sábado, 28 de agosto de 2010

PERUÍBE É COMO UM JUMENTO QUE SE PERDEU EM UMA ESTRADA E NÃO SABE PARA QUAL LADO IR


O Jumento Peruíbe está perdido na estrada por onde municípios do seu nível seguem. Empaca frequentemente, se contenta com o mato das beiradas para comer e até se pergunta se deve seguir adiante ou voltar para trás. Quem tiver dúvidas, pois que veja o estado do sistema de saúde municipal.

Minha irmã teve DENGUE HEMORRÁGICA, e felizmente foi transferida a tempo para o Hospital Regional em Itanhaém, onde se recuperou. Existia uma, digamos assim, resistência no início, para que o caso dela fosse reconhecido como DENGUE. Ia para o PS, fazia o famoso hemograma, era hidratada com soro e voltava para casa. Pois bem: A CADA DIA O QUADRO DELA PIORAVA, pois o nível de plaquetas baixava. Ela chegou a passar uma noite inteira, numa daquelas poltronas velhas - já as substituíram - lá no setor de repouso, recebendo soro, e só foi para um leito - aí a situação dela era mais séria - depois da minha mãe reclamar na ouvidoria. Foi assustador, com o então "responsável" pelo setor de saúde até se isolando de contatos, pois era o auge da epidemia, um evento que a administração municipal foi EXTREMAMENTE INCAPAZ de prevenir.

O que eu aqui direi não é e jamais será oficial, mas dez moradores de Peruíbe MORRERAM DEVIDO A ESSA DOENÇA. Uma tragédia que a nossa mídia covardemente tratou de maquiar, uma tragédia que quase vitimou a minha família. Se não fosse pela minha mãe e uma prima próxima (ela escreveu um texto sobre esse fato aqui) , a qual literalmente correu atrás, para que o caso da minha irmã tivesse a prioridade merecida, não sei se ela estaria aqui hoje. Graças a Deus está viva, saudável, mas não devido aos nossos governantes. A eles EU NÃO DEVO NADA. Não merecem um bom dia meu, só merecem o meu desprezo.

Recentemente, minha própria mãe foi internada no PS, com suspeita de gastrite e anemia. Meus temores voltaram. Se o pior acontece com tantos outros, não estou acima dos demais para nada me atinja. Foram dias difíceis, com eu pensando se ela estava tendo o tratamento adequado, se a sua recuperação não era apenas aparente e...bem, o resto vocês podem imaginar. Só resolvi escrever sobre esse assunto depois de ela ter recebido alta. Francamente, não sei se aguento isso de novo.

Ah, sim, logo abaixo segue o link da postagem dessa minha prima para reflexão:

O que é Administrar uma vida?



MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, EPIDEMIA DE DENGUE, CASOS GRAVES DE DENGUE, CASOS DE DENGUE HEMORRÁGICA EM PERUÍBE

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Dilma, a amiga da nossa prefeita Milena, usa ponto eletrônico


Essa é uma foto da Dilma em um comício, que confirma a espantosa limitação intelectual da candidata do Lula que a Milena apóia. A petista tem um ponto eletrônico no ouvido.

Quem avisa amigo é: Dilma será uma catástrofe para o país e até mesmo para a popularidade do Lula - afinal, o "companheiro" a indicou, e isso SERÁ USADO CONTRA ELE NO FUTURO - mas temos um povo sedado, desacustumado a pensar a longo prazo, o que trará sérias consequências ao país. O LULISMO terá um fim triste, impossibiltado de justificar os erros graves da "companheira Dilma" caso ela seja eleita. Não terá como culpar a oposição, mídia "golpista", etc...

Com otimismo, já vejo mudanças no pensamento do eleitorado peruibense, pois muitos reconhecem que a Milena não foi uma escolha inteligente, os fatos demonstram. Portanto, cuidado com quem a nossa prefeita recomenda para a presidência. Aprendam com as lições da história.

Melhor do que aprender depois, com a dureza dos fatos.

domingo, 22 de agosto de 2010

Dilma será para o Brasil o que Milena é atualmente para Peruíbe



Em 2008, a maior parte dos eleitores de Peruíbe cometeu o erro histórico em eleger uma candidata apenas por ela ser a filha do pretenso "líder salvacionista" da cidade. Foi uma baita falha moral - se alguém aí se ofende com isso, não me importo, pois é a verdade - já que o "cara" foi impedido pela justiça eleitoral, graças a argumentos mais do que válidos. A massa preferiu esse caminho, MESMO SABENDO que o governo do então prefeito Gilson possuiu certas...irregularidades. Isso não consideraram, fanatizados que estavam em torno da idéia de promover o retorno do "messias".

Aquela manifestação de populares em frente ao PS, dias atrás, é apenas um dos sintomas da péssima escolha feita naquela eleição. Tinha "Bargierista" desiludido lá, que eu sei. Outro sintoma é o fato de não encontrar por aí alguma pessoa que afirme ter votado na Milena, e que diga isso com satisfação. Se não incluirmos os servos de sempre, esses que tratam os críticos da administração municipal como inimigos a serem neutralizados, grande parte dos peruibenses que votaram na moça já sabem QUE COMETERAM UM ERRO MUITO GRAVE. Uma falha moral da qual agora eles - e coitados como eu que não votaram nela - sofrem as consequências. Eita governo mais incompetente, sô !!!

Quanto a Dilma, nem preciso falar muito. O que hoje acontece no microcosmo Peruíbe antecipa um pouco do que ocorrerá no macrocosmo Brasil em um futuro próximo. Existiu um rei francês que dizia que depois dele, viria o "Dilúvio", o qual podemos interpretar como a revolução francesa. Pois parece que depois do Lula teremos a Dilma, e se for assim, surgirão montes de "lulistas" desiludidos, frustrados com a nossa versão do "Dilúvio francês".

sábado, 21 de agosto de 2010

Acampamento provisório vai receber famílias em Branquinha / agosto de 2010




O cenário em Branquinha, uma das cidades mais atingidas pelas enchentes, começa a mudar. As primeiras 150 barracas do acampamento provisório já foram montadas e as máquinas estão a todo vapor no serviço de terraplenagem da área onde será construída a nova cidade. O coordenador do Programa da Reconstrução, Luiz Otávio Gomes, visitou o local para inspecionar as obras.

Enquanto técnicos da Defesa Civil, do Programa da Reconstrução e da prefeitura faziam vistorias nas barracas e no terreno, equipes da Eletrobras Distribuidora de Alagoas faziam o trabalho de eletrificação para disponibilizar energia com ponto de luz para cada barraca.

“Com a conclusão do trabalho dos técnicos da Eletrobras, vamos começar a transferir as primeiras famílias já neste final de semana”, garantiu a prefeita de Branquinha, Renata Moraes, ao secretário Luiz Otávio Gomes e ao secretário executivo da Defesa Civil Estadual, coronel Denildson.
Além das 150 barracas, o acampamento provisório dispõe ainda de banheiros, chuveiros, sanitários e cozinha comunitária. A alimentação do almoço será fornecida pelo governo do Estado e a prefeitura de Branquinha vai garantir o café da manhã e o jantar.

De acordo com o coordenador Luiz Otávio, além do acampamento provisório com barracas individuais, a cidade de Branquinha também vai ganhar um Centro Administrativo para abrigar todas as secretarias municipais e mais a Câmara Municipal. “Nossa meta é retirar todas as famílias dos abrigos coletivos até o final de agosto. Cada família terá seu espaço individual até que sejam construídas as novas residências para os desabrigados e desalojados”, afirmou Luiz Otávio.

A equipe da Eletrobras garantiu que até sexta feira conclui o trabalho de posteamento, cabeação e toda parte de força para fornecer iluminação às barracas.

Fonte:Prefeitura de Branquinha

Pior do que está não fica , para quem votou na Milena não custa nada votar no Tiririca



Eu sou o Tiririca da televisão.
Sou candidato a deputado federal.
O que é que faz um Deputado Federal?
Na realidade eu não sei.
Mas vote em mim que eu te conto.

Vote no Tiririca, pior do que tá não fica.

sábado, 14 de agosto de 2010

Tarde fria, noite gelada / agosto de 2010



De manhã já dava para perceber uma diferença, com o dia anterior, até que quente. Veio o entardecer, e sair sem agasalho se tornou difícil. Neste momento teclo em uma LAN, escutando rádio online - meu computador travou - e uso um casaco e blusa de lã. Pois é, outra noite gelada...e dizem que amanhã será mais severo.

Acho que essa frente fria é das "fraquinhas", ou seja, A NOITE MAIS FRIA ainda não será hoje ou amanhã. Me resta aguardar, bem protegido, naturalmente.

Ah, sim. A foto é do Douglas Fiorenza. Twitter quebra um galho de blogueiro !!!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Copa Vale do Ribeira de Kart em Peruíbe? Não entendi !!!




VEM AI 8ª Etapa de Kart em Peruíbe

Pelo presente convidamos a participar do GP de Kart em Peruíbe - 8ª Etapa Copa Vale do Ribeira de Kart que acontecerá no dia 15 de agosto (domingo) das 09h00 as 15h00 na Av. Gov. Mário Covas Jr., em frente ao Lamário Municipal.

Serão várias categorias: RD 135, F4000, 2T, Força Livre.

Traga um quilo de alimento não perecível e contribua com o Fundo Social de Solidariedade

Comentário: Em janeiro teve início lá em Cananéia a 1º Copa de Kart do Vale do Ribeira. A segunda etapa foi em Ilha Comprida, teve uma em Registro, outra em Eldorado, mais uma em Pedro de Toledo, e por aí vai.

Ou seja, todas as etapas em municípios valeribeirenses, e agora teremos esse evento em Peruíbe....epa !!! Peraí !!!! Mas Peruíbe não é da Baixada Santista? Está aí mais uma das nossas contradições, que indicam uma tendência histórica que não deve ser combatida. Peruba city precisa buscar parcerias com quem está disposto a nos tratar como igualdade, e não como simples servos. Quem sabe em uma futura EXPOVALE a nossa terra da eterna juventude possa finalmente marcar presença.


Recomendo: EXPOVALE sem Peruíbe

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Viva a Globalização- Litoral Plaza Shopping


Buemba, buemba, viva a globalização!!!! Fim de semana passada eu e o peruibense fomos ao shopping em praia grande globalizar um pouco, tava lotado, confira os videos nos links abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=WqkPtpXNjdk
http://www.youtube.com/watch?v=K3yqnvZtb_o

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Rodeio Fest : a polêmica está apenas começando




 O texto abaixo é de um internauta chamado Eduardo, o qual não gostou da atitude da Claudete, em se opor a realização de um segundo Rodeio Fest. Pois é, democracia é isso, as pessoas discordam ou concordam . As minhas motivações para me opor a realização de um novo rodeio fest não são exatamente as mesmas da moça. Considero que esse espetáculo foi apenas mais um lixo no qual se torrou dinheiro público, de uma prefeitura que agora afirma estar NO VERMELHO, a ponto de incentivar cortes de gastos na Litucera.

Uma prefeitura que deixa faltar medicamentos no PS DO CARAGUAVA, mas desperdiça recursos em um espetáculo que não gerou empregos fixos nesta cidade. Quem tiver dúvidas, vá lá no PS do nosso maior bairro suburbano e investigue. FALTAM MEDICAMENTOS NO PS DO CARAGUAVA, mas rodeio é mais importante, vital, indispensável para a sobrevivência do povo peruibense. Diversão é tudo. Leiam o texto:


" CLAUDETE, fico triste com seu comentário sobre o RODEIO neste blog, uma festa que foi feita para alegrar e distrair o povo tão sofrido desta cidade, que não tem o que fazer ou com o que se distrair nos fins de semana, a não ser a praia (quando faz sol) para levar sua familia, filhos ou namorada(o) sem que tenha que desembolsar um dinheiro dificil de ganhar! A Prefeitura (deixando claro que não sou partidario de nenhum Partido Politico e nem me envolvo com politica tanto da sitiuação como da oposição; sou apenas mais uma pessoa do povo) tanto se esforça para tentar fazer um evento, buscando verba e patrocinio para tentar dar a população um final de semana diferente e de GRAÇA e você vem falar em direitos dos animais!!!

E os direitos do povo... o direito de se divertir, de poder levar seus familiares em um local diferente, seguro, com shows e principalmente sem pagar nada por isso!!! Vamos acabar com isso mesmo, vamos tirar os cavalos e bois dessa crueldade onde sofrem por no maximo 8 segundos para depois descansarem em pastos verdes, com ração a vontade, assistidos cuidadosamente por veterinários de primeira linha, mandá-los para puxar carroça e para o abate (para pessoas como você se deliciarem em uma churrascaria) que é o destino dos animais que infelizmente não são escolhidos para estes maldosos eventos!!!

Criticar é facil... Dar sugestões plausiveis é muito dificil... Crie um projeto turistico eficiente e apresente á Prefeitura, quem sabe seu nome aparecerá como alguem que fez algo pela cidade e seu povo!!! "

Ah, sim, sempre ponho uma foto para ilustrar o texto. Como eu tinha que por uma, só encontrei essa. 

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pelo direito de mudar / cartunista Benett



Fonte: Cartunista Solda

Um peruibense passando férias em Peruíbe

 



No dia 5 de agosto, começaram as minhas esperadas férias. No dia anterior encarei uma baixa temperatura na cidade valeribeirense em que trabalho, até debatendo com alguns colegas o ridículo de se dizer "que não existe mais inverno". Usava dois agasalhos de lã e o inverno se fazia bem severo naquela tarde. Esse aquecimento global é uma meia verdade, que o digam os 8ºC que Peruíbe experimentou na primeira madrugada desse meu período de descanso. E a noite mais fria ainda não chegou.


Não irei viajar, pois os meus ganhos não permitem esse "luxo", sou apenas um servidor público celetista de prefeitura valeribeirense - para os que não sabem, não trabalho em Peruíbe - que tem de encarar a Intersul para garantir o pão de cada dia. Felizmente já estou a anos longe da época em era apenas mais um dos ociosos forçados deste município e portanto não me arrependo da minha escolha.


Acho incrível a falta de visão de muitos, obcecados com a idéia de que precisam trabalhar aqui para viver, custe o que custe. Dizem que é um "direito deles", principalmente quando se trata de vaga de emprego na prefeitura. Está aí um "direito" do qual eu desencanei faz tempo, depois que vi que uns possuem mais direitos do que os outros. Esse negócio de se tornar "amigo" de algum vereador - gente com esse cargo costuma ter multidões de "amigos" - para, vocês sabem, conseguir um espaço lá dentro, não é a minha praia, e eu não recomendo tal prática, pois sujeita o indivíduo as mais diversas humilhações.


Seria justo que se colocassem na entrada de todas as nossas repartições públicas municipais placas com os seguintes dizeres: " Ó vós que entrais no reino, abandonai toda a esperança ". É um verso do poema A DIVINA COMÉDIA, lido por Dante antes de entrar em um túnel que o levará para dentro dos nove círculos infernais. Trata-se de um verso que ele viu bem na entrada, como um aviso aos desinformados, para não se espantarem com tanta maldade e se conformarem com ela. Um aviso para os condenados aos castigos infernais, que deveria ser usado nesta terra das falsas aparências, já que a ignorância gera sofrimento. É correto se evitar ambientes psicologicamente insalubres, algo que os que lá batem cartão devem refletir, pois o que se paga não vale o sacrifício. A opressão sofrida não é compensada.


Bem, vou aproveitando estas férias, cuidando de algumas reformas na minha casa, me dedicando a algumas leituras - livros do filósofo Huberto Rohden - música da Enya e Clannad, postar neste blog e outras coisas. Ah, sim, aguardo pela NOITE MAIS FRIA DO ANO.



Faz tempo que eu não visito o Costão. Vou aproveitar a oportunidade.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Economist : Bolsa Família não é resposta à pobreza urbana




A revista britânica The Economist traz em sua edição desta semana um longo artigo sobre o Bolsa Família, no qual afirma que, apesar da grande contribuição do programa para a redução dos índices de pobreza do Brasil, ele parece não funcionar tão bem no combate à pobreza nas grandes cidades. De acordo com a revista - que cita dados da Fundação Getúlio Vargas - cerca de um sexto da redução da pobreza no país nos últimos anos pode ser atribuído ao Bolsa Família, "mas algumas evidências sugerem que o programa não está funcionando tão bem nas cidades como nas áreas rurais".

"O sucesso do Brasil em reduzir a pobreza parece ser maior nas áreas rurais que nas urbanas", diz o artigo, que cita dados das Nações Unidas que indicam que houve uma redução de 15 pontos percentuais no número de pobres na população rural entre 2003 e 2008, enquanto nas cidades essa diminuição foi muito menor. Segundo a publicação, um dos principais fatores que levam a esta situação é o fato de o Bolsa Família ter substituído, a partir de 2003, uma série de outros benefícios que, somados, poderiam representar ganhos maiores para estas famílias das cidades que o montante concedido atualmente.

A revista comenta que o Bolsa Família acabou eliminando programas como o de combate a subnutrição infantil, os subsídios que eram dados à compra de gás de cozinha e o programa de ajuda a jovens entre 15 e 16 anos. "Embora seja difícil provar pela falta de dados oficiais, evidências sugerem que a quantia (atual) pode valer menos que os antigos benefícios", diz a revista.

Outro problema citado pela Economist é o fato de o programa ter tido pouco sucesso em reduzir o trabalho infantil. Segundo a publicação, crianças das cidades podem ganhar mais dinheiro "vendendo bugigangas ou trabalhando como empregados" do que ficando na escola para receber os benefícios. Embora afirme que estes fatores não signifiquem que o Bolsa Família seja "desperdício de dinheiro" nas áreas urbanas, o artigo diz, no entanto, que o programa não é a solução "mágica" como tem sido tratado no Brasil e em outros países.

Fonte: Notícias Terra

Sei que aqui em Peruíbe esse programa atende a pelo menos umas duas mil famílias, o que não é pouco, e demonstra o quanto é grave a pobreza por aqui. Uma pobreza que se agrava mais ainda, quando vemos com facilidade as suas imperfeições.

Como se sabe, ele é pago também em casas lotéricas. Bem, várias vezes quando estou eu em um desses estabelecimentos para pagar as minhas contas,  vejo pelo menos um munícipe receber o dito benefício. Trata-se de um momento que me causa um pouco de curiosidade e espanto.

Olho bem esses BENEFICIADOS e não costumo ver entre eles alguém com aparência andrajosa, muito pelo contrário. Costumo vê-los com roupas novas e com aquele despreocupado, do tipo que parece ter o dia ganho, depois de ter recebido a graninha. Sei lá, a miséria daqueles que eu já observei me parece um tanto duvidosa e suspeita. Não me convence. Está aí um assunto que a publicação britânica não citou e que vai ficar por isso mesmo, pois Peruíbe é o lar das perguntas sem respostas.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

CHÁ MATTE LEÃO PARA ENFRENTAR ESTE INVERNÃO !!! / agosto de 2010



Nesta madrugada, Peruíbe enfrenta 8ºC. Faz anos que eu não sinto tanto frio. Tem sempre neguinho chato e mala dizendo que "o inverno está no fim, que já acabou", mas o que está lá fora indica incrivelmente o contrário. Em Santa Catarina a neve é uma realidade em algumas cidades. Claro que vai ficar pior por aqui, pois como eu já disse antes não estamos no Ceará, mas no litoral paulista e bem perto do sul. Pois é.

Esta ainda não é a noite mais fria deste inverno incomum, dotada de um frio inconstante porém severo em momentos extremos como este. Chove mais forte agora, e me lembro que de manhã não terei de ir para o meu trabalho, pois hoje começam as minhas férias, motivo pelo qual escrevo a esta hora e com uma xícara cheia de Matte Leão para o meu prazer. Como eu adoro essa combinação de clima invernal com bebida quente. Ah, sim, recomendo como acompanhamento um pouco de Caramel Shortcake, aquele doce escocês que pode ser encontrado na loja QUEIJO BOM , bem lá no balcão de atendimento.


Mas sem dúvida Matte Leão é indispensável para se encarar mais noites deste invernão.

O DIA DEPOIS DE AMANHÃ PARTE TRÊS : noite fria e chuvosa nesta terra praiana





Neste inverno incomum, com vários altos e baixos, escrevo durante uma madrugada bem fria e chuvosa. A previsão do tempo diz que esta será uma quarta com 15°C de temperatura real e sensação térmica de apenas 8°C....eita !!! Mas dizem que "já estamos em Agosto, e o inverno praticamente acabou". Não é o que eu estou sentindo agora. Que ninguém se engane com certos dias quentes, seguidos de viradas surpreendentes. Que diferença do último sábado, um tanto calorento para esta época.

Lá em Itariri e Pedro de Toledo já se fala sobre a possibilidade de geadas. Desde 1975 que esse fenomeno não ocorre em Peruíbe nas áreas ao nível do mar. O jeito é acompanharmos essa tendência, e vermos - e sentirmos - de quantos graus será a noite mais fria do ano. Aguardo com ansiedade.

Brrr!!!

domingo, 1 de agosto de 2010

Agricultura Familiar em Peruíbe: ampliando o tema / julho de 2010



"Anos atrás participei de um projeto no meu sítio em Itariri, em que a prefeitura forneceu maquinário, agrônomo e todo suporte para que eu montasse uma grande plantação de maracujá. Ficou uma roça bonita, bem feita, altamente produtiva, com produto classe A, de muita qualidade.

Por um lado, derrubou o mito de que na região só dá banana. Mas de outro, o grande problema: para quem vender? Para quem escoar o excedente de produção? Os grandes supermercados tem seus fornecedores certos, com contratos rígidos. O pequeno comerciante pouco compra. O que salvou foi que o caseiro bateu de quiosque em quiosque da praia em peruíbe oferecendo, e um feirante conhecido que pegou a mercadoria abaixo do preço.

Em síntese: agricultura familiar é algo interessante sim, desde que não seja mera subsistência. Deve ter excedente produtivo e mercado para tal, para girar a economia. Caso contrário, serão iguais aos búfalos do prefeito."

Esse texto é do Marcelo, que tem muito colaborado para o blog. Ele tem razão, a produção da agricultura familiar precisa de um destino certo, caso contrário ocorre um fiasco que mata o que seria um "espetáculo do crescimento" bem no início, um ciclo que pode gerar comida barata e emprego no campo.

Minifúndio com maior produtividade significa menos trabalhador rural aderindo ao radicalismo de organizações extremistas como o MST. No caso de Peruíbe, significa uma opção de trabalho para muitos dos desempregados daqui, graças a cadeia produtiva. Não se trata apenas do desempregado peruibense passar a plantar alface ou - vejam só - o maracujá. Os produtos precisam ser transportados ( gente para fazer isso) e comercializados ( mais gente para cuidar dessa parte ).

No caso da parte comercial, fica a sugestão de se ampliar a feira do Produtor no Bairro da Estação, a qual funciona de forma precária em uma calçada quase em frente da rodoviária, todo sábado. Será necessário um local mais adequado, mais espaço para os que vendem a sua produção e a longo prazo a construção de um MERCADO MUNICIPAL. Pois é, melhorias que podem ajudar a tirar do atraso a nossa Peruíbe rural, a qual continua cheirando banana.

A foto da postagem é de uma barraca da feira de quinta.