terça-feira, 31 de julho de 2012

EMOCIONADA, MARIANA SILVA QUER LEVAR DERROTA COMO APRENDIZADO



A judoca Mariana Silva teve uma experiência meteórica na manhã desta terça-feira no Torneio Olímpico de judô. Na categoria até 63kg, a representante paulista foi derrotada na estreia diante da chinesa Lili Xu em uma luta amarrada. 

“Eu tinha condições de vencer essa adversária, eu sei disso”, afirmou a brasileira, que chorou em função do resultado negativo em solo britânico. 

 Aos 22 anos, Mariana Silva reconhece que a falta de experiência foi um obstáculo. Na estreia em Jogos Olímpicos, a judoca demonstrou nervosismo depois de ficar em desvantagem no marcador. Portanto, não conseguiu encaixar seu jogo. 

“Quero levar tudo o que aconteceu na Olimpíada como um aprendizado”, avisou a atleta. 

A eliminação de Mariana Silva não apaga o saldo positivo do judô feminino do Brasil na Olimpíada. A medalha de ouro de Sarah Menezes é um resultado inédito para o País na história da competição.

Fonte: SUPER ESPORTES

 

domingo, 29 de julho de 2012

COTAS RACIAIS - UMA IDEIA ELITISTA


Percival Puggina

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul avaliou o desempenho acadêmico dos alunos cotistas e não cotistas e concluiu, segundo matéria de Zero Hora em 25 deste mês, que "os cotistas negros apresentam índices consideravelmente piores". Para cada aluno admitido pelo ingresso universal em 2008, com desempenho insuficiente, há 2,4 cotistas negros na mesma situação. Em percentuais, o mau desempenho é de 14,8% no sistema geral e de 34,8% entre os autodeclarados negros. 


 Tal informação contradiz o que ouvi em sucessivos debates ao longo dos últimos anos, segundo os quais tudo ia muito bem, graças a Deus. Não havia diferença entre cotistas e não cotistas. Sabe-se agora que há, sim, como seria previsível. A universidade não serve - e não deve, mesmo, servir - para suprir deficiências na escolaridade anterior de seus alunos.  


As desigualdades sociais em meio às quais vivemos excedem, em muito, o tolerável, mesmo se considerarmos que há uma efetiva desigualdade natural entre os indivíduos. Nosso índice Gini (que mede a distribuição da renda nos países) é comparável ao das sociedades com desenvolvimento mais retardado. Chega a ser um disparate alguém observar o Brasil nessa perspectiva e deduzir que o mal está no acesso às universidades públicas. Não está! É na base do sistema de ensino, no bê-á-bá da cadeia produtiva da Educação, que ele se aloja e opera. 


Só os gênios que comandam a Educação nacional não sabem que na vida real, na vida do mau emprego, do subemprego e do desemprego, no mundo do trabalho árduo e do salário baixo, para cada graduado de cor negra que recebe seu diploma no último andar do sistema, dezenas de crianças estão entrando pelo térreo para padecer as mesmas deficiências que inspiraram a ideia das cotas. Atrás do conta-gotas racial percebido nos atos de formatura, há uma hidrelétrica de alunos negros e pobres, recebendo o precário tipo de educação que a nação fornece a seus alunos pobres e negros. E ninguém vê isso? De nada nos servem os tantos bons exemplos de outros povos que superaram desigualdades internas maiores do que as nossas e emergiram como potências no cenário industrial e tecnológico, através de um bom sistema de ensino, do trabalho e do mérito? 


 Ademais, o próprio STF, ao contrário do que vem sendo repetido equivocadamente, deixou implícito que o sistema de cotas raciais é inconstitucional. "O quê?" perguntará espantado o leitor. "Mas não foi exatamente o contrário?". Estive bem atento durante toda a sessão em que o STF admitiu o sistema. Percebi que os ministros falaram muito mais sobre Sociologia, História do Brasil, Antropologia e Política do que sobre a Constituição. Nesse particular, nesse pequeno detalhe, seguiram o voto do relator, ministro Lewandowski. Quanto a este, era inevitável que, em algum momento, abrisse a Carta da República e topasse ali com coisas como a igualdade de todos perante a lei e com o preceito (quase universal no mundo civilizado) de que ninguém será discriminado, entre outras coisas, por motivo de raça. Como saiu o ministro dessa enrascada? Afirmou que um sistema de cotas raciais precisa ser transitório, temporário, devendo viger até que desapareça a situação que lhe deu causa. Não sendo assim, seria inconstitucional. Ora, isso significa que o conta-gotas funcionará até que se esvazie a hidrelétrica. O preceito da não discriminação persiste, mas perde vigência por prazo impreciso, embora não infinito. Ah! Se isso não é um truque na cartola do politicamente correto, então vou ter que pedir para voltar à universidade por um sistema de cotas para deficientes mentais. E mais: doravante, pelas letras da mesma oratória, todo concurso para magistratura, todo certame intelectual ou cultural, toda prova de habilitação, que não previr cotas raciais será provisoriamente inconstitucional. Arre, STF! 


 O Brasil importa técnicos e trabalhadores qualificados de nível médio porque não oferece esse tipo de formação aos seus jovens! Enquanto isso, as políticas de desenvolvimento social via universidade fazem o quê? Reproduzem a estúpida estrutura, tão do agrado da elite brasileira: um bacharelado, um canudo, um título de doutor, uma festa de formatura. E está resolvido o problema dos pobres. Até parece ideia de rico de novela.


Fonte: http://www.puggina.org/




Artigo recomendado: A DISCRIMINAÇÃO RACIAL NO BRASIL AGORA É OFICIAL

sábado, 28 de julho de 2012

DILMA CONTA VANTAGEM SOBRE A ABERTURA DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 !!!





A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado (28) que, nos Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil fará uma cerimônia de abertura melhor do que a de Londres, ocorrida ontem. "Nós vamos fazer muito melhor, vamos levar uma escola de samba e abafar", afirmou. 


Dilma estava com agenda livre hoje e decidiu passear e fazer compras pelas ruas da capital inglesa. Fez uma caminhada de cerca de 40 minutos e comprou um globo terrestre e uma camiseta. 


A presidente ainda comentou a presença da ex-ministra Marina Silva na cerimônia. "É um orgulho para nós. Eu não sabia, não preciso saber de tudo", afirmou.


 O globo terrestre e a camiseta foram comprados pela presidente numa loja da National Geographic na Brompton Road, no centro de Londres. Ela disse que estava atrás de documentários da BBC, mas não encontrou.


Fonte: TRIBUNA HOJE


Comentário: isso é típico de quem possui uma visão estreita do que é o Brasil e a sua cultura. Escola de Samba? O Brasil na abertura dos jogos vai mostrar isso ao mundo, Dona Dilma? 


Se é assim, que também botem no evento cantoras de Axé, funkeiros, uma passeata gay e o Pedro Bial recitando poemas. Afinal, em uma abertura de Jogos Olímpicos é uma obrigação do país mostrar ao mundo o que ele tem de mais belo.


Se pessoas que pensam como a Dilma cuidarem da abertura, este país vai passar uma baita vergonha em 2016.



ESTUDANTE GAÚCHA LIDERA MOVIMENTO PARA FUNDAR PARTIDO POLÍTICO CONSERVADOR






A estudante de direito Cibele Bumbel Baginsk, do Rio Grande do Sul, defende a criação de um partido de direita conservador, chamado ARENA.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

CONCURSOS PARA PERUIBENSES: CONCURSO PARA A PREFEITURA DE SAPUCAIA DO SUL 2012


Com a finalidade de preencher 277 vagas, a Prefeitura de Sapucaia do Sul, cidade localizada a 19 km de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, abre inscrições para concurso público nº. 01 e 02/2012 destinado a selecionar profissionais de níveis fundamental, médio e superior. 


 A seleção oferece salário que varia entre R$ 706,37 a R$ 3.231,76, dependendo da função ocupada. Vale lembrar que 5% das vagas serão destinadas a portadores de necessidades especiais. 


 Cargos 


 Advogado, Arquiteto, Assistente Social, Auditor Fiscal da Fazenda Municipal, Biólogo, Contador, Economista, Enfermeiro, Engenheiro, Farmacêutico, Gestor Público, Médico, Nutricionista, Pedagogo, Programador, Psicólogo, Professor, Tecnólogo Rede Computadores, Veterinário, Motorista, Telefonista, Pedreiro, Carpinteiro, Vigia, Guarda Municipal de Trânsito, Fiscal de Transporte, Fiscal Sanitário, Escriturário, Operador de Máquina, Técnico Contábil, Técnico em Informática, Técnico Segurança Trabalho, entre outros. 


 Inscrição


 As inscrições serão realizadas até o dia 21 de agosto de 2012, através do site www.fundatec.org.br.


Comentário: fazia tempo que eu tinha parado com a série "concursos para peruibenses". Pois bem, aí está mais outro concurso que pode mudar significativamente o rumo de qualquer concurseiro de Peruíbe. E daí que é longe daqui? Se estiver em condições de se inscrever e ir lá prestar, pois que faça. Se por aqui você não progride, qual é o problema de buscar esse progresso em outro lugar?


Veja a imagem abaixo:



Te motivei? Busque os concursos onde eles estão ocorrendo. Sacrifícios precisarão ser feitos, mas os benefícios virão para ti.

Site da empresa responsável pelo concurso: FUNDATEC


quinta-feira, 26 de julho de 2012

IMPRENSA BRITÂNICA IGNORA VISITA DE DILMA A LONDRES







Por Daniela Milanese, correspondente - Agência Estado 

Londres - A imprensa britânica ignorou a visita da presidente Dilma Rousseff a Londres. Os principais jornais do país não trouxeram a notícia da chegada de Dilma à capital britânica, ontem, nem de seu encontro com o primeiro-ministro David Cameron.


Dilma foi recebida por Cameron em sua residência oficial, em Downing Street, onde se reuniram por mais de uma hora. Trataram de temas como as parcerias na área esportiva, os investimento em petróleo e gás, os conflitos na Síria, as Malvinas e as dificuldades dos estudantes brasileiros para conseguirem vistos no país.


O assunto não foi tratado pelos jornais britânicos e não há referências no Guardian, Independent ou Financial Times. Londres recebe dezenas de delegações internacionais em razão da cerimônia de abertura da Olimpíada, amanhã. Antes do evento, os chefes de Estado e de governo serão recebidos pela rainha Elizabeth II, no Palácio de Buckingham. 


Portanto, a visita de Dilma pode ter ficado encoberta pelo volume de autoridades presentes na cidade. Outro tema que atraiu a atenção da mídia local foi a retração de 0,7% no Produto Interno Bruto (PIB) britânico no segundo trimestre, num agravamento da recessão no país.


Ainda assim, a ausência da presidente no noticiário local chama a atenção porque o Brasil tem espaço relevante na agenda das lideranças britânicas, engata uma série de parcerias e é a próxima sede da Olimpíada, em 2016. 


Agência Estado -


Comentário: ora, o que a Dilma esperava? Ser recebida com um tapete vermelho, como se o Raúl Castro (irmão do genocida cubano e candidato a múmia Fidel) viesse nos visitar? E francamente, ela não foi simpática.


A minha "querida presidente" não tinha que falar das Malvinas/Falklands com o Cameron. Ele já sabe que o governo brasileiro é a favor os interesses argentinos, por mais que a Argentina esteja contra o Brasil, com as suas estúpidas medidas protecionistas, uma Argentina governada por uma presidente (pois é, nossa vizinha também tem uma pessoa "sensível" no poder) que se esforça em afundar o próprio país com um lixo autoritário conhecido como Peronismo. 


O fato é que Dilma já sabe que a crise está finalmente chegando ao Brasil, e que de nada adiantam as arrogâncias típicas dela, como quando ela disse que este país está "300% preparado para a crise". Daí surgem atitudes desesperadas, como essa ridícula campanha de promover nosso país no exterior, aproveitando as Olimpíadas de Londres. Pois isso começou bem mal, e terminará com a mais absoluta falta de importância.  


E para desprazer dos petistas, não tarda o dia em que milhões, MILHÕES de eleitores brasileiros, se darão conta da burrada histórica que cometeram ao votar nessa senhora para a presidência. Esse dia chegará, e ao PT restará abandonar o Palácio do Planalto pela porta dos fundos. As bolhas de consumo e do mercado imobiliário logo irão estourar e ainda teremos os gastos astronômicos com a Copa do Mundo de 2014 e as nossas Olimpíadas. Quero ver o prestígio do partido da estrela vermelha aguentar.


Pensando bem, como ficará o prestígio do cara que está logo abaixo?





Pois é, como ficará o "São Lula"? Lembrem-se de que ele indicou a Dilma. Logo acima vemos o ex-operário, declarando apoio a um famoso inimigo da democracia, o senhor Hugo Chávez. Não que isso faça muita diferença, para quem já apoia a decadente ditadura cubana. E este peruibense (então um ingênuo morador de Peruíbe), votou nesse cidadão em 2002 !!! Como eu me arrependo. 


quarta-feira, 25 de julho de 2012

A GELO DA GROENLÂNDIA DERRETEU E PERUÍBE AINDA NÃO FOI INUNDADA !!!



Gelo que cobre superfície da Groenlândia tem derretimento recorde, diz Nasa 

Redação Central, 25 jul (EFE).- O gelo que habitualmente cobre a Groenlândia durante o verão no hemisfério norte teve um derretimento acelerado e, praticamente, desapareceu da superfície neste mês de julho, algo que não havia sido registrado há 30 anos, quando as observações via satélite foram iniciadas. 

Em comunicado, a Agência Espacial Americana (Nasa) afirmou que o fenômeno foi comprovado através de várias fotografias via satélite, as quais também foram comparadas com outras fotos efetuadas nesta mesma época do ano em exercícios anteriores. 

Normalmente, durante o verão boreal, somente a metade da camada de gelo que cobre a Groenlândia tende a derreter devido às altas temperaturas. Mas, neste ano, o derretimento reduziu essa camada 'dramaticamente', assegura a Nasa.

Segundo a Agência Espacial Americana, que se baseou em imagens de três satélites independentes, a superfície de gelo da Groelândia chegou a desaparecer 97% no início deste mês. 

 O degelo acelerado também acabou afetando toda a ilha, desde as camadas mais finas, localizadas no litoral, até o interior, onde o gelo costuma ter pelo menos dois quilômetros de profundidade. 

 A Nasa também acrescenta que o degelo 'avança rapidamente', já que no dia 8 de julho os satélites mostravam que o derretimento afetava cerca de 40% da superfície e, quatro dias depois, já se estendia por 97% da superfície. 

Os pesquisadores ainda não determinaram como este fenômeno poderá afetar a alta do nível do mar e a perda de massa de água na ilha. 

 'A camada de gelo da Groenlândia é uma região extensa e com uma história variada de mudanças', disse Tom Wagner, diretor do programa da criosfera da Nasa, que ressaltou que os dados enviados via satélites poderão ajudar a explicar esse fenômeno. 

Este é o segundo fenômeno 'anormal' registrado na ilha nas últimas semanas. Anteriormente, um iceberg de proporções maiores que as frequentes se separou da geleira Petermann e ficou à deriva. 

Segundo o diretor do programa da criosfera da Nasa, as observações via satélite destes fatos extraordinários podem ajudar a compreender se algo está mudando na Groenlândia, ou se os fatos possuem alguma relação com a mudança climática.


Comentário: já não faltam ecochatos dizendo que isso é culpa do "aquecimento global". Pois então, alguém aí sabe o que significa o nome Groenlândia? Bem, vou explicar.

No distante ano de 982, o Viking norueguês Eric "O Vermelho", foi obrigado a sair da Islândia, onde vivia exilado, por crime de assassinato na Noruega, devido a UM OUTRO ASSASSINATO cometido por ele. O Althing (assembléia de líderes dos clans islandeses, ancestral do atual parlamento do país) o obrigou a se exilar novamente, por três anos. Sem escolha, ele partiu com parentes e escravos (pois é, os vikings escravizavam outros europeus) em seu drakkar para o oeste, onde os nórdicos já sabiam da existência de outras terras ... e descobriu a Groenlândia. 

 Ah, mas e o nome? Bem, Eric se deparou com um território com temperaturas até que amenas. Ele fundou uma colônia em um fiorde no sul da ilha, onde o clima permitia a criação de ovelhas. A vegetação era bem verdejante .... daí o nome com o qual Eric batizou a nova terra: TERRA VERDE, que se escreve Grønland (Grøn=verde) no atual idioma da Dinamarca, país ao qual esse território pertence desde 1380 (!?), ou seja, estou escrevendo sobre a mais antiga colônia européia das Américas.

 A questão é que a Groenlândia já passou por diferentes períodos de aquecimento e resfriamento, sendo que o nada bondoso Eric chegou ao lugar em uma época que lá tinha menos gelo. Simples assim. 

Aliás, cadê a tragédia prevista pelos catastrofistas do aquecimento, se as geleiras groenlandesas se derretessem? Cadê?

Segundo eles, o nível dos oceanos subiria uns sete metros (pois é, tudo isso), se a cobertura de gelo da ilha derretesse inteiramente. Tudo bem, foi "só" 97%, mas para onde foi toda a água?

Aqui em Peruíbe, estou aliviado em dizer que o mar ainda não subiu. Sim, este blogueiro está seguro, pois até o momento o oceano atlântico ainda não engoliu a minha casa. Ufa !!! 

MAIS UM POUCO DA PRIMEIRA PESQUISA ELEITORAL IPAT EM PERUÍBE





Fonte: OS INCONFIDENTES DE PERUÍBE

terça-feira, 24 de julho de 2012

NOTAS DO TERROR EM DAMASCO




TRADUÇÃO: Isis Reis


Manar foi uma das poucas funcionárias que foi trabalhar na manhã do dia 18 de julho. O tráfego nas ruas de Damasco estava tranquilo, e as instituições estatais estavam abertas, mas meio esvaziadas de suas equipes. Manar trouxe seu cachorro ao trabalho porque estava com medo de não poder retornar para casa em segurança. Sua casa é em Mukhayam Al-Yarmouk, bem perto de onde os mais violentos confrontos entre o exército sírio e o FSA (Exército Livre da Síria, em tradução livre) foram presenciados, na noite anterior. Entretanto, ela me disse que estava certa de que a “crise” estava sob controle porque as forças do regime prometeram dar um fim aos combates e restaurar a paz na capital dentro de 48 horas. 

Manar é ferrenhamente a favor do regime e completamente convencida pela narrativa de conspiração do regime. Manar e outros como ela têm pouco interesse no aumento do número de vítimas e de civis presos; em sua visão, eles são todos partes de um plano terrorista estrangeiro. Alguns continuam a repetir o refrão que foi ouvido no começo da revolução: “Vamos tornar Der’aa um campo de batatas”, mas agora Der’aa foi substituída por Homs, Rastan e Hajjar al-Aswad, em Damasco. A lista continua. Para gente como Manar, protestantes nestas cidades e vilas têm menos valor do que uma batata suja. 

Mas o que aconteceu depois naquele dia não parece estar alinhado às expectativas de Manar. Os departamentos de Segurança Nacional tinham sido alvos na vizinhança de al-Rawda, no coração de Damasco. Notícias de que uma explosão tinha destruído completamente o prédio, matando pessoas chaves do círculo do presidente Bashar al-Assad estavam chegando. Os alvos tinham sido homens diretamente responsáveis pelos assassinatos e repressões perpetrados pelo regime sírio em seu povo durante as décadas recentes e ainda mais desde o começo da revolução na Síria. Abu Mu’az, um porta-voz do batalhão al-Sahaba do FSA, assumiu responsabilidade pelo ataque. 

Esta foi a segunda tentativa de assassinar membros desse círculo interior que na novilíngua orwelliana do regime de Ba’thist foi designada como ‘anāsar Idaret al-azimah’ [Os Elementos da Gestão de Crise]. A primeira tentativa aconteceu há dois meses, quando a comida preparada para eles durante uma de suas reuniões foi envenenada. Existem notícias conflitantes quanto ao sucesso dessa tentativa. Enquanto fontes não oficiais no FSA alegaram três mortes, com o restante em condições críticas recebendo tratamento no hospital presidencial Shami, a televisão oficial da Síria mostrou vídeos dos mesmos oficiais realizando suas tarefas cotidianas e negou que a tentativa tenha ocorrido. 

É interessante notar que a televisão estatal Síria, conhecida por distorcer fatos e negar a existência de um movimento massivo contra o regime sírio, foi, nesta ocasião, rápida o suficiente para espalhar as notícias do assassinato menos de uma hora depois de ele ter ocorrido. Tudo isso foi o mais surpreendente, dado que o ataque em al-Rawda é um golpe doloroso no regime sírio, que pode levar a um colapso na confiança de suas forças armadas e serviços de segurança. Isso tem alimentado conjecturas. Um sentimento cada vez mais presente entre alguns grupos de ativistas sírios é a sensação arrepiante de dúvida quanto à existência de uma conspiração orquestrada pelo regime sírio. Um olhar rápido pelas atualizações de status de sites de redes sociais utilizados pelos ativistas parece confirmar isso. 

Tudo isso é contrário ao que era esperado no início dos eventos do dia. Era esperado que a remoção dos escalões superiores do regime forçasse uma rápida retirada das forças regulares do exército e dos serviços de segurança de suas posições e criasse caos em seus postos. Em vez disso, testemunhamos uma demonstração de força do regime com uma escalada militar sem precedentes no coração de Damasco. Tanques começaram a andar em bairros densamente povoados na maioria das áreas da capital, enquanto helicópteros armados mancharam o brilhante céu azul.

 Um intenso ataque militar começou nas vizinhanças da capital nas primeiras horas de quinta, 19 de julho. O ataque foi mais pernicioso nas vizinhanças de Hajjar al-Aswad e al-Qaddam. Aviões de combate bombardearam a procissão funeral do mártir Abdul Rahim Samour em Sayyida Zainab, localizada na estrada do Aeroporto Internacional de Damasco, resultando em mais 100 pessoas mortas. Para aqueles que sobreviveram, não houve descanso, já que os confrontos continuaram e os morteiros choviam sobre eles. Alguns jovens que tinham sido vistos comemorando o ataque ao Gabinete de Segurança Nacional foram atacados no anel rodoviário no sul de Damasco. Seus corpos foram deixados jogados na beira da estrada. 

A comunidade internacional continua incapaz e sem vontade de chegar a uma posição unificada no Conselho de Segurança. Em vez disso, continua a propor iniciativas ilógicas e ineficazes. Enquanto isso, as ruas sírias continuam a contar os dias – e nós, ingenuamente, acreditávamos que seriam dias – para resolver este conflito que colheu as vidas de tantos sírios. Algumas pessoas nos postos da oposição continuam assustadas com o que vêem como elementos descontrolados da “marca” FSA. Por outro lado, os defensores do regime continuam a apoiar de forma esmagadora a brutalidade do Estado como meio para aniquilar a revolução. Para milhões de sírios comuns, o terror não tem fim. Estas são as manchetes da Síria.

Fonte: CANAL IBASE, texto traduzido do site OPEN DEMOCRACY


RESULTADOS DA PRIMEIRA PESQUISA ELEITORAL DO IPAT EM PERUÍBE





Pesquisa IPAT aponta empate em Peruíbe 

Victor Miranda 

 A disputa totalmente feminina da Baixada Santista – todas as três prefeituráveis são mulheres – começa em pé de igualdade. Segundo a primeira pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT) em Peruíbe, encomendada pelo jornal A Tribuna, Ana Maria Preto (PTB) e a prefeita Milena Bargieri (PSB) aparecem tecnicamente empatadas– com pequena vantagem para a primeira. 

 Ana Preto, principal candidata da oposição, conta hoje com 33,6% das intenções de voto na pesquisa estimulada, seguida por Milena, com 30,7%. A margem de erro do apontamento – de três pontos percentuais para mais ou para menos –, garante a igualdade técnica. 

 A petista Maria Onira Contel é a terceira colocada no levantamento, com 9% das intenções de voto. Também segundo a pesquisa estimulada, 12,6% dos eleitores disseram que vão votar em branco, nulo ou em nenhuma das candidatas, e outros 14,1% dos entrevistados se mostram indecisos.


Fonte: A TRIBUNA

DO JORNAL DIÁRIO DO LITORAL: PREFEITURA DE PERUÍBE FICARÁ COM UMA MULHER





Fonte da imagem: OS INCONFIDENTES DE PERUÍBE 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

BRASIL TERÁ 45 CIDADES ONDE SÓ MULHERES DISPUTAM A PREFEITURA


Pela primeira vez nos 53 anos de história da cidade, os quase 50 mil eleitores de Peruíbe –município de 57.686 habitantes no litoral sul do Estado de São Paulo (a 135 km de São Paulo)– terão uma eleição onde só há mulheres concorrendo à prefeitura. 


 São três candidatas: a prefeita Milena Bargieri (PSB), que tenta a reeleição, a vereadora Onira Betioli Contel (PT) e a empresária Ana Preto (PTB).

De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), dentre os 5.565 municípios do Brasil, existem 45 cidades onde só há mulheres na disputa pela prefeitura nas eleições de outubro. 


 “É um momento histórico para a cidade, sem dúvida”, diz a prefeita de Peruíbe. “Acho que, apesar disso ter sido uma coincidência, é um reflexo da conquista de um espaço cada vez maior pelas mulheres não só na sociedade brasileira, mas em todo o mundo ocidental”, diz Milena. 


 Ela afirma que as mulheres possuem algumas características que podem ser utilizadas de maneira positiva na administração pública. 


 “Acredito que a mulher, culturalmente e pela possibilidade de ser mãe, tem uma ternura e uma sensibilidade maiores para algumas questões, como os problemas sociais”, diz a prefeita. “Mas não acho que isso seja determinante para fazer um bom trabalho. Homem ou mulher, o importante é a honestidade e seriedade”. 


 Milena reconhece que o número de mulheres candidatas ainda é muito pequeno em relação aos homens. 


 “Mesmo com o crescimento, a presença das mulheres no processo político ainda é tímida. Exemplos como o da presidente Dilma Rousseff são importantes, pois encorajam uma participação maior”, diz a prefeita. 


 Segundo o TSE, ao todo são 15.304 candidatos a prefeito inscritos. Destes, 1.907 são mulheres (ou 12,5 % do total). 


 Nas últimas eleições municipais, em 2008, havia 1.641 mulheres candidatas a prefeituras, dentre 15.903 candidatos (ou 10,3% do total). 


 De acordo com a vereadora Onira Contel, adversária política de Milena, a hegemonia feminina verificada na disputa pela Prefeitura de Peruíbe não se repete na Câmara de Peruíbe. 


 “Sou a única mulher lá”, diz a vereadora, que está no seu terceiro mandato. “Desde 2001, quando assumi uma vaga na câmara pela primeira vez, sempre fui a única mulher." “Dessa forma, foi uma surpresa feliz ver que na disputa pela prefeitura, desta vez só há mulheres”, afirma a vereadora, que também enxerga um crescimento na participação das mulheres na vida política brasileira. 


 A vereadora concorda que o grau de representatividade das mulheres na política ainda não é adequado. 


 “O ideal é que um dia consigamos atingir uma representatividade igual à dos homens, com cerca de metade das vagas para cada gênero." 


 "Nós mulheres já mostramos a nossa força e a nossa coragem”, diz Ana Preto, a terceira candidata à Prefeitura de Peruíbe. 


 “Estamos todas participando de um momento muito importante da democracia brasileira. Tenho certeza de que nesta e nas próximas eleições teremos muito mais mulheres sendo eleitas pelo voto direto", diz a candidata. 


 Ela também afirma que o fato de só haver mulheres na corrida pela prefeitura da cidade é um reflexo da participação feminina na vida política, que começa a aumentar. 


 Tanto Ana Preto como Milena Bargieri são filhas de ex-prefeitos de Peruíbe. 


 No Estado de São Paulo, são cinco municípios onde só haverá mulheres na disputa pela prefeitura. O Estado que possui mais municípios sem homens concorrendo à prefeitura é o Rio Grande do Norte, com oito cidades. 


 Depois de São Paulo, na segunda posição, aparecem Minas Gerais e Paraíba, com quatro cidades cada.




Fonte: PORTAL REGIÃO NOROESTE



FILOSOFANDO SOBRE AS ESCOLHAS DE CERTOS ELEITORES DESEMPREGADOS DE PERUÍBE



Ser eleitor desempregado em Peruíbe já é um saco, e é um saco ainda maior quando, de alguma forma, você é um eleitor que merece estar desempregado. Calma que eu explico. Você começa acreditando que se votar na pessoa certa (aquela que possui um discurso maravilhoso) nas eleições municipais, seu problema de falta de emprego será resolvido. Depois que se dá conta que ajudou a eleger a pessoa errada, espera quatro anos para arrumar outro candidato(a) que tenha outra proposta salvadora e grandiosa, ou seja, acaba insistindo no erro tipicamente peruibense de acreditar em um discurso impossível de ser posto em prática. 

 Este é um círculo vicioso, no qual, devido as suas escolhas, você bem que merece a condição de eleitor peruibense desempregado. Sim, foi isso mesmo que escrevi: VOCÊ MERECE, POIS NUNCA APRENDE. Se recusa a aceitar o fato de que o melhor candidato(a) para a prefeitura é a pessoa que possui o discurso menos messiânico, que é justamente o que tem mais chances de ser realizado. E não apenas você, mas a cidade inteira, sofre com uma péssima escolha.


MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, POLÍTICA, ELEIÇÕES MUNICIPAIS

domingo, 22 de julho de 2012

PARA QUE SERVE UM VEREADOR? (POSTAGEM PARA ELEITORES DE PERUÍBE E PARA QUALQUER CANDIDATO A VEREADOR EM PERUÍBE QUE DESCONHEÇA AS OBRIGAÇÕES DE UM VEREADOR)






Por Manoel Santos, coordenador do Movimento Voto Consciente Cotia

Vereador asfalta rua? Tapa buraco? Vereador deve dar receitas, comprar remédios, fornecer bolsa de estudo? 

 Ao contrário do que muita gente pensa, o vereador não é um provedor de nossas necessidades individuais, um balcão para onde nos dirigimos nas horas de necessidade, pedindo remédio, comida, tijolo, casa, bolsa de estudo, emprego, etc. 

 O vereador também não é um simples mediador entre a comunidade e o Prefeito. Alguém que tem a função de arrancar do chefe do Executivo as prementes necessidades de toda comunidade: calçamento, posto de saúde, saneamento,iluminação pública, segurança, etc. 

 Embora o vereador possa ajudar individualmente as pessoas e trabalhar junto ao Prefeito para que ele responda às necessidades do bairro, ele não foi eleito para isso. 

 O vereador é eleito para legislar e fiscalizar.

 Legislar

 Ele deve fazer as leis que irão reger a cidade: o Plano Diretor Municipal, a Lei Orçamentária, a Lei de Uso e Ocupação do Solo, o Código Ambiental Municipal, entre tantas outras. 

 Todas as principais questões do município e da cidade passam pela Câmara. Que tipo de atividade econômica queremos em nosso município? Como a cidade irá crescer? Quais indústrias devem ser instaladas? Como usaremos os recursos ambientais disponíveis? Tudo isso passa pela Câmara. 

 Ao vereador cabe também fiscalizar a atuação do Executivo Municipal. O Prefeito está aplicando corretamente as receitas orçamentárias? Está cumprindo seus compromissos de campanha? Está agindo com ética na administração pública? Cabe ao vereador responder a essas questões. 

 O vereador é o legislador do município e co-responsável pela administração da cidade. 

 Cobre de seu vereador uma atuação adequada! 

 Por Manoel Santos, coordenador do Movimento Voto Consciente Cotia 


Comentário: o fragmento do texto que reproduzo logo abaixo, é muito importante, tanto para os eleitores de Peruíbe, como para um monte de candidatos a vereador desta cidade. Vou escrever em azul para destacar do restante da postagem:

" Ao contrário do que muita gente pensa, o vereador não é um provedor de nossas necessidades individuais, um balcão para onde nos dirigimos nas horas de necessidade, pedindo remédio, comida, tijolo, casa, bolsa de estudo, emprego, etc."


MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSES, ELEIÇÕES MUNICIPAIS DE 2016, ELEITORES, ELEITORADO, CÂMARA DOS VEREADORES, CANDIDATOS A VEREADOR, ELEIÇÕES NO DOMINGO DIA 2 DE OUTUBRO DE 2016

sábado, 21 de julho de 2012

CRIMINOSOS FAZEM TRÊS PESSOAS REFÉNS EM PERUÍBE, SP

Homens roubaram objetos pessoais e o carro das vítimas. Até o momento nenhum assaltante foi preso.

Dois assaltantes invadiram uma casa em Peruíbe, no litoral de São Paulo, e fizeram três pessoas reféns na noite desta sexta-feira (20). O crime aconteceu no bairro do Centro, e os criminosos roubaram objetos pessoais e o carro das vítimas. 


 Por volta das 21h, dois homens invadiram uma casa no Centro da cidade por uma janela que estava aberta. As três pessoas que estavam na residência, o proprietário, a esposa dele e a empregada doméstica foram rendidos e levados para um dos quartos do imóvel. Após deixar aos reféns amarrados, os assaltantes roubaram os pertences do casal e fugiram com o carro das vítimas.  


Logo após o crime a Polícia conseguiu encontrar o carro roubado no bairro Caraguava. Até o momento ninguém foi preso. O caso foi registrado na Delegacia Sede da cidade.


Fonte: G1

quinta-feira, 19 de julho de 2012

MARIANA SILVA, UMA JUDOCA DE PERUÍBE NAS OLIMPÍADAS DE LONDRES




Com rigidez japonesa, musa do judô quer ser vista como campeã 


GUSTAVO SETTI 

Mariana Silva irá representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres em sua primeira participação em uma Olimpíada. A judoca da categoria 63 kg conseguiu a última vaga com o 14º lugar no ranking mundial. Natural de Peruíbe, no litoral sul paulista, ela é considerada uma das mais belas atletas da modalidade, e assim ganhou o rótulo de "musa", o que diz não incomodar. Por outro lado, a atleta não quer ser conhecida por sua beleza, e sim como uma campeã.

Agora com 22 anos, Mariana já conta com muita experiência na modalidade. Quando tinha 15 anos, ela partiu para o Japão em um intercâmbio que durou cinco anos. Em entrevista ao Terra na sede do Clube Pinheiros, onde realizou um período de treinamentos, a judoca afirmou que no início sofreu com a cultura oriental. Segundo ela, os japoneses exaltam a rigidez e os professores são muito superiores aos alunos, o que foi difícil para uma adolescente brasileira.

De volta, a judoca conseguiu ingressar na Seleção Brasileira sênior, e agora com a vaga olímpica quer levar sua "família" japonesa para assistir aos Jogos em Londres. Porém, há alguns meses Mariana busca os ingressos, que estão cada vez mais difíceis, e vai recorrer a Confederação Brasileira de Judô (CBJ). 


Confira a íntegra da entrevista de Mariana Silva ao Terra

Terra - A menos de um mês para a Olimpíada, como está a sua preparação? 

Mariana Silva - Estou me preparando bastante, fisicamente, psicologicamente, espiritualmente, e estou treinando muito para chegar lá preparada. A gente sempre tem que estar se superando, porque na competição é tudo ou nada. 

Terra - Você já disse que quer buscar uma medalha. Existe alguma grande adversária na disputa pelo bronze, por exemplo? 

Mariana - Essa será minha primeira Olimpíada, mas independente da primeira do ranking ou da 14ª, como eu, todas têm chances de pódio. Porque ali o que conta é quem vai estar melhor no dia, quem se preparou mais. A primeira do ranking pode ficar super nervosa e perder para mim, por exemplo, por que não? Então acho que ali vai ser a cabeça que vai mandar. 

Terra - A mídia em geral está te chamando de musa. Como é que você encara, isso te incomoda? 

 Mariana - Não me incomoda, mas eu não queria que as pessoas me vissem como a musa do judô, e sim como uma campeã, talvez uma medalhista olímpica futuramente. Se não for em Londres pode ser no Rio 2016. Para mim é normal ser chamada, não faz diferença. Começou quando eu entrei na Seleção sênior, ainda mais em ano olímpico, a mídia começou a ficar em cima, sempre me entrevistando, aí publicaram isso. 

Terra - Você já sofreu algum assédio de judocas em competições? 

 Mariana - Não, eu tenho namorado. E acho que ele fica orgulhoso de eu ser chamada de musa (risos), mas não sei, ele não se expõe, não fala nada. Se ele fica com ciúmes eu não sei, mas ele não demonstra. 

Terra - Na sua longa passagem pelo Japão, o que você considera de mais positivo? 

 Mariana - Foi uma experiência que não tem palavras. Saí do Brasil com 15 anos, uma menina, não tinha experiência de vida. Eu era uma moleca, saía para jogar futebol na rua e tudo mais. E do nada surgiu a oportunidade de ir para o Japão. Pude aprender a cultura rígida deles, com muita disciplina, principalmente o que é o mundo do judô. Então foi muito bom para eu crescer como pessoa e também como judoca mesmo. Em cima do tatame, aprendi a respeitar o meu adversário, em todo momento falar muito obrigado, e quando for lutar, por favor. Isso é o significado do judô, essa disciplina. 

Terra - E o que foi mais difícil no Japão? 

 Mariana - Vou te falar, a cultura. Porque o brasileiro, quando sai daqui, igual eu, que era criança, a gente é muito espontâneo, carinhoso, pegajoso: de dar um beijo no rosto, um abraço. E lá não tinha nada disso. Então foi bem complicado aprender, eu fiquei "no vácuo" várias vezes, também passei vergonha. Muitos olhavam e eu acho que pensavam: nossa, que menina sem educação, sem vergonha. Então isso era muito ruim, mas conforme eu fui aprendendo a língua, fui vivendo, então eu aprendi um pouco mais. 

Terra - O que exatamente fazia parecer que você era sem educação e sem vergonha? 

Mariana - Às vezes até mesmo em dar a mão para o sensei, o professor, ele virava a cara e me ignorava. Teve uma vez que eu saí de uma competição toda feliz, porque tinha ganhado um estadual, e fui dar um abraço na sensei, e ela me deu um empurrão na frente de todo mundo. Eu não sabia onde enfiar a cara, aí eu pedi desculpas e depois disso, nunca mais. Eles dão uma bronca na hora, porque lá o professor é totalmente superior ao aluno, então não tem intimidade. 

Terra - Como era a sua relação com a família japonesa? 

Mariana - A Tomoko é minha "mãezinha" do Japão, considero a como mãe. Eu morei um ano na casa dela, e ela sempre me incentivou. Desde pequena, eu falo que meu sonho é ir para uma Olimpíada, e ela sempre me apoiava. O nosso relacionamento é muito bom, de mãe e filha. 

Terra - Como é que foi essa passagem recente dos judocas brasileiros no Japão, para período de treinamentos?

 Mariana - Para mim foi bom, porque eu sei a língua, conhecia muita gente do meio do judô. Pude ajudar o pessoal da Seleção que não sabia falar japonês. Então algum probleminha que acontecesse no hotel, coisas simples e você poder ajudar, é bem bacana. 

Terra - Você é de Peruíbe (litoral sul de SP) e será a primeira cidadã da cidade a participar de uma Olimpíada. Quando você vai para lá, costuma ter bastante assédio dos fãs?

 Mariana - Não tenho tratamento de estrela, mas bastante gente conhece, acompanha. Porque lá tem um jornal da baixada santista que passa bastante reportagem minha. Então às vezes eu passo na rua, vou na farmácia, e depois o pessoal quer tirar foto e tudo, mas nada demais. É bem legal, o pessoal é bem carinhoso.


Fonte: PORTAL TERRA




quarta-feira, 18 de julho de 2012

FAÇO PARTE DE UMA MINORIA CULTURAL




Sim, este blogueiro de Peruíbe faz parte de uma minoria cultural. Os motivos estão logo abaixo:

Detesto Futebol. E comigo não tem essa de não gostar mas "respeitar"; 

Detesto Carnaval, principalmente o de Peruíbe, que acaba com a tranquilidade da minha cidade;

Detesto cerveja ... pois é, este peruibense passa longe de quiosques;

Assumo que sou de direita e anticomunista;

Gosto de invernos bem frios, algo incomum para um peruibense;

Não acredito na política municipal como um meio para melhorar a cidade em que moro, Peruíbe. Aliás, sou contra o voto obrigatório;

 Não gosto das temporadas de verão, devido ao caos em que fica este município. Essa dependência do turismo de veraneio é exagerada, um tipo de turismo que gera um monte de empregos temporários que desaparecerão depois do carnaval;

Não acredito que o pré-sal nos trará prosperidade em breve. Pouco me interessa se na vizinha Itanhaém (que possui um aeroporto) a Petrobrás já está gerando alguns empregos. Cadê os resultados desse progresso por aqui?;

Considero que é um direito o peruibense ser cético para com a política municipal. Isto aqui jamais terá um melhor futuro com tantos munícipes tratando a política como uma fonte de recursos para sobrevivência. Quer um emprego público? Vá estudar para participar de concurso;

Sou uma das poucas pessoas que não ficam berrando contra as deficiências do SUS local. E o risco de novas grandes enchentes?  Que tal se debater isso?;

Não aceito esse papo bonitinho de que Peruíbe estará melhor tendo apenas candidatas para a prefeitura, pois  as mulheres teriam mais "sensibilidade". Então tá, por acaso a presidente Dilma é "sensível"? Francamente, esse papinho feminista é um saco;

Sou contra o aborto. Para mim, a mulher que quer "tirar" (não incluo aí casos permitidos por lei) é uma vagabunda, só interessada em levar uma vida hedonista. E o homem que a apóia nesse assassinato é duplamente vagabundo e hedonista;

Me oponho aos planos gayzistas de se homossexualizar a sociedade brasileira, e estou no meu direito democrático de ser contra;

Considero que o deputado Jair Bolsonaro será um ótimo presidente da república. Vou votar nele;

E finalmente, aviso que pretendo trocar Peruíbe por um lugar melhor e considero que, entre se engalfinhar nessas lutas políticas pelo poder e sair desta cidade, é melhor para qualquer peruibense com um pouco de bom senso ir embora.



POSTAGEM RECOMENDADA: UM SONHO DE LIBERDADE: EM BUSCA DA MINHA ZIHUATANEJO


terça-feira, 17 de julho de 2012

BARRA DO TURVO CONSTRUINDO UM FUTURO MELHOR






A imagem acima é da ainda pobre Barra do Turvo, município paulista do Vale do Ribeira. Digo ainda pobre, pois essa cidade passa por um surto de desenvolvimento. Ela já teve o menor IDH de SP, pior taxa de mortalidade do estado, e continua ter o trecho mais perigoso da rodovia Régis Bittencourt / BR 116, mas está próxima de se tornar uma terra próspera.

Motivos? Ora, trata-se de uma cidade com um projeto de desenvolvimento, baseado na AGROFLORESTA, criação de búfalos e uma estratégia turística inteligente, o que lhe permitirá superar a indigência rural, e ainda dar lições de progresso para Peruíbe, típico município com uma elite que se considera visionária, mas que não consegue nos dar um rumo.





ESCREVER SOBRE POLÍTICA EM PERUÍBE, DE FORMA DIRETA? PARA QUÊ?


Internauta de Peruíbe, compreenda. Não é que eu esteja evitando a política peruibense, estou apenas sendo cauteloso. Em postagens anteriores, mostrei meus recados sobre o que penso, sem nomes de candidatos, siglas partidárias ... dá para tratar disso de forma mais discreta, e no meu caso preciso agir assim. Basta prestar atenção no que escrevo.


Ah, escrever de forma mais objetiva? Então tá, lá vai. Nas eleições municipais de 2012, Peruíbe terá três candidatos(as) para o cargo de prefeito, uns 275 candidatos para o cargo de vereador, sendo que esses últimos concorrerão para 15 vagas na Câmara. Pronto, duvido que alguém tenha informado melhor o eleitorado peruibense do que eu. Viu?


Tem coisas mais legais para se fazer na internet. Veja o vídeo abaixo:





Veja só esse maravilhoso espetáculo, da TV da Coréia do Norte, aquele PARAÍSO do SOCIALISMO e da LIBERDADE. Não dá para saber se são soldados bancando os atores ou atores bancando os soldados, e eles até usam instrumentos musicais inovadores. Fala sério, e eu vou me dar ao trabalho de escrever sobre polêmicas municipais? Prefiro ter o direito de me deleitar com esse espetáculo SOCIALISTA. Blog Peruíbe nas Trevas também é cultura.


Ah, não gostou do vídeo? Está bem, vou postar algo, digamos assim, mais patriótico:






Ei psit: para mim, o socialismo pode ir PARA PONTE QUE PARTIU, estou ironizando nesta postagem, viu?

segunda-feira, 16 de julho de 2012

POSTAGENS BOAZINHAS: CREME DE CEBOLA PARA CURTIR ESTE INVERNO EM PERUÍBE


Pois é, neste momento, a temperatura em Peruíbe está em 16°C. A chuva é gelada, fraca mas insistente. Para onde foi aquele inverno fraco profetizado pela meteorologia? Deve ser o aquecimento global: as geleiras derretem, e parte daquela água gelada chega em forma de chuva por aqui. Não tem outra explicação (!?).


Bem, o jeito é recomendar um bom creme de cebola:






2 cebolas cortadas em rodelas bem finas


 aproximadamente 1,1 litros de água 


 1 lata de creme de leite ou 2 caixinhas


 3 cubos de caldo de carne 


 salsinha a gosto 


 1/2 talo de alho poró cortado em rodelas 


 1 colher de sopa de manteiga 


 1/2 xícara de chá de leite misturado com 1 colher de sopa de maizena 


 sal a gosto 


 queijo parmesão ralado

domingo, 15 de julho de 2012

NÃO ERA PARA O INVERNO DE 2012 SER FRACO EM PERUÍBE?



Na madrugada de hoje (15/07/12) a temperatura caiu até os 7°C. E então? Cadê o inverno fraco que os meteorologistas previram? O veranico foi superestimado - em 2011 ele sequer ocorreu - e temos agora o que vários peruibenses chatos e friorentos detestam lembrar que já aconteceu em anos anteriores: um inverno no qual não são raras as noites com baixas temperaturas. 


E o aquecimento global prossegue sendo negado pelos termômetros.

sexta-feira, 13 de julho de 2012