISTA 


MARCADORES: DEPUTADO FEDERAL JAIR BOLSONARO, CONDENAÇÃO PELO STJ, SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, DEPUTADA MARIA DO ROSÁRIO, ACUSADO DE APOLOGIA AO ESTUPRO (FOI CHAMADO DE ESTUPRADOR ANTES), POLÍTICA BRASILEIRA, BOLSONARO EM SEGUNDO LUGAR NAS PESQUISAS PARA PRESIDENTE (ISSO NÃO VAI MUDAR, TÁ BOM?), AGOSTO DE 2017

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

SEGUNDO O CAGED, PERUÍBE TEVE EM JULHO UM NOVO SALDO POSITIVO DE EMPREGOS - AGOSTO DE 2017



SANTOS E PERUÍBE REGISTRAM AUMENTO NA CRIAÇÃO DE EMPREGOS, APONTA CAGED


Pesquisa mostra que saldo positivo foi de 40 vagas nas duas cidades ao longo do mês de julho

Eduardo Brandão


Após quatro meses consecutivos em que o País registra saldo positivo na criação de postos de trabalho formal, duas cidades da Baixada Santista começam a mostrar sinais de recuperação. Santos e Peruíbe fecharam o mês de julho com resultado positivo na abertura de vagas com carteira assinada. A geração de empregos ainda é tímida, mas interrompe a sequência contínua de retração no mercado de trabalho nessas localidades.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) por cidades, do Ministério do Trabalho, Santos criou 29 vagas em julho. Na ocasião, foram contratadas 3.524 pessoas e demitidas 3.495.

Já Peruíbe teve variação positiva de 11 postos – sendo 176 admissões e 165 desligamentos. No País, foram geradas 35,9 mil vagas formais – resultado de 1.167.770 novos registros frente a 1.131.870 demissões.

O restante da região ainda está na contramão da tímida recuperação de geração de empregos brasileira, observada a partir de maio. No mês passado, a Baixada Santista fechou 418 postos de trabalho, com a contratação de 6.950 trabalhadores e 7.368 desligamentos.

Praia Grande (-137), Cubatão (-123) e Guarujá (-115) foram as cidades que mais fecharam vagas. Os números foram puxados pela demissão nos setores de serviço e indústria.

Grandes obras e geração

A última variação positiva registrada na região foi em março do ano passado, com o saldo de 864 empregos criados. De lá pra cá, já são 16 meses de variações negativas entre postos abertos e fechados. “Não vejo sinais breves de se retornar ao patamar de dezembro de 2014, quando o desemprego estava em torno de 5%”, resume o economista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Daniel Vasquez. Atualmente, a falta de emprego afeta 13% dos brasileiros. Para reverter o quadro de estagnação, ele indica um maior volume de investimentos público e privado. “Esse é o motor do capitalismo”. O economista cita obras importantes, como a remodelação da entrada de Santos e a dragagem do cais santista como exemplos de grandes geradores de empregos com carteira assinada. Retração no polo e serviços

O economista Fernando Chagas destaca que a baixa capacidade de recuperação do mercado de trabalho regional é reflexo da retração do polo industrial de Cubatão, iniciada em 2014. Um dos motores da economia regional (ao lado do Porto), a força de trabalho cubatense encolheu quase um terço com a redução das atividades da Refinaria Presidente Bernardes (Petrobras) e a interrupção de setores da Usiminas e de empresas correlacionadas.

Como efeito cascata, a eliminação de vagas no polo cubatense fez reduzir o volume no comércio de São Vicente e de Vicente de Carvalho, os dois maiores da região. Conjunto de fatores responsáveis pelo fechamento de 45 mil vagas nos últimos 3 anos – o que representa 10% da força trabalhadora regional.

“Como a confiança do empresário ainda está baixa, dada a situação política no Brasil, a recuperação dos postos de trabalho vai ser lenta e gradual”, resume Chagas.

Ele explica que a criação de vagas de julho se concentrou majoritariamente no comércio santista. “O setor serve como termômetro da economia. É o primeiro a sentir a necessidade de se contratar mais funcionários”. Ele acredita que nos próximos meses a tendência é os demais municípios acompanharem essa tímida evolução.

Na outra ponta, Chagas pondera que o desemprego acentuado nas demais cidades demonstra que a queda na economia já afeta a área de serviços. “É geralmente o último a sentir a crise e também o último a se recuperar. Isso só vai mudar com o aumento de contratação nos demais setores, como comércio e indústria”.

De um lado, sobram vagas; de outro, currículos demais

Mesmo com o afunilamento do mercado de trabalho e com poucas opções disponíveis, vagas ainda não são preenchidas na região. Os motivos são diversos: vão desde a baixa qualificação da mão de obra até o excesso de exigências dos empregadores.

Na contramão, postos que pedem pouco conhecimento específico recebem pilhas de currículos até mesmo para vagas temporárias no final do ano.

Por quase um mês, a loja de móveis Oriente, na Ponta da Praia, mantinha cartaz para o preenchimento de seis postos para quatro funções distintas. Apenas duas pessoas foram contratadas e para funções com menor nível de especialização.

“Ainda não tivemos a procura do perfil que desejamos. Não oferecemos salário baixo, mas exigimos qualificação que não encontramos”, sustenta o comerciante Adil Mahamoud. Ele cita como exemplo a falta de projetista de móveis planejados especializado e montador com carteira de habilitação para caminhões.

Outro motivo apontado por ele é a maneira como o candidato se comporta durante a entrevista de emprego. “Muitos querem serviço, mas não querem trabalhar. Chegam aqui perguntando quanto vão receber de salário, sobre folgas, sem ao menos saber para qual vaga pretende atuar”.

Currículos de sobra

Já na papelaria Águia de Ouro, na Aparecida, a situação é inversa. Por lá, a procura para preencher vagas de balconista é intensa. “Recebemos de um a três currículos por dia. E a faixa etária vai desde quem busca a primeira oportunidade até pessoas que já se aposentaram”, afirma o comerciante Rodrigo Del Cielo.

Contudo, há um detalhe: as oportunidades são temporárias por, no máximo, 90 dias e o início do trabalho deve acontecer em dezembro. “Vamos começar nesta semana a seleção dos candidatos. O volume de interesse sinaliza que a situação está crítica”.


FONTE: A TRIBUNA





COMENTÁRIO: é bom lembrar que de acordo com o CAGED, Peruíbe já teve um saldo positivo de empregos em maio, o primeiro do ano, aliás.


POSTAGEM RECOMENDADA: PARECE QUE O PERUBANIC COMEÇA A SE LEVANTAR DAS PROFUNDEZAS


MARCADORES: CAGED, DESEMPREGO EM PERUÍBE 2017, NOVAS VAGAS DE TRABALHO NA CIDADE

MAPA DO EMPREGO NO JORNAL DA GLOBO - AGOSTO DE 2017





MARCADORES: DESEMPREGO ELEVADO, EMPREGO NO BRASIL 2017, CRIAÇÃO VAGAS DE EMPREGO, CIDADES DO INTERIOR BRASILEIRO, AGRONEGÓCIO, INDÚSTRIA DE CALÇADOS, AGRONEGÓCIO, RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA, MAPA DO EMPREGO, JORNAL DA GLOBO

terça-feira, 15 de agosto de 2017

MAGAZINE LUIZA BREVE EM PERUÍBE - AGOSTO DE 2017



Foi anunciado recentemente que a rede de varejo MAGAZINE LUIZA se estabelecerá em Peruíbe. Todos os peruibenses que tiverem interesse em trabalhar nessa empresa, devem se cadastrar no site cujo link posto abaixo:

https://www.vagas.com.br/vagas-de-magazine-luiza-em-peruibe/

O cadastramento será feito até a próxima sexta-feira, dia 18 de agosto. Também existem vagas para deficientes.


MARCADORES: PERUÍBE, COMÉRCIO VAREJISTA, REDE DE VAREJO, LOJA, MAGAZINE LUIZA, EMPREGOS, VAGAS DE TRABALHO, AGOSTO DE 2017


sábado, 12 de agosto de 2017

ENQUANTO ISSO, EM PAULÍNIA - AGOSTO DE 2017








Em Paulínia, cidade do interior paulista, duas empresas abriram mais de 400 vagas de emprego, todas muito disputadas, conforme o vídeo acima demonstra. Aos poucos, a pior fase da recessão / depressão brasileira vai se afastando. E aqui em Peruíbe, a migração de jovens prossegue intensa, o que eu não vejo com pessimismo, pois a baixada santista (da qual este município faz parte, o que eu questiono), será uma das últimas regiões de SP a conseguir sair da crise.


MARCADORES: DESEMPREGO NO BRASIL 2017, FIM DA RECESSÃO / DEPRESSÃO BRASILEIRA, EMPREGOS NO INTERIOR PAULISTA, ESTADO DE SÃO PAULO, CIDADE DE PAULÍNIA, VAGAS DE EMPREGO, REDE ATACADISTA, RECUPERAÇÃO ECONÔMICA

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

NICOLÁS MADURO: O MAIOR INIMIGO DA EXTREMA ESQUERDA BRASILEIRA - AGOSTO DE 2017




MARCADORES: AMÉRICA DO SUL, VENEZUELA BOLIVARIANA, DITADURA, SOCIALISMO, COMUNISMO, ECONOMIA, FOME, REFUGIADOS VENEZUELANOS, BRASIL, EXTREMA ESQUERDA BRASILEIRA, INIMIGO, DILMA, LULA, FRACASSO, POSSÍVEL GUERRA CIVIL, AGOSTO, 2017


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

REFORMA DA MATERNIDADE DE PERUÍBE - AGOSTO DE 2017




MARCADORES: MATERNIDADE DE PERUÍBE, REFORMA, PREFEITURA, GRÁVIDAS, PARTURIENTES, SUS, AGOSTO DE 2017

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / NÃO DÁ PRA NEGAR SINAIS DE MELHORA - AGOSTO DE 2017



A economia brasileira tem emitido sinais melhores. A questão é que o tombo foi tão grande e em tantas frentes que a percepção dessa melhora fica mais difícil. A inflação, sem dúvida, está no patamar muito inferior ao do ano passado, tem conseguido absorver pressões, como a elevação da tarifa de energia e dos combustíveis, correndo bem abaixo da meta, de 4,5%. O IPCA deve encerrar o ano em três e meio, 3,7%. E isso dá espaço para o Banco Central continuar cortando os juros básicos. A taxa selic deve fechar 2017 em sete e meio,  oito por cento, o que deve dar mais impulso à atividade econômica. E tem a reação do emprego formal, como está mostrando o Caged, com o aumento das contratações com carteira assinada há quatro meses, incluindo agora até setores que têm tido mais dificuldade na retomada, como a construção. O setor teve uma pequena oferta vagas em julho. Pequena, mas após 33 meses de números negativos. Com certeza esse é um dado melhor. Só que pra quem está desempregado - e são mais de 13 milhões e meio de brasileiros - parece pouco, e é mesmo. Sendo que o desemprego também faz com que boa parcela da população não sinta o comportamento melhor da inflação. As famílias, com alguém desempregado, continuam com orçamento apertado. Tem mais: estamos vindo de um bom período de inflação pesada, que jogou os preços nas alturas e corroeu bastante a renda. Apenas com os reajustes salariais compensando essas perdas é que os índices mais baixos de inflação vão começar a fazer diferença. Não estamos no melhor dos mundos. Pra ficar bom ainda tem um longo caminho de ajustes pela frente, que passa pelo difícil ajuste das contas públicas e uma retomada mais consistente e vigorosa dos investimentos. Mas não dá pra negar os sinais de melhora. 


COMENTÁRIO: uma melhora agora NÃO FAVORECE AO LULA E A COMPANHEIRADA, POIS ENFRAQUECE A ESTRATÉGIA DE ROTULAR O GOVERNO TEMER COMO PIOR QUE O DA DILMA ... que chato para os esquerdinhas de plantão!


MARCADORES: BRASIL, GOVERNO MICHEL TEMER, MELHORA ECONÔMICA, RECESSÃO / DEPRESSÃO BRASILEIRA 2017, REDUÇÃO DO DESEMPREGO


terça-feira, 8 de agosto de 2017

CUBATÃO PROSSEGUE COM ALTOS ÍNDICES DE DESEMPREGO - AGOSTO DE 2017



CENTENAS DE DESEMPREGADOS PEDEM MAIS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS TRABALHADORES EM CUBATÃO, SP


Eles querem uma resposta da administração municipal referente à questões relacionadas ao emprego.

Por G1 Santos

Centenas de desempregados de Cubatão (SP) fizeram um ato, na manhã desta segunda-feira (7), em frente ao Paço Municipal. Eles reivindicam uma resposta referente à um documento com 15 questões relacionadas ao emprego e que ainda não foram cumpridos por parte da administração municipal. Eles pedem que as empresas do polo industrial cumpram o acordo de contratar trabalhadores da região.

De acordo com Ronaldo Pereira Delgado, da Comissão de Desempregados da Baixada Santista, em Cubatão, há cerca de 13 mil desempregados. A Comissão apresentou um documento ao prefeito e ao vereador, com 15 pedidos para incentivar a geração de emprego e apoiar os desempregados.

Porém, segundo Delgado, a maioria deles ainda não foi cumprido. Por isso, os desempregados resolveram fazer uma mobilização. "Estamos aqui para cobrar uma ação da prefeitura mais rápida. Ele (prefeito) garantiu que seria cumprido, mas não podemos aguardar até 2018", falou.

Entre os pedidos estão uma política de crescimento industrial (para atrair novas empresas para Cubatão), maior fiscalização dos alojamentos de trabalhadores, criação de frentes de trabalho, criação de um Conselho Municipal de Emprego, passe-livre para os desempregados, criação de um Bom Prato na cidade, IPTU com desconto para o bom empreendedor, mais cursos de qualificação e uma posição oficial da prefeitura frente ao movimento dos desempregados.

Além disso, a Comissão volta com a questão das vagas já existentes na Cidade. Eles querem que seja criada uma lei municipal para que uma porcentagem (a ser definida) das vagas de emprego seja para as mulheres. E, principalmente, uma lei municipal que garanta que as vagas da prefeitura e das indústrias também sejam direcionadas aos trabalhadores locais.

Segundo ele, a convenção coletiva possui a cláusula que diz que 70% dos trabalhadores devem ser locais e 30% de fora. A Comissão já solicitou a alteração para 90% local e 10%, a qual foi aprovada pelo sindicato. "Queremos uma lei municipal da contratação para que todas as vagas geradas na cidade sejam enviadas ao PAT Cubatão. A maioria das indústrias já assinou a convenção um documento garantindo a contratação de trabalhadores da cidade. Mas, isso não está sendo cumprido", falou Delgado.



FONTE: G1 SANTOS






COMENTÁRIO: de certa forma, Cubatão representa uma parte do Brasil que ainda demorará para superar a crise, uma recessão / depressão profunda herdada do DESGOVERNO DILMA. Pois é .... 


MARCADORES: CIDADE DE CUBATÃO, CUBATENSES DESEMPREGADOS, PÓLO INDUSTRIAL, INDÚSTRIAS, DESEMPREGO CRÔNICO, BAIXADA SANTISTA, RECESSÃO / DEPRESSÃO BRASILEIRA 2017


domingo, 6 de agosto de 2017

FESTA DO SENHOR BOM JESUS DE IGUAPE, DOMINGO, 6 DE AGOSTO DE 2017



BASÍLICA DO SENHOR BOM JESUS DE IGUAPE






















IGREJA DE SÃO BENEDITO, IGUAPE








































MARCADORES: CIDADE DE IGUAPE, FESTA DO SENHOR BOM JESUS DE IGUAPE 2017, AGOSTO DE 2017, PROCISSÃO DO BOM JESUS DE IGUAPE, BASÍLICA, IGREJA, FIÉIS CATÓLICOS, CATOLICISMO


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

PERUÍBE SAINDO DAS TREVAS - AGOSTO DE 2017





POSTAGEM RECOMENDADA: O PERUIBENSE QUE AQUI POSTA NÃO QUER SE TORNAR UMA LENDA


MARCADORES: PROBLEMAS DE PERUÍBE, PERUIBENSES, PERUIBANOS, GOVERNO MUNICIPAL, PREFEITURA, PRIMEIROS SETE MESES DE GOVERNO, TREVAS, LUZ NO FIM DO TÚNEL, ABANDONO DA CIDADE, RECUPERAÇÃO, MELHORIAS, JULHO DE 2017


JUROS CAEM NO EMBALO DA INFLAÇÃO EM QUEDA | DENISE CAMPOS DE TOLEDO - AGOSTO DE 2017





MARCADORES: BRASIL, ECONOMIA BRASILEIRA 2017, COPOM, BANCO CENTRAL, QUEDA NA TAXA BÁSICA DE JUROS, DESINFLAÇÃO, QUEDA NO ÍNDICE DE INFLAÇÃO, IPCA, JULHO DE 2017


terça-feira, 1 de agosto de 2017

PREFEITURA DE ITANHAÉM, SP, ABRIRÁ CONCURSO PÚBLICO PARA 192 VAGAS - AGOSTO DE 2017





Inscrições serão abertas somente no dia 22 de agosto.


Por G1 Santos


A Prefeitura de Itanhaém, no litoral de São Paulo, abrirá inscrições para o concurso público para diversas funções em nível médio e superior. No total, serão 192 vagas em 66 cargos. As inscrições serão abertas somente no dia 22 de agosto.

Para se inscrever, o candidato também deve preencher alguns requisitos, entre eles: ter nacionalidade brasileira ou portuguesa; em caso de sexo masculino, estar em dia com o Serviço Militar; estar em dia com a Justiça Eleitoral; não registrar antecedentes criminais; e outras condições, especificadas no Edital. Válido por dois anos, o concurso é prorrogável por mais dois, a partir da data da homologação.

A taxa de inscrição é de R$ 60 (Ensino Médio) e R$ 110 (Ensino Superior). As inscrições serão abertas no dia 22 de agosto, às 10h, exclusivamente via internet, pelo site da Vunesp. O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa até a data de encerramento, no dia 5 de outubro, às 23h59. A prova objetiva, para todos os cargos, está prevista para 26 de novembro. A convocação para a prova prática, para os cargos que a requerem, será publicada no Boletim Oficial e divulgada nos sites da Prefeitura de Itanhaém e da Fundação Vunesp. De acordo com a Prefeitura de Itanhaém, os salários variam entre R$ 1.065 e R$ 13.799, dependendo do cargo e nível de escolaridade.

Os seguintes cargos para nível médio serão contemplados: agente de trânsito (5); agente social escolar (1), almoxarife (1), auxiliar de biblioteca (1), auxiliar de desenvolvimento infantil (30), auxiliar em saúde bucal (1), desenhista (1), escriturário (10), fiscal de posturas (2), fiscal de tributos (1), fiscal de meio ambiente (2), inspetor de alunos (40), instrutor cultural – ballet (1), instrutor cultural – euphonium/bombardino (1), instrutor cultural – canto coral – coral (1), instrutor cultural – canto coral – vocal (1), instrutor cultural – coreógrafo da linha de frente (1), instrutor cultural – dança de rua (1), instrutor cultural – iniciação teatral (1), instrutor cultural – literatura (1), instrutor cultural – trombone (1), instrutor cultural – trompa (1), instrutor cultural – tuba (1), instrutor cultural – violoncelo (1), oficial escolar (9), orientador socioeducativo (10), regente de banda marcial (1), regente de orquestra (1), secretário de escola (4), técnico de laboratório (2), técnico em contabilidade (1) e técnico em radiologia (2).

Já para ensino superior, as vagas são para: assistente jurídico II (5), assistente social (3), engenheiro civil (2), engenheiro eletrônico (1), farmacêutico (1), fisioterapeuta (1), fonoaudiólogo (1), médico cirurgião (1), médico clínico geral 24 horas (3), médico clínico geral 36 horas (1), médico do trabalho (1), médico gastroenterologista (1), médico generalista (5), médico hematologista (1), médico oftalmologista (1), médico ortopedista 24 horas (1), médico pediatra 36 horas (4), médico reumatologista (1), médico urologista (1), médico vascular (1), nutricionista (1), procurador jurídico (1), professor de creche (6), professor PEB III – Ciências (1), professor PEB III – geografia (1), professor PEB III – história (1), professor PEB III – língua portuguesa (1), professor de educação especial – deficiência mental (1), professor de educação especial – deficiência visual (1), psicólogo (3) e veterinário (1).



FONTE: G1 SANTOS



POSTAGEM RECOMENDADA: UM SONHO EM PERUÍBE QUE PROSSEGUE ATUAL



MARCADORES: BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA DE ITANHAÉM, 2017, CONCURSEIRO, OPORTUNIDADES DE EMPREGO, FUNCIONALISMO PÚBLICO


sexta-feira, 28 de julho de 2017

BALSA (CATAMARÃ / FERRY BOAT) DE PERUÍBE PARA IGUAPE - JULHO DE 2017




POSTAGEM RECOMENDADA: SUGESTÃO PARA DESENVOLVIMENTO DO TURISMO - CATAMARÃ / FERRY BOAT PERUÍBE / IGUAPE



MARCADORES: TURISMO EM, PERUÍBE, IGUAPE, ILHA COMPRIDA, TURISTAS EM, RESERVA DA JURÉIA, ECOLOGIA, OCEANO ATLÂNTICO, MAR, BALSA, CATAMARÃ, FERRY BOAT, VALE DO RIBEIRA, LITORAL SUL, CONSTRUÇÃO DA USINA TERMOELÉTRICA / TERMELÉTRICA, POLUIÇÃO, EMPREGOS, ECONOMIA, JULHO DE 2017


JOSÉ NÊUMANNE PINTO | COM APOIO SÓ DE 5%, E A ECONOMIA EM PANDARECOS, TEMER CONTINUA - JULHO DE 2017





MARCADORES: BRASIL, ELEITORES BRASILEIROS, GOVERNO DO PRESIDENTE MICHEL TEMER, IBOPE, IMPOPULAR, BAIXO ÍNDICE DE POPULARIDADE, 5% DE APOIO POPULAR, JULHO, INVERNO DE 2017


quinta-feira, 27 de julho de 2017

TEMPERATURA EM 12°, NA MADRUGADA DE 27 DE JULHO DE 2017



Na madruga do dia 27 de dezembro de 2017, a temperatura em Peruíbe caiu para 12 graus, com sensação térmica similar. Um pouco do frio voltou, após uns dias de calor.


MARCADORES: JULHO, INVERNO EM PERUÍBE 2017, FRIO, NOITE / MADRUGADA FRIA


quarta-feira, 26 de julho de 2017

LULA FAZ PARTE DA ELITE QUE TANTO CRITICA - JULHO DE 2017





MARCADORES: FUNDO DE APOSENTADORIA PRIVADO, NOVE / 9 MILHÕES DE REAIS, ELITE / ELITES, RICO, LULA, EX-PRESIDENTE, POBRE, POBREZA, OPERAÇÃO LAVA JATO, JUIZ SÉRGIO MORO, JULHO DE 2017


EFEITOS DO DESEMPREGO EM PERUÍBE, ITANHAÉM E MONGAGUÁ - JULHO DE 2017





DESEMPREGO LEVA MORADORES À MIGRAÇÃO NO LITORAL SUL


Economia. Falta de emprego e transporte metropolitano caro deixa população apreensiva em Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe


Por Daniela Origuela


O desemprego no País é grande e já atinge 14 milhões de brasileiros. A situação não é diferente na Baixada Santista. Nas cidades do Litoral Sul, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, onde o comércio é a maior fonte de emprego, sobretudo durante a temporada, o cenário parece pior. A queda dos postos de trabalho reduziu a renda mensal da população e a falta de oportunidades aliada a um transporte público deficitário e caro tem levado muita gente a migrar de cidade para garantir a sobrevivência.

“Tinha que sair uma hora e meia mais cedo e pegar o ônibus mais caro, porque os mais baratos não circulam no horário que eu precisava sair de casa. Gastava quase R$ 400 de transporte para trabalhar em Praia Grande, que é do lado. Em Mongaguá não tem emprego”, disse a recepcionista Thais Ares, de 23 anos.

Thais morava em Mongaguá e trabalha em Praia Grande. A situação da recepcionista é comum a de outros moradores das cidades do Litoral Sul que se deslocam todos os dias para trabalhar em outros municípios da região metropolitana. Cansada da rotina e visando garantir o trabalho, ela decidiu se mudar. “Eu fui morar em Praia Grande porque o aluguel é praticamente o valor que gastava com transporte. Morando perto ganhei três horas de vida útil. Antes, se eu perdesse o ônibus, chegava uma hora e meia atrasada”, explicou.

Mudar de cidade também já é uma opção cogitada pelo desempregado Leonardo Vasconcelos, de 20 anos.

Ele mora em Peruíbe. O seu último emprego foi em um escritório de empréstimos consignados em Miracatu, no Vale do Ribeira. “Saí não faz muito tempo. Eu ia de moto porque eles pagavam a gasolina. Um caminho de 50 quilômetros. Aqui não tem emprego. Tá em falta e é mais na área do comércio. Na minha área só lá para Santos ou São Vicente, mas se for para trabalhar lá, com esse transporte que temos, é melhor ir para São Paulo que tem mais opção e eu tenho onde morar”, afirmou.

Oportunidade

Sentada em um banco das principais vias de Peruíbe, a vendedora Debora Oliveira, de 23 anos, falou sobre a dificuldade de emprego no município e nas cidades do entorno. Segundo a jovem falta investimento no turismo.

“É muito difícil arrumar emprego. Eu consegui há quatro meses, depois de muita batalha. O pessoal geralmente fica empregado apenas na temporada, depois é isso aqui que você está vendo (aponta para as lojas vazias). O dia que a gente consegue vender mais é no dia do pagamento”, afirmou a vendedora que estava aproveitando a hora do almoço.

Segundo Debora, as cidades do Litoral Sul precisam investir em turismo e em cursos de capacitação gratuitos para a população. “Não tem estímulo ao turismo aqui. Se tivesse turista o ano todo teria emprego.

Se o povo não tem emprego como vai comprar no comércio? E tem mais, precisa de capacitação para outras áreas. Quando tem um curso gratuito as vagas são poucas e a demanda é grande. O pessoal não tem dinheiro para pagar curso”, ressaltou.

Números

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015, a renda média mensal dos trabalhadores formais de Peruíbe era de 2,2 salários mínimos. Em 2017, a renda é de um salário mínimo e meio. O número de empregados era de 11.038 pessoas naquele ano e hoje é de 7.284 para uma população estimada em 65.907 pessoas. A profissão mais contratada, e também a mais demitida, na cidade, é a de vendedor.

Em 2015, em Itanhaém haviam 15.992 pessoas empregadas formalmente. Atualmente são 10.090. O rendimento médio do trabalhador era de 2,3 salários mínimos, em 2015 e hoje é de um salário mínimo e meio. Em 2016, a população estimada de Itanhaém era de 97.439. O cargo mais ocupado é o de vendedor.

Já em Mongaguá, em 2015, o número de pessoas ocupadas era 7.784. Hoje a cidade conta com 6.203 empregos formais, sendo o cargo de vendedor o mais ocupado. O salário mensal dos trabalhadores formais era de 2,3 salários mínimos – atualmente é de R$ 1.300,00. A população estimada do município é 53.384 pessoas.

Prefeituras dizem que trabalham para mudar cenário

O Diário do Litoral questionou as três prefeituras sobre ações de fomento ao emprego e geração de renda nas cidades. As Administrações informaram as ações desenvolvidas para o setor nos municípios.

A Prefeitura de Mongaguá informou que tem mantido conversas com o Governo do Estado para implementar cursos profissionalizantes do programa Via Rápida Emprego. Disse ainda que em abril deste ano ofereceu cursos de bartender, camareira e garçom, e no ano passado capacitações voltadas à mecânica de automóveis. A Administração também destacou as oficinas de geração de renda promovidas pela Assistência Social e os cursos oferecidos pela Etec da cidade.

A Prefeitura de Itanhaém também ressaltou a parceria com o programa Via Rápida Empresa, do Governo do Estado, que visa fortalecer os empreendedores da cidade. Citou ainda as ações desenvolvidas com o Sebrae e abertura de mais de duas mil vagas, desde o início do ano, para cursos profissionalizantes em diversas áreas. Atualmente há vagas abertas para os cursos de informática básica, técnicas em vendas do Super MEI, manicure, pedicure e padaria artesanal.

Já Peruíbe respondeu que tem incentivado a capacitação dos moradores por meio de cursos e parcerias com a Secretaria Estadual do Trabalho e de empresas. Destacou ainda a oferta de empréstimos do Banco do Povo Paulista, na cidade, para pessoas que querem ampliar os negócios. A Administração informou que visita periodicamente o comércio local a fim de verificar o movimento e as necessidades do setor.

“Estamos trabalhando bastante para diminuir essa fase ruim que a economia e, consequentemente, os trabalhadores estão passando”, destaca a nota.



FONTE: DIÁRIO DO LITORAL


MARCADORES: DESEMPREGO EM, PERUÍBE, ITANHAÉM, MONGAGUÁ, BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, MÊS DE JULHO, INVERNO DE 2017


terça-feira, 25 de julho de 2017

UM ESPANTALHO CHAMADO MACAÉ - JULHO DE 2017





MARCADORES: USINA TERMOELÉTRICA / TERMELÉTRICA EM PERUÍBE, GÁS NATURAL, A FAVOR, CONTRA, SIM, NÃO, EMPREGOS, DESEMPREGADOS, PROBLEMAS SOCIAIS, ESPANTALHO, LITORAL DO RIO DE JANEIRO, CIDADE DE MACAÉ, PETRÓLEO, PETROBRÁS, PREÇO DO BARRIL, INVERNO DE 2017


segunda-feira, 24 de julho de 2017

ENQUANTO ISSO, EM PONTAL DO PARANÁ ... - JULHO DE 2017

Faz muito tempo que não posto notícias de Pontal do Paraná, município (ainda) pouco conhecido do litoral paranaense. O projeto de um PORTO (pois é) naquela cidade logo se tornará uma realidade. 

O motivo desta postagem é lembrar aos peruibenses que existem moradores de outras terras, que são mais ágeis quando surgem oportunidades, não ficam travados, falando desta cidade como se fosse um "paraíso" sem favelas, pobreza extrema e violência, sendo que qualquer investimento de grande porte corromperia essa utopia. Quando alguns irão entender que já estamos na DISTOPIA?




EM BREVE, PONTAL DO PARANÁ TERÁ UM DOS PORTOS MAIS IMPORTANTES DO BRASIL




COM O PORTO NA CIDADE, OUTROS INVESTIMENTOS ESTÃO SENDO ATRAÍDOS, GERANDO EMPREGOS PARA OS MORADORES


MARCADORES: SUL DO BRASIL, ESTADO DO PARANÁ, MUNICÍPIO DE PONTAL DO PARANÁ, EMPREGOS, POSTOS DE TRABALHO, PORTO EM PONTAL, TERMINAL PORTUÁRIO, NAVIOS DE CARGA, CARGUEIROS, LITORAL PARANAENSE, MÊS DE JULHO, INVERNO DE 2017, PERUÍBE E O TREM DO FUTURO


POR QUE TANTOS PROFESSORES DE HISTÓRIA SÃO COMUNISTAS? - JULHO DE 2017



Percival Puggina


Perdi a conta do número de vezes em que participei de debates de natureza política ou ideológica tendo do outro lado da mesa professores de História que não dissimulavam suas convicções comunistas, ou marxistas, ou socialistas. Não são poucas, por outro lado, as mensagens que recebo contendo relatos de alunos sobre a doutrinação política desenvolvida nesses cursos tão importantes ao desenvolvimento intelectual e cultural dos estudantes. Por outro lado, sempre que conheço algum professor ou aluno fora desse mainstream doutrinário, sei que estou diante de um valoroso resistente.

Afinal, por que tantos professores de História são comunistas? E, numa extensão disso, por que, embora em grau menor, igual tendência ocorre em outros cursos das Ciências Humanas? Creio que se trate da convergência de dois fatores. De um lado, a prévia doutrinação dos colegiais no ensino fundamental e médio; de outro, a conveniência política dos partidos mais à esquerda do leque ideológico que sabem quanto vale o domínio da narrativa histórica para as determinações políticas do presente e para os alinhamentos do futuro.

Não se peça da ciência aquilo que ela não pode proporcionar. Os eventos da História sempre admitem várias interpretações, notadamente quando envolvem conflitos. Nestes casos, obviamente, as partes em disputa têm divergentes pontos de vista sobre os acontecimentos e farão deles relatos desiguais.

É nessa tensão que entram Marx e suas convicções sobre o futuro. Ao se assumir como profeta, o alemão fundou uma religião, e seus seguidores são convocados a um ato de fé. Como bem ensinou Olavo de Carvalho, ao ver a história desde seu ponto de chegada, os seguidores de Marx com estrado de professor, púlpito de pregador, teclado de jornalista ou escritor, microfone de comunicador passam a ver tudo que acontece entre o ponto de partida e o ponto de chegada como pá e picareta para abrir o caminho. Portanto, não há limites para a manipulação dos fatos e não há verdades que se mantenham além do tempo necessário a dar um passo adiante.

Eis o motivo pelo qual o que antes se chamava, de modo adequado “interpretações da História”, passou a ser denominado pelos marxistas como “guerra de narrativas”, desdobramento de sua indispensável luta de classes. Danem-se as perspectivas dos atores nos fatos narrados! Aliás, danem-se os próprios atores! O único interesse do relato é obter vantagem para o processo político do momento.

Assim fica fácil entender, também, o processo pelo qual militantes comunistas insistem em dizer que lutavam pela democracia contra o regime militar nos anos 60 e 70. Ora, eles tinham e mantêm ojeriza pela democracia que denominam burguesa e, por isso, tanto se empenham, ainda hoje, em implantar seus conselhos populares (sovietes). No entanto, com vistas aos fins, reconstroem a própria história. Lutaram para implantar uma ditadura comunista de inspiração cubana em nosso país e hoje negam haver crido no que creram, pelo que pegaram em armas, e ainda creem.

Não é possível fazer política nesses moldes sem usar e abusar da História e sem meter o dedo na jugular dos fatos.



FONTE: DEBATES CULTURAIS


SITE DO AUTOR: PERCIVAL PUGGINA


MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, HISTORIADORES, ESTUDOS DE HISTÓRIA, IDEOLOGIA MARXISTA, COMUNISMO, POLÍTICA BRASILEIRA

sexta-feira, 21 de julho de 2017

JOSÉ NÊUMANNE PINTO | R$ 9 MILHÕES SÃO APOSENTADORIA OU OSTENTAÇÃO? - JULHO DE 2017





MARCADORES: BRASIL, ELEITORES BRASILEIROS, JUIZ SÉRGIO MORO, OPERAÇÃO LAVA JATO, CONDENAÇÃO, APOSENTADORIA MILIONÁRIA DO LULA, OS FATOS NÃO BASTAM: LULISTA NUNCA VAI ENXERGAR O QUE ESTÁ MAIS DO QUE NA CARA

VAGAS DE EMPREGO NA SEMANA / 21 DE JULHO DE 2017




Em busca de uma vaga no mercado de trabalho, os moradores de Peruíbe podem concorrer às vagas disponíveis no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT/Sine).

Para concorrer, os munícipes devem realizar o cadastro no PAT, que fica na Rua da Estação, nº 50, ao lado da Estação Ferroviária, de segunda a quinta-feira, das 8h às 11h, para a apresentação de originais dos seguintes documentos: carteira de trabalho, RG e CPF.

Os candidatos que atenderem ao perfil e qualificação exigidos para cada ocupação serão encaminhados para as entrevistas de emprego.

Toda semana o PAT atualiza sua lista de vagas, com novas oportunidades de emprego. É possível que determinada vaga fique em aberto por mais de uma semana, caso não tenha sido preenchida por nenhum candidato.

Mais informações pelo telefone 3453-4555

Vagas da semana:

Operador de caixa – vaga destinada a portador de deficiência

Modelista de roupas – curso de design de moda e costura em geral

Segurança de evento – 4 – Segurança de evento freelancer. Possuir curso e reciclagem em dia

Estagiária de Pedagogia – cursando Pedagogia. Disponibilidade para horário comercial

Vendedor externo (masculino) – 2 – Entre 18 e 25 anos. Preferência 1º emprego

Professor de Geografia – Experiência em Ens. Fundamental II – 6º ao 9º ano

Pizzaiolo – Experiência ou referência



FONTE: PÁGINA DA PREFEITURA DE PERUÍBE


MARCADORES: POSTO DE ATENDIMENTO AO TRABALHADOR (PAT/SINE), VAGAS DE EMPREGO, POSTOS DE TRABALHO, INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, PERUIBENSES


quinta-feira, 20 de julho de 2017

1,4°C NEGATIVOS EM BARRA DO TURVO, NO DIA 19 DE JULHO DE 2017




Na última quarta, 19 de julho, a menor temperatura em SP foi na Barra do Turvo, onde os termômetros marcaram 1,4°C negativos. Fica o registro.


MARCADORES: INVERNO 2017, ESTADO DE SÃO PAULO, VALE DO RIBEIRA, CIDADE DE BARRA DO TURVO, TEMPERATURAS NEGATIVAS, MUITO FRIO, NOITE / MADRUGADA GELADA


quarta-feira, 19 de julho de 2017

MADRUGADA DO DIA 20 DE JULHO DE 2017 EM PERUÍBE: TEMPERATURA EM 7°, SENSAÇÃO TÉRMICA NOS 6°



Como a previsão do tempo avisou, a temperatura subiria um pouco. Na madrugada de hoje, 20 de julho de 2017, os termômetros marcaram a mínima de 7°, e sensação térmica nos 6°. A velha torcida do "não vai ter inverno" segue sendo desmentida por algumas noites com frio rigoroso .... mas não adianta: mesmo que tivesse uma geada por aqui (tipo a de 1975), alguém diria que todos os dias foram quentes, pois não falta peruibense que acredita residir na cidade do verão eterno.


MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, JULHO, NOITE FRIA / GELADA, MADRUGADA, BAIXAS TEMPERATURAS


FALANDO DE NOVO SOBRE A TERMOELÉTRICA NA PRAIA, NUMA TARDE INVERNAL - JULHO DE 2017




MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, MUITO FRIO, TARDE FRIA, CAMINHADA NA PRAIA, PROJETO DA USINA TERMOELÉTRICA, ALTERNATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL, PROPOSTAS, BAIXADA SANTISTA, VALE DO RIBEIRA

MADRUGADA EM PERUÍBE, 19 DE JULHO DE 2017, TEMPERATURA EM 5°, SENSAÇÃO TÉRMICA EM 3°




Na madrugada de terça-feira, 19 de julho de 2017, a temperatura mínima registrada, de acordo com o CLIMATEMPO, ficou em 5°, sensação térmica em 3°, ou seja, foi a noite mais fria do ano, um bocado rigorosa para os padrões peruibenses.

Ah, logo abaixo deixo uns vídeos que fiz no dia anterior, que também foi bem gelado:








MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, FRIO, NOITE FRIA, MADRUGADA GELADA, MÊS DE JULHO, BAIXAS TEMPERATURAS, AQUECIMENTO GLOBAL (POIS É)


terça-feira, 18 de julho de 2017

O AGRONEGÓCIO ESTÁ SOCANDO A RECESSÃO / DEPRESSÃO BRASILEIRA - JULHO DE 2017




BRASIL ABRIL 9.821 VAGAS DE EMPREGO FORMAL EM JUNHO

O resultado decorre de 1.181.930 admissões e 1.172.109 demissões

DA ESTADÃO CONTEÚDO


O Brasil abriu 9.821 vagas de emprego formal em junho, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (17), pelo Ministério do Trabalho. O resultado decorre de 1.181.930 admissões e 1.172.109 demissões. A geração líquida de 9.821 vagas de emprego em junho foi o primeiro resultado positivo para o mês desde 2014.


Esse foi o terceiro resultado positivo seguido. O resultado ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde fechamento de 12.500 vagas a abertura de 50.000 postos, com mediana positiva em 21.150 vagas.

No acumulado do primeiro semestre de 2017, há uma abertura de 67.358 postos de trabalho com carteira assinada. Nos 12 meses até junho, há fechamento de 749.060 vagas.

O resultado mensal foi puxado pela agropecuária, que gerou sozinha 36.827 postos formais em junho. Em seguida, teve desempenho positivo o setor de administração pública, com geração de 704 vagas.

Por outro lado, tiveram saldo negativo comércio (-2.747 postos), construção civil (-8.963 vagas), indústria extrativa mineral (-183 postos), serviços industriais de utilidade pública (-657 postos), indústria de transformação (-7,887 postos), comércio (-2.747 postos) e serviços (-7.273 postos).


FONTE: A TRIBUNA



MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, AGRONEGÓCIO, EXPORTAÇÕES, ALIMENTOS, RECESSÃO BRASILEIRA, QUEDA NOS ÍNDICES DE DESEMPREGO, CAGED, DEPRESSÃO ECONÔMICA, INVERNO DE 2017


TARDE DE INVERNO CHUVOSA EM PERUÍBE, 17 DE JULHO DE 2017: TEMPERATURA EM 9°, SENSAÇÃO TÉRMICA EM 7°



Este será provavelmente o dia mais frio do ano em Peruíbe. Neste horário (14:30) a temperatura nesta tarde chuvosa caiu para 9°, com a sensação térmica em 7°, o que parece compensar todos aqueles dias em que os peruibenses tradicionalmente dizem que "não teve inverno". Aproveitem!


MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, TARDE CHUVOSA, DIA FRIO / GELADO

segunda-feira, 17 de julho de 2017

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / MERCADO DE TRABALHO EM RECUPERAÇÃO - JULHO DE 2017



Fragilizado pela situação política e pelo próprio andamento da economia, o governo sempre tenta aproveitar os dados melhores, esquece o desequilíbrio fiscal, o baixo nível de investimentos, de crescimento da economia. Agora, esses dados do mercado de trabalho são positivos. Não tanto pelo número de vagas abertas que é muito baixo diante do contingente de desempregados, que chega a 13 milhões e 800 mil segundo a PNAD do IBGE. Mas por mostrarem a tendência de recuperação do mercado de trabalho. Mesmo que o dado de junho tenha sido garantido, principalmente, pela agricultura, no semestre, até a indústria teve saldo positivo. A recuperação é bem gradual, mas o quadro é melhor que um ano atrás, quando só se falava em recordes de demissões. Agora tem essa geração de emprego formal, pequena, mas tem. Também de empregos informais, tanto que a PNAD mostrou uma leve redução do número de desempregados, por causa disso. E o rendimento médio, assim como a massa de salários, cresceu. Claro que pra quem está desempregado nada disso importa, porque ainda está no pior dos mundos. E tem muita gente procurando emprego há muito tempo ou vivendo de pequenos serviços, na precariedade. Mas para quem está empregado, a inflação mais baixa já começa a ajudar até na recuperação do poder de compra, principalmente por facilitar a negociação de reajustes em percentuais um pouco maiores, em termos reais. Na fase de recessão pesada boa parte das categorias sequer teve reajuste, ficava sem aumento e com o custo de vida em alta. Essa recuperação salarial junto com o pequeno aumento da oferta de vagas ajudam a melhorar o ambiente pra retomada da atividade. Retomada que também está sendo bem fraca e, até por isso, não se pode esperar reação mais firme do emprego. Porém, é bom lembrar que alguns indicadores apontam para a possibilidade de o segundo trimestre ter tido retração do PIB, com nova crise política, pós delação da JBS e, mesmo assim, os dados do Caged vieram pouco mais positivos. Eu volto na quinta. Até lá.


MARCADORES: BRASIL, ECONOMIA BRASILEIRA, RECUPERAÇÃO ECONÔMICA, REDUÇÃO DO DESEMPREGO, VAGAS DE TRABALHO, DESEMPREGADOS, CRISE POLÍTICA, INVERNO / JULHO DE 2017

domingo, 16 de julho de 2017

16 DE JULHO DE 2017: OBRAS DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE



POSTAGEM RECOMENDADA: DOMINGO, 25 DE JUNHO DE 2017, OBRAS DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE



MARCADORES: CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL DE PERUÍBE, MATERNIDADE, UPA, SUS, SAÚDE PÚBLICA, PREFEITURA, ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL, GOVERNO MUNICIPAL, PERUIBENSE, PERUIBANO, MÊS DE JULHO, INVERNO 2017


sexta-feira, 14 de julho de 2017

LULA CONDENADO E TENDÊNCIAS HISTÓRICAS - JULHO DE 2017




MEU VÍDEO SOBRE A CONDENAÇÃO DO LULA






VÍDEO DO CANAL ALFA CONCURSOS, EM QUE A QUESTÃO É BEM EXPLICADA


MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, JUSTIÇA BRASILEIRA, REPÚBLICA DE CURITIBA, JUIZ SÉRGIO MORO, EX-PRESIDENTE, LULA CONDENADO, NOVE ANOS, ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE 2018, BOLSONARO (QUE AGORA O LULA ADORA CITAR EM SEUS DISCURSOS)


quinta-feira, 13 de julho de 2017

VINICIUS TORRES FREIRE | LULA CONDENADO ANIMA O MERCADO - JULHO DE 2017



Os donos do dinheiro grosso ficaram animados com a condenação do ex-presidente Lula a nove anos e meio de cadeia.

O que quer dizer "animados"? O dólar caiu, como a gente viu, ficou mais barato. O preço das ações subiu, a Bolsa de São Paulo subiu. As taxas de juros no atacadão de dinheiro, nos negócios entre bancos, baixou. Isso significa menos medo no futuro dos negócios.

O dia já estava animado para o pessoal do chamado "mercado", para os donos do dinheiro. Mas eles deram um pulo de alegria por volta das duas horas da tarde, logo depois de ser divulgada a sentença de Lula.

O que houve? Para o pessoal do mercado, aumentaram as chances de Lula não ser candidato a presidente ou de que ele seja um candidato mais fraco.

Lula não é mais visto como era em 2006 ou 2007, alguém confiável pelo pessoal das finanças, pelos investidores e credores do governo. Nessa época, Lula era visto como um moderado, alguém que fazia uma política econômica razoável, sem gastos excessivos do governo e que tentava manter a inflação baixa.

Agora, Lula é visto como alguém que poderia fazer um governo mais parecido com o de Dilma Rousseff. Se isso é verdade, não temos ideia ainda. Mas quem tem dinheiro pensa assim.

Não foi só a condenação de Lula que animou o pessoal do dinheiro. Houve notícias positivas na economia mundial. Além do mais, também foi aprovada a reforma trabalhista, outra coisa que agrada bastante o chamado mercado.

Mas esse pulo de alegria com a sentença de Lula é uma dica do que pode acontecer de agora em diante e, ainda mais, quando começar a conversa de eleição, a partir de outubro deste ano.

O mercado vai variar de acordo com as possibilidades eleitorais. Se um candidato a favor de reformas parecidas com a do governo Temer tiver mais chance, mais chance de dólar e juros em baixa.

Quanto mais chance de ganhar um candidato de esquerda, mais juros em alta, o que prejudica a economia.

Pode acontecer um repeteco de 2002, quando o país já estava em crise e sofreu um outro baque com o pânico financeiro que houve com a chance de Lula ganhar. Lula ganhou e não aconteceu nada de grave, no entanto.

A gente pode não gostar de nada disso, das opiniões do mercado. Mas as coisas são assim.



MARCADORES: LULA CONDENADO, OPERAÇÃO LAVA JATO, REPÚBLICA DE CURITIBA, JUIZ SÉRGIO MORO

quarta-feira, 12 de julho de 2017

VIVA A REFORMA TRABALHISTA! - JULHO DE 2017






TEMER SOBRE REFORMA TRABALHISTA: “UMA DAS MAIS AMBICIOSAS DOS ÚLTIMOS 30 ANOS”


Presidente considera que a nova legislação trará empregos e tornará o país mais competitivo



Por Mônica Stephitch, Epoch Times em Brasil - Política


O presidente Michel Temer declarou ontem à noite (11) que está satisfeito com a aprovação da reforma trabalhista no Senado, a qual ele chama de “uma das reformas mais ambiciosas dos últimos 30 anos”. O próximo passo, agora, é a sanção presidencial. Temer agradeceu a deputados e senadores e frisou que a aprovação da reforma foi conseguida com a “expressiva maioria”. Logo depois, declarou que a legislação que acabou de ser aprovada vai aumentar a oferta de empregos e elevar a competitividade do país.

“Essa aprovação da proposta é uma vitória do Brasil na luta contra o desemprego e um país mais competitivo. É com muita satisfação que digo que tive a coragem de propor essa mudança para o país, portanto para todos os brasileiros. Nela eu me empenhei desde o início do meu mandato. Seu sentido pode ser resumido de uma forma singelíssima: nenhum direito a menos, muitos empregos a mais”, afirmou.

Para Michel Temer, a nova lei vai criar relações trabalhistas diferentes, mais condizentes com a realidade atual e vai também preparar o mercado de trabalho para as necessidades presentes e exigências futuras. “Os tempos mudaram e as leis precisam se adaptar. O nosso governo está conectado com o século 21”, declarou.

Temer falou a respeito da recuperação econômica do país que aconteceu durante seu governo, mencionou a inflação controlada, a queda da taxa de juros e a boa situação do agronegócio. Logo depois, declarou que o mercado de trabalho também já está mostrando sinais recuperação.

“Isso quer dizer mais renda e mais emprego. Fizemos tudo isso em pouco mais de um ano, com diálogo, respeito ao contraditório, ouvindo trabalhadores e empresários. E pensando, acima de tudo, num futuro com empregos para todos os brasileiros e oportunidades para nossos filhos e netos”. Temer esperou que a sessão no Senado terminasse para se pronunciar. Depois de algum atraso, a reforma foi aprovada com 50 votos a favor, 26 contrários e uma abstenção.

Votação

O Senado aprovou ontem à noite a reforma trabalhista. Mais de 100 questões presentes na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) sofreram modificações, proporcionando, dentre outras coisas, que o que for decidido entre patrões e empregados tenha preferência sobre sobre a legislação nas negociações trabalhistas. O governo considera de suma importância que a reforma seja aprovada para que a economia se recupere e o desemprego diminua.

O número de votos (50 votos a favor e 23 contra) também foi considerado importante pelo governo. Michel Temer declarou que houve maioria constitucional de três quintos do Senado. Essa maioria também será necessária para que a reforma da Previdência seja aprovada, ou seja, serão necessários três quintos dos votos dos parlamentares. A Previdência é outra questão considerada crítica.

O que muda

A proposta de reforma trabalhista contempla as seguintes alterações: a predominância do negociado sobre o legislado, o fim da assistência obrigatória do sindicato na extinção e na homologação do contrato de trabalho e o fim da contribuição sindical obrigatória de um dia de salário dos trabalhadores.

As férias poderão, a partir de agora, ser parceladas em até três vezes no ano, e o trabalho à distância por meio eletrônico, também conhecido como home office, também terá novas regras. O patrão que não efetuar o registro do empregado pagará multa mais alta, que pode chegar a R$ 3 mil. Na atual legislação, a multa é de um salário-mínimo regional.

Para impedir que a proposta voltasse para a Câmara dos Deputados para nova análise, os senadores governistas rejeitaram mudanças de mérito no texto e também as emendas apresentadas individualmente. Entretanto, para suavizar os pontos polêmicos, Michel Temer assumiu o compromisso de vetar seis pontos da reforma, para aperfeiçoá-los e reapresentá-los através da edição de medida provisória ou de projeto de lei.


FONTE: EPOCH TIMES



MARCADORES: BRASIL, TRABALHADORES BRASILEIROS, PRESIDENTE (ATÉ QUANDO?) MICHEL TEMER, REFORMA TRABALHISTA, CLT, EMPREGO, DESEMPREGO, JULHO DE 2017