segunda-feira, 26 de julho de 2010

Agricultura familiar vai ser mesmo valorizada em Peruíbe ? / julho de 2010

 

Peruíbe promove a primeira semana da Agricultura Familiar até quarta-feira

 

De A Tribuna On-line

 

Os agricultores de Peruíbe poderão tirar dúvidas e receberão orientação durante a primeira semana da Agricultura Familiar, que começa nesta segunda-feira e prossegue até quarta-feira na Cidade. Segundo a Prefeitura, a semana foi idealizada para atender as reivindicações dos moradores feitas nas reuniões do Conselho Municipal do Desenvolvimento Rural e Pesqueiro de Peruíbe, que ocorrem mensalmente, e que conta com representantes do Departamento de Agricultura.  

 

O objetivo principal é levar aos produtores rurais do município o conhecimento de novas tecnologias para a melhoria das atividades rurais que já são desenvolvidas em suas propriedades. As palestras são realizadas no Centro de Convenções de Peruíbe sempre a partir das 9h30. As inscrições devem ser feitas no Departamento de Agricultura e Meio Ambiente, na Rua 13, n° 475, na Vila Erminda.  

 

Além dos palestrantes, a semana contará com a exposição de artesanatos e de uma feira com produtos locais. Outras informações pelo telefone (13)  3455-7896.  

 

Fonte: Jornal A Tribuna 

 

Me pergunto se esse esforço da prefeitura é mesmo para valer, ou seja, que essas palestras sejam o início de mudanças para a melhor na área rural peruibense. Valorizada, a agricultura familiar pode criar em Peruíbe postos de trabalho até para munícipes ociosos que moram na área urbana e promover crescimento econômico real, algo bem diferente do que os " benefícios" trazidos por "espetáculos bizarros" - palavras da Claudete Andreotti - como o Rodeio Fest

 

O fato é que a elite peruibense é formada majoritariamente por comerciantes graúdos, vários dos quais possuem cargos no paço municipal e em seus diversos departamentos. Essa questão de se priorizar shows, com os seus elevados custos e retorno duvidoso, ocorre por influência deles, pois consideram que um certo "movimento de visitantes" favorecerá os seus negócios, ou seja, OS NEGÓCIOS DESSA TURMA

 

Francamente, uma "estratégia turística" tão míope e claramente CORONELÍSTICA acaba resultando em situações como os cortes de gastos na Litucera, fazendo com que o lado mais fraco - como sempre ocorre nesta cidade - se ferre. 

 

Partindo disso, quero ver se essa preocupação com o desenvolvimento agrícola em Peruíbe é para valer, já que exigirá atenção - creio que deve se tornar uma das prioridades municipais - e muitos recursos.

 

domingo, 25 de julho de 2010

Calçadas ecológicas em Peruíbe: parte 2


Essa calçada ecológica está junto a um galpão - próximo a linha de trem - o qual eu nunca vi sendo usado para guardar alguma coisa. Tem gente que joga dinheiro fora nesta cidade, gastando em construções as quais ficam abandonadas por anos. Como o lugar está longe do centro e na pouco usada avenida MARGINAL FEPASA - não confundir com a LUCIANO DE BONA, na qual fica o supermercado KRILL - a prefeitura parece fingir que não é com ela.

Todo esse mato é o resultado de terra acumulada, ou seja, NINGUÉM  para limpar a calçada, varrer a areia, algo assim. Reflorestamento em calçadas, só em Peruíbe mesmo.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Supermercado EXTRA em Itanhaém....não em Peruíbe / julho de 2010



Por favor, esta não é uma postagem dor-de-cotovelo, que lembra uma que eu fiz sobre a construção de uma filial da empresa O BOTICÁRIO em Registro. Mais uma vez, vejo o quanto o nosso "desenvolvimento" é muito limitado. Eu estava trabalhando, mas soube que vários peruibenses foram visitar a novíssima  filial do supermercado EXTRA em Itanhaém, onde se acostumarão a aproveitar tanta variedade, e a longo prazo gastarão um bocado de dinheiro lá, naturalmente.

Não se fala nada ainda, mas o impacto dessa empresa em um município vizinho será grande para o comércio peruibense. Levou anos para que as pessoas deixassem de preferir comprar aparelhos eletrônicos em Santos ou São Paulo, marginalizando as lojas daqui, então consideradas careiras e com pouca variedade. Tínhamos um comércio de "turco", estilo bazar, bem simples, que refletia as condições então mais difíceis do município. Existiu um tempo em que muitos iam comprar querosene no mercado OMURO - hoje o mais antigo  funcionando em Peruíbe - para os seus lampiões. Conheci parte dessa época, quando se tinha uma grande carência de produtos e serviços. Demorou para isso mudar.

 A instalação de grandes redes varejistas - se não contarmos a antiga rede PERALTA, lá de Santos  - só começou no final dos anos noventa. Me lembro de quando foi aberta a primeira filial do PÃO DE AÇUCAR ( agora COMPREBEM), onde funcionou a loja IRMÃOS VIDA. O lugar ficava lotado, parecia um sinal de que tínhamos finalmente entrado no século XX. Era engraçado ver a molecada comendo batata frita importada no estacionamento, era tudo uma grande novidade.

Pois bem, sei que vai ter gente saindo até de Miracatu para gastar alguns reais no EXTRA itanhaense. Investimentos assim são essenciais para gerar empregos de melhor qualidade em Peruba city. Um supermercado desse nível seria uma oportunidade para muitos dos nossos sofridos comerciários que trabalham sem garantias trabalhistas, e reforçaria uma tendência natural desta cidade, de se tornar na prática um segundo centro comercial para os valeribeirenses, depois de Registro.

Ah, a foto é do Douglas Fiorenza. O Twitter é ótimo para se obter imagens.

terça-feira, 20 de julho de 2010

PIRATAS DO ASFALTO BARBARIZANDO EM BARRA DO TURVO


Verdadeiros “piratas do asfalto” estão agindo livremente na divisa dos estados de São Paulo e Paraná. Assim como seus notórios colegas do oceano, que cruzavam os mares com a intenção de promover saques a navios e cidades, eles promovem arrastões nas rodovias. O alvo principal são os caminhões, cujo transporte de carga movimenta R$ 40 bilhões por ano. Basta um congestionamento ou um acidente para surgirem como fantasmas das margens das estradas. Munidos de pedaços de pau, barras de ferro, pedras, armas brancas e armas de fogo, rasgam as lonas dos caminhões, quebram cadeados das carrocerias e, não raro, ameaçam os motoristas.

Há pelo menos uma década eles agem na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), principal ligação entre os estados. A Polícia Rodoviária Federal e as concessionárias responsáveis pela estrada – entre Curitiba e São Paulo, existem seis praças de pedágio – não conseguem coibir a prática. Conforme de­­­poimentos de caminhoneiros, em geral, o crime acontece em São Paulo, especialmente na Bar­ra do Turvo e na Serra do Azeite.

Não existem estatísticas oficiais sobre os arrastões nas estradas. Sabe-se que, em 2009, ocorreram 13,5 mil casos de roubos de cargas no país. O índice é o maior desde 2004 e 8,15% superior ao registrado em 2008. Os transportadores indicam que 96% dos roubos acontecem à mão armada e apenas 4% são, na realidade, furtos simples. Sete em cada dez acontecem em áreas urbanas, e o restante é registrado nas estradas. Esses números, fornecidos pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), mascaram a realidade brasileira, pois boa parte dos caminhoneiros não faz boletim de ocorrência de assaltos ou de tentativas de roubos, como nesses arrastões.


Testemunha
A gerente de banco Maria Cris­­­tina Ribeiro da Silva, 52 anos, presenciou a ação dos piratas no último dia 3. Acom­panhada do marido e da filha de 19 anos, Maria parou atrás de um caminhão em um congestionamento causado por um acidente no quilômetro 506 da Régis Bit­tencourt, próximo a Jacu­pi­ranga (SP). “Apareceram pelo menos dez pessoas armadas, que saíram do mato e foram ar­­­rombar a carroceria do caminhão”, conta. Em um ato impensado, ela buzinou para alertar o caminhoneiro. Após ser ameaçada, Maria fugiu pelo acostamento. Em seguida, o trânsito fluiu, e o caminhoneiro não teve a carga roubada. A Polícia Rodoviária Federal de São Paulo diz que esses episódios são “ocasionais”.

Dono de transportadora e ex-caminhoneiro, Dijair Botaro afirma que um motorista de sua empresa foi assaltado exatamente da mesma maneira nessa semana. “Eles tentaram roubar a carga, mas se contentaram em apenas levar dinheiro. Segundo o motorista, eles surgiram absolutamente do nada em um congestionamento”, diz. Apesar de proprietário, Botaro costuma viajar entre São Paulo e Curitiba para “sentir o trecho”, analisando a fiscalização e o custo da alimentação. Nessas incursões, ele também se deparou com os piratas e seus assaltos.

O presidente da União Bra­sileira dos Caminhoneiros, José Natan Emídio Neto, diz que a ação criminosa com essa característica ocorre em todo o Brasil. “Basta o trânsito ficar lento”, diz. Presidente do Sindicato das Em­­presas de Transporte de Car­­­­ga do Estado do Paraná (Setcepar), Fernando Klein Nunes lembra que as mercadorias têm sido saqueadas com mais frequência nos últimos anos. “Antes era esporádico, mas é recorrente nos últimos anos. Lembrando que essa é uma prática que acontece nas estradas do Nordeste há muitos anos”, diz. Consequência: aumento do preço do transporte de carga, porque os prejuízos são pagos pela transportadora ou pelo caminhoneiro.


Fonte: Gazeta do Povo

Acho notável que um jornal do Paraná seja o responsável por um artigo exclarecedor como esse, já que Barra do turvo e a Serra do Azeite estão no lado paulista da divisa dos dois estados. Talvez isso se deva ao fato de que a grande imprensa do lado de cá não foca os problemas do Vale do Ribeira como deveria, por motivos que desconheço. Já faz anos que se fala que certos moradores - e monstros - que estão na beira da da Régis Bittencourt sabotam a pista para provocar acidentes, e quase não se fala disso.

Falo de monstros que jogam óleo na pista, para que ocorram acidentes, visando o saque dos caminhões tombados. E o que esses vagabundos não tombam, eles atacam, como é mostrado no artigo. Essa gente é assassina, já matou inocentes aos montes, em nome da cobiça. São a vergonha do Vale do Ribeira, superando até os palmiteiros.

Em Miracatu, no outro extremo da rodovia, não é muito diferente. O comércio de carga roubada ocorre com naturalidade por lá. É uma coisa vergonhosa. Funciona assim:

Fulano de tal recebe uma ligação em seu celular, sendo informado, por uma certo cicrano que podemos chamar de sócio, de que a poucos minutos tombou um caminhão carregado na pista, cheio de latas com atum. O trabalho do fulano consiste em arrumar compradores para o roubo, o que é muito simples, já que sempre tem por aí tipos safados, doidos para comprarem o atum roubado, pois o preço é baixo.

É uma gente tão desavergonhada, que é capaz de parar com carros lotados de saques em frente as repartições públicas, para vender os produtos aos servidores. Isso ocorre em diferentes cidades valeribeirenses - Miracatu é só uma delas - e os efeitos disso chegam até Peruíbe. Pois é.

Barra do Turvo e Miracatu são os pólos dessas barbaridades, "justificadas" pela miséria da região. O ser humano de justifica sempre. Se tombou na estrada, azar do motorista, azar da empresa e azar de quem morreu no acidente, pois muitos motoristas e passageiros de automóveis falecem assim. Se o vagabundo jogou óleo na pista, o problema não é meu, a mortadela que está sendo oferecida para mim tem um preço bem baixo e é isso o que me importa.

Ah sim, Barra do Turvo é o município que de longe mais perde com isso, já que é campeão nacional em taxa média de óbito por acidentes de transporte, o que atrapalha em muito o seu desenvolvimento, embora eu não creio que os que saqueiam estejam interessados em empregos de verdade.

domingo, 18 de julho de 2010

Calçadas ecológicas em Peruíbe: parte 1


Esta será a primeira de uma série de postagens, que trata das CALÇADAS ECOLÓGICAS, muito comuns em Peruíbe. As imagens são cortesia do orkutnauta CQC Peruíbe . Abaixo seguem palavras do mesmo:

"Olhem esse terreno: sem muros, sem saneamento. Apenas mato, proliferação de insetos e ratos, entulho e um curioso cartão postal da cidade - que revela bem seu real estado. Bandidos poderiam se aproveitar desse local? Imagina..."

O mato até começa a atingir a rua. Bem, Peruíbe é uma cidade onde se protege o verde, vai ver, o terreno é reserva ecologica urbana.

sábado, 17 de julho de 2010

Peruíbe: 120 pinguins são encontrados mortos nas praias / julho de 2010


Neste sábado frio e chuvoso, em um inverno que ainda dará o que falar,  foram encontrados mortos em nossas praias mais de 120 pinguins, além de três tartarugas e outras cinco aves marinhas. Já vi cadáver de pinguim aqui em Peruíbe, sei que outros também já viram, mas nunca soube que isso tenha ocorrido em tamanha quantidade. Algo bem incomum está acontecendo, e não me refiro apenas às mortes de tantos animais.

Acredita-se que a mortandade pode ser resultado da atual frente fria associada as correntes marítimas, o que não é um bom sinal..


No mapa acima se vê que o nosso litoral é banhado pela "Corrente do Brasil", a qual é formada a partir da "Corrente de Benguela", que surge na costa angolana. Na prática o litoral paulista costuma ser atingido por águas vindas da Africa, as quais não são nada frias, e que passam pelo nosso nordeste antes de chegarem aqui. Ah, o mapa só mostra algumas das correntes principais. Nele não aparece a "Corrente das Malvinas", que passa pelo litoral argentino no sentido sul/norte e é responsável pela vinda de tantas dessas aves aquáticas para mais acima do globo.

Para um inverno que os meteorologistas diziam que seria FRACO E SECO, ele está sendo sendo húmido e rigoroso, a tal ponto que tornou a corrente marítima das Malvinas mais severa. Ela não chega até aqui, mas se encontra com a corrente brasileira, formando correntes menores as quais "giram" no Atlântico, retornando em menos tempo para o nosso litoral, e nesse caso, mais frias do que de costume. Tantos pinguins morreram por não poderem aguentar a baixa temperatura no oceano. Claro que isso pode espantar as pessoas, já que são originários de regiões gélidas, mas o fato é que depois de tamanha viagem, eles ficaram magros e portanto desprovidos da gordura necessária para isolamento térmico dos seus corpos.

Um mês após enchentes, cidades de Alagoas ainda enfrentam problemas / julho de 2010



Passado um mês da maior enchente já registrada em Alagoas, os municípios afetados pelas cheias dos rios ainda enfrentam problemas relacionados à saúde pública e abastecimento de água e energia elétrica.

Segundo relatório publicado nesta sexta-feira pela Secretaria de Estado da Saúde, 13 cidades enfrentam problemas de abastecimento d’água, sendo Branquinha e Santana do Mundaú continuam sem abastecimento, enquanto Paulo Jacinto e Campestre sofrem com “risco por disponibilizar água sem desinfecção”. As outra nove cidades sofrem com problemas parciais.

A Sesau informou ainda que, até o último dia 12, segundo boletim epidemiológico, foram confirmados 18 casos de leptospirose, com duas mortes. A tragédia que aconteceu em Alagoas, segundo o documento, “foi caracterizado, conforme RSI [Regulamento Sanitário Internacional], como uma emergência de saúde pública de importância nacional”.

O documento aponta que os 27.757 desabrigados ocupam 79 abrigos públicos. O maior número está em União dos Palmares, onde 24 prédios estão com vítimas das enchentes - a maioria em prédios públicos como escolas e ginásios de esportes.

Em Branquinha, onde 100% dos prédios públicos foram afetados, os cerca de 1.000 desabrigados estão em dois abrigos. O relatório de avaliações de danos da Defesa Civil aponta 45 unidades de saúde foram destruídas.

Dois hospitais estão montados para suprir as unidades – um de campanha, cedido pelo Rio de Janeiro, instalado em Murici e outro móvel do próprio Estado, montado em Santana do Mundaú. Segundo a Sesau, outros 21 hospitais improvisados devem ser montados.

Sem energia
Segundo a Eletrobras Distribuição Alagoas, oito cidades continuam com problemas no abastecimento na zona rural. São elas: Paulo Jacinto, Ibateguara, Santana do Mundaú, Uunião dos Palmares, Branquinha, São José da Laje, Jacuípe e Quebrangulo. "Rio Largo e Murici já estão 100% energizadas, tanto na zona rural quanto na Urbana", informou a empresa.

Fonte: Prefeitura de Branquinha

sexta-feira, 16 de julho de 2010

A LITUCERA pediu silêncio aos desempregados? / julho de 2010


Empresa de coleta de lixo em Peruíbe faz chantagem em troca de emprego, afirmam trabalhadores

De A Tribuna On-line

Com informações da TV Tribuna
Os funcionários responsáveis pela coleta de lixo em Peruíbe, que foram demitidos nesta segunda-feira da empresa Litucera Limpeza e Engenharia, tinham acertado realizar um protesto contra as demissões na sessão da Câmara, realizada nesta quarta-feira. No entanto, ameaças por parte de alguns empregados teriam cancelado a manifestação.

De acordo com um trabalhador que não quis ser identificado, eram esperadas no evento mais de 70 pessoas. Funcionários estariam reprimindo os empregados demitidos e os ameaçando para que não comparecessem ao protesto, sob risco de não serem contratados novamente. Isso porque, na segunda-feira, a Litucera informou que as demissões não eram definitivas.
Um outro funcionário conta como foi abordado. "Durante a sessão, me chamaram de canto e questionaram se isso é justo. Pediram para não ficar fazendo muito agito porque uns vão ser prejudicados e a firma não vai recontratar ninguém. Vai contratar outros e deixar a gente de fora”, conta. 

"Um fiscal da firma ligou avisando que se a gente estivesse aparecendo em algum jornal nesses dias, não iria ser recontratado pela firma. De 70 pessoas não apareceram nem dez, com medo das ameaças do fiscal. Acho uma injustiça porque quem precisa trabalhar está sofrendo”, contou um outro funcionário da terceirizada.

Na Câmara, a demissão de 70 funcionários de uma só vez repercutiu principalmente entre os vereadores da oposição, que aproveitaram o tempo que tinham na tribuna para tocar no assunto. Entre os da situação, outros comentários.

"Eu tive a oportunidade de falar com a prefeita Milena (Bargieri), embora não tenha sido a Prefeitura que demitiu estes funcionários, mas eu sei da dor que eles estão sentindo e do problema que eles vão passar se isto não for resolvido. Acredito que nós temos que ter bastante responsabilidade nessa hora e não fazer apenas politicagem”, afirmou o vereador Nilsão, do PSB.

Segundo o vereador José Pedro de Oliveira (PSB), “o Município está fazendo uma readequação financeira, mas está honrando com todos os compromissos. Todas as empresas estão categoricamente recebendo tudo que foi acordado”.

Demissões

Uma crise financeira teria motivado o desligamento dos funcionários. De acordo com a Prefeitura de Peruíbe, para não fechar o ano no vermelho, o órgão começou a fazer um ajuste financeiro e para a empresa responsável pela coleta de lixo o repasse foi cortado pela metade, passando de R$ 600 mil para R$ 300 mil mensais. 

A reportagem entrou em contato com um dos sócios da empresa contratada pela Prefeitura, que disse que desconhece qualquer ameaça contra os funcionários demitidos. O chefe de gabinete da Prefeitura também afirmou não ter conhecimento do assunto.

Disse ainda que o corte com a empresa encarregada da limpeza urbana permanecerá até uma solução para os problemas nas finanças da Prefeitura e que as verbas municipais são aplicadas em áreas prioritárias, como a Saúde.

Fonte: A Tribuna

A Litucera mandou ou não mandou que alguns de seus funcionários - aqueles que AINDA trabalham -  intimidassem os desempregados?  Não sei, não sei ... esta cidade possui tantos mistérios, assuntos que raramente são citados na nossa mídia - quando são citados por ela.

Prestemos atenção ao que disse um dos demitidos: "Durante a sessão, me chamaram de canto e questionaram se isso é justo. Pediram para não ficar fazendo muito agito porque uns vão ser prejudicados e a firma não vai recontratar ninguém. Vai contratar outros e deixar a gente de fora.”

Puxa, isso me lembra a forma como a prefeitura costuma lidar com os seus comissionados. Para se manter empregado lá, o pobre contratado costuma "se obrigar" a aceitar absurdos, como ser "voluntário" no plantio de mudas de Manacá, assistir a inaugurações de obras públicas do município, trabalhar de graça no Festival de Inverno e por aí vai. Se não aceita "andar na linha", ganha um pontapé e vai pra rua, simples assim.

Bem, o que esperar de uma cidade que possui um mercado de trabalho tão carente? Sem perspectivas, é comum muitos peruibenses serem humilhados por gente do tipo que é capaz de pisar no pescoço da mãe para ter mais poder. Se a Litucera escolheu chantagear para calar críticos que pertencem ao proletariado local, os quais poderiam lhe piorar a imagem, ela demonstra que aprendeu a lição de casa, que sabe como manipular a massa desprotegida de Peruíbe.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

O DIA DEPOIS DE AMANHÃ em Peruíbe: parte dois



Foi um dia com chuva fria e constante. A segunda-feira tórrida e com ar seco foi superada pela força da frente fria. Temos agora um inverno com cara de inverno, com uma temperatura mínima de 11°C nesta madrugada, E ficará mais severo.

Trata-se de um momento que me faz pensar no pior. Não faltam por aqui  tristes moradores de rua, a maioria deles por aí, com suas carroças e em busca de papelão, plástico, latinhas e o que for reciclável para garantir a sobrevivência. Creio que nenhum deles sabe que Peruíbe teve geada em 1975, e esta é a maior frente fria desde aquele ano, pois se estende até a região norte. Desconheço a existência de qualquer plano para ajudar essas pessoas, todas dependentes de que o termômetro não baixe ao zero grau. Claro que isso também vale para todo o cidadão que vive próximo da indigência habitacional, embora tenha um teto, em péssimas condições, mas que mora em algo que é dele.

 Como sempre,  este é um município despreparado para eventos que, mesmo raros, deveriam exigir um mínimo de cuidados.. Se a temperatura reduzir para zero,  o risco para muito sem-teto por aí será o da morte. Pergunto se doar cobertores basta.

Ah, sim. Os desempregados da Litucera são apenas alguns de um novo ciclo de desemprego em Peruíbe. Muita gente na área da saúde já foi ou ainda será demitida. Fato que a prefeitura nos ensina: funcionários comissionados não são nada para ela, que o digam aqueles que precisam trabalhar DE GRAÇA no Festival de Inverno.

Recomendo: Outro Dia no Paraíso

terça-feira, 13 de julho de 2010

TANINGUÁ PODERIA SE TORNAR A FRONTEIRA AGRÍCOLA DE PERUÍBE


Agricultura e turismo rural são apostas de Peruíbe para desenvolver a cidade

PERUÍBE - O Departamento de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura de Peruíbe levou os produtores rurais daquela cidade da Baixada Santista à cidade de Holambra, na região de Campinas, para participar da Hortitec, exposição técnica de horticultura, cultivo protegido e culturas intensivas da América Latina. A delegação de Peruíbe foi composta de 31 produtores e três técnicos do departamento, que tiveram a oportunidade de conhecer diversas empresas especializadas no ramo de fertilizantes químicos, fertilizantes orgânicos, substratos para a produção de mudas, sementes de hortaliças, plantas medicinais, plantas ornamentais e a mais alta tecnologia em maquinários e equipamentos direcionados ao pequeno produtor.


"A área rural do nosso município precisa se desenvolver e é necessário investir na capacitação de agricultores para que conheçam novos mecanismos, tornando seus produtos mais atraentes e de melhor qualidade. É importante os agricultores vivenciarem essas novas perspectivas, a fim de que também percebam o vasto campo que o Turismo Rural de Peruíbe tem para ser explorado", afirmou a prefeita da cidade, Milena Bargieri.


A feira de Holambra, realizada na última semana de junho, teve a finalidade de difundir novas técnicas de cultivo de hortaliças, plantas medicinais e ornamentais em ambientes convencionais e protegidos (estufas).


Entre os agricultores de Peruíbe, estiveram representantes da Associação do Núcleo Rural de Peruíbe, da Associação dos Produtores Rurais da Microbacia do Ribeirão das Panelas e Cossoca, Associação dos Produtores Rurais e moradores dos bairros do Cajueiro, Jaqueira e adjacências.

Fonte: DCI



 Milena, já que uma das soluções dos nossos males está na agricultura, te sugiro uma forma de gerar muitos empregos em Peruíbe: transformar Taninguá em nossa fronteira agrícola. Se não for possível PORTO BRASIL ou ESTALEIRO DA PETROBRÁS por lá, o jeito é plantar alface mesmo !!!

Imagina aquela terra sendo aproveitada, transformada em espaço para a horticultura. Comida barata para a população, ex-desempregados urbanos convertidos em trabalhadores rurais. Não é brincadeira minha não, melhor do que deixar tudo aquilo como está agora, com os próprios índios quase que abandonados, personagens que só serviram de inocentes úteis por santistas, ongueiros e outros tipos com intenções não muito claras.

Melhor plantar muito alface lá e assim criar postos de trabalho que não dependam da temporada, do que continuar a focar em um turismo rasteiro. Sei que a minha idéia parece pouco provável - os otários de sempre ficariam contra, várias questões legais para serem resolvidas, recursos federais para iniciar esse empreendimento agrícola - mas pelo menos É UMA PROPOSTA. Algo que meus queridos amigos ongueiros possuem dificuldade de fazer.

Assuntos complementares: PERUÍBE e a AGROFLORESTA

CAMPANHA PRODUÇÃO LEITE DE BUFALA EM PERUIBE

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Com a chuva, o frio! Massa de ar polar histórica chega ao Rio Grande do Sul



Regiões gaúchas deverão ter marcas próximas ou abaixo de zero, com geada nos próximos dias; sol deve aparecer para aliviar sensação de frio intenso, mas neve não está descartada.

A massa de ar polar – que pode ser considerada histórica, tanto pela intensidade do frio quanto pela extensão territorial que irá alcançar – chega ao Rio Grande do Sul impulsionada pela frente fria que trouxe chuva a todo território gaúcho entre a madrugada e a manhã desta segunda-feira, dia 12.
O ar frio traz temperaturas baixas desde o extremo sul da Argentina até o Acre, passando por Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru e Estados brasileiros como Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e São Paulo. A extensão pode chegar a oito mil quilômetros.

Conforme a MetSul Meteorologia, a massa de ar de frio desta semana tende a ser uma das mais intensas dos últimos anos na parte meridional da América do Sul (Conesul). Nos próximos dias, os termômetros podem indicar de -3ºC a -5ºC na fronteira com o Uruguai e de -4ºC a -6ºC nos Aparados da Serra. Todas as regiões gaúchas deverão ter marcas próximas ou abaixo de zero com geada.

Previsão para os próximos dias

13 DE JULHO – Nesta terça-feira, a frente fria se afasta e a atuação da intensa massa de ar polar deixa a madrugada gelada em todo o estado gaúcho. Na região da Campanha e fronteira com o Uruguai, ocorrem as primeiras geadas com temperaturas mínimas próximas de 0°C.

Em Porto Alegre, o dia começa gelado, com mínima de 4°C e com sol.
Mesmo assim, a sensação de frio é apenas aliviada à tarde, quando as máximas alcançam apenas cerca de 10°C.

Nas cidades da Serra, as temperaturas também ficam ao redor de 0°C, porém isso só será registrado à noite. A massa de ar polar também deixa a atmosfera estável, o que favorece o predomínio de sol em praticamente todo o Estado. Assim, o frio mais extremo é apenas “aliviado”, pois, em geral, as máximas à tarde no estado ficam abaixo dos 12 graus.

14 DE JULHO – A quarta-feira amanhece branca com formação de geadas amplas no RS. Destaque para temperaturas mínimas em torno de 0°C em grande parte do Rio Grande do Sul. Na Serra, mínimas ao redor de -2°C. O predomínio de sol novamente alivia o frio extremo do amanhecer. Mesmo assim, as máximas no estado não passam dos 14 graus à tarde.

Em Porto Alegre, são esperadas geadas em algumas localidades na madrugada. O dia começa com a temperatura mínima de 3°C e ensolarado. De tarde, a máxima alcança os 12°C.

15 DE JULHO – Na quinta-feira, as chuvas retornam à divisa com Santa Catarina e partes da serra gaúcha. Nas outras localidades o tempo segue firme e muito gelado. A massa de ar polar mantêm as mínimas entre 0 e 3 graus, com geadas amplas, e as máximas inferiores a 13 graus em todo o estado. Em Porto Alegre tempo seco e bastante frio. Mínima de 3 e máxima de 13 graus.

Fonte: http://novohamburgo.org/site/

 

Litucera, desemprego e os "benefícios" do recente Rodeio Fest 2010



Empresa responsável pela coleta de lixo em Peruíbe tem parte do efetivo desligada


De A Tribuna On-line


Setenta funcionários da Litucera Limpeza e Engenharia, empresa responsável pela coleta de lixo, varrição e poda de árvores das ruas de Peruíbe, foram demitidos na manhã desta segunda-feira. Uma crise financeira teria motivado o desligamento dos funcionários.
Para não fechar o ano no vermelho, a Prefeitura começou a fazer um ajuste financeiro e para esta empresa o repasse foi cortado pela metade, passando de R$ 600 mil para R$ 300 mil mensais.
Conforme o sócio-diretor da Litucera, Osvaldo Vieira Corrêa, as demissões anunciadas nesta segunda-feira não são definitivas.

“Esse tipo de trabalho funciona com ordem de serviço, A Prefeitura suspendeu a ordem de serviço, dada a situação financeira e orçamentária do Município, temporariamente”, destacou Corrêa. “Não é nada definitivo”.

Os cerca de 90 empregados mantidos deverão continuar fazendo a coleta de lixo domiciliar, comercial e hospitalar e parte da limpeza das ruas.


Reunião


Segundo o presidente do Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços de Asseio e Conservação Urbana de Itanhaém e Região (Siemaco), Paulo Roberto Santana Dias, que acompanhou a manifestação em frente à Prefeitura, uma nova reunião com o dono da empresa será marcada.

Ainda de acordo com a Administração Municipal, a situação financeira do órgão só deve melhorar daqui a três meses. E os demitidos vão ter mesmo que procurar outro emprego.


Fonte: Jornal A Tribuna



Comentar essa notícia é uma necessidade, pois acompanha uma, digamos assim, "política editorial do blog". Nem eu sei quantos textos já postei aqui sobre o desemprego em Peruíbe. Eita assunto que não tem fim. Mais uma postagem de um ciclo que parece não terminar nunca, e depois dizem que eu sou pessimista. A AMP não colabora para que eu seja otimista. Vou por partes:



"Para não fechar o ano no vermelho, a Prefeitura começou a fazer um ajuste financeiro e para esta empresa o repasse foi cortado pela metade, passando de R$ 600 mil para R$ 300 mil mensais."



Curioso que só agora, depois de já realizado o caríssimo - e inútil - Rodeio Fest 2010, que a prefeitura se preocupa em realizar cortes em seu orçamento. É como se só agora - depois da festa - que as contas entraram no vermelho. Ah, tá, gastos como os feitos para pagar o JOTA QUEST são justificáveis, pois a apresentação dessa banda em Peruba city foi fundamental para o nosso "glorioso desenvolvimento". Os que mandam dizem que é assim e temos de acreditar.



É velha a ladainha do senhor Gilson, da prefeita Milena, do vice-prefeito, dos vereadores e de muitos outros, de que os Shows são necessários para dinamizar a nossa economia, "gerar empregos", o papo de sempre. Quem ainda acredita nisso, pois que abra os olhos, e veja o que aconteceu com setenta funcionários da Litucera, gente muito humilde, de pouca instrução e com a temporada de verão - e a sua oferta de "empregos temporários" - bem longe e distante.



A diversão para fins turísticos promovida pela prefeitura tem um preço, do qual as pessoas que adoram diverções se esqueçem. A realização do espetáculo "rural", que teve como uma das justificativas para sua realização a geração de empregos, provocou um custo elevado o qual precisa ser coberto, ainda mais que arrecadação caiu, segundo a própria prefeitura. A solução para esse desequilíbrio logo aparecerá, com ruas que ficarão menos limpas - ou mais sujas - e mais peruibenses desempregados.



Para "movimentar a economia" e "gerar empregos", postos de trabalho foram eliminados. Seria como tapar um buraco abrindo outro, mas acho que é até pior, já que o Rodeio Fest - pois é - não colaborou para a criação de empregos fixos.


Recomendo:Considerações sobre o Rodeio Fest 2010

domingo, 11 de julho de 2010

O DIA DEPOIS DE AMANHÃ em Peruíbe / julho de 2010


Eita, postei a foto errada !!! Ou não, ela pode ter um significado, em um município cujo povo tem o péssimo costume de subestimar o inverno. Estamos no dia 11 de julho, e uns por aí já falam, de um jeito bem babaca, que não vai fazer mais frio !!! Ai, caramba. Esse é um antigo comportamento do HOMUS PERUIBENSIS, que nesta época do ano fala como se vivessemos no litoral nordestino, e não entre um lugarejo expremido entre a Serra do Mar paulista e um Oceano Atlântico menos quente que lá no Nordeste. Não estamos no Ceará e somos vizinhos do Estado dos potiguares mas vivemos em São Paulo e somos vizinhos do Estado dos paranaenses. Opiniões sobre o clima precisam levar em conta simples fatores geográficos, neste caso ignorados pela maioria dos peruibenses.

Sei que muitos por aí consideram agasalhos como peças de vestuário supérfulas, mas seria melhor pensar o contrário, e logo. Vejam esta notícia de última hora:


Onda de frio histórica "congela" a Argentina


"A onda de frio que será provocada por uma massa de ar polar também é notícia na Argentina.
O fenômeno pode ser considerado histórico pela extensão territorial que irá alcançar, estimado em torno de 8 mil quilômetros.
O site do jornal Clarin da Argentina salienta, por exemplo, que para esta tarde já é esperada chuva e queda acentuada na temperatura.
Destaca ainda que o Serviço Meteorológico Nacional (SMN) monitora o ingresso da massa de ar frio através da região polar da Patagônia.

Já a versão eletrônica do periódico La Nacion projeta que o frio será o tema mais frequente nas conversas entre os habitantes da capital Buenos Aires.
O site alerta a população local para a temperatura próxima de zero em cidades da região neste início de semana.O ar frio irá trazer temperaturas baixas desde o extremo sul da Argentina até o Acre, passando por Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru e Estados brasileiros como Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e São Paulo."

Fonte: De olho no tempo

Não se trata de uma era glacial se iniciando, Peruíbe não será inundada por ondas gigantes, não precisamos fugir para o norte - ao contrário de um certo filme, no qual as pessoas fugiam para o sul -  mas...será o inverno, aquele que é moda as pessoas dizerem que não existe mais, marcando presença.

Vou atualizar diariamente este blog, tratando dessa assustadora frente fria e já sabendo, infelizmente, que a maioria dos munícipes não estão preparados, seja por ceticismo em um maior rigor climático, seja por - aí eu lamento - falta de condições econômicas para se prepararem. O frio é muito duro com os mais humildes.

Então, até amanhã com novas notícias.

sábado, 10 de julho de 2010

Pernambuco e Alagoas se unem para pedir recursos para reconstrução pós-enchentes



Os governadores de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, e de Pernambuco, Eduardo Campos, se reuniram nesta quinta-feira, em Recife, e definiram que vão se unir para cobrar recursos federais para a reconstrução do que foi destruído pelas enchentes nos dois Estados. Cinco secretários de Alagoas e o procurador-geral do Estado participaram do encontro, que resultou em uma "carta de Alagoas e Pernambuco", que será entregue à ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra.

"A carta apresenta propostas para reconstrução dos municípios. Tratamos de licenciamento, eletricidade, abastecimento e saneamento. Vamos somar esforços para superar a burocracia e dar crédito especial. Quem perdeu tudo, não pode ficar esperando para começar a vida", disse Vilela, logo após a reunião, por meio do microblog Twitter.

Ficou acertado na reunião que uma ação conjunta será feita restringir a burocracia e garantam celeridade nos investimentos para reconstrução das casas destruídas (através do programa Minha Casa, Minha Vida), liberação de crédito para o restabelecimento das economias locais, reconstrução da infra-estrutura pública entre prédios, pontes, estradas, escolas etc.,além de um mapeamento estratégico para os limites de construção em áreas ribeirinhas.

Segundo o governador Eduardo Campos, as atividades foram divididas em quatro grupos de trabalho. “A primeira coisa é agilizarmos as casas. O segundo ponto é como agilizar o crédito, já que é preciso fazer com que ele chegue à mão dos comerciantes, para que voltem a funcionar. A terceira é a questão da reconstrução de estradas, pontes, escolas e estamos fazendo uma proposta clara para desburocratização dos recursos. E a quarta é uma visão comum entre as duas equipes de um serviço para diagnóstico dos limites para a construção de casas em área ribeirinhas por meio de satélites. Com isso, esperamos que nos diga qual são as áreas que podem receber novas construções”, explicou.

A reunião definiu que será montado um escritório em conjunto entre os governos de Alagoas e Pernambuco e da Caixa Econômica Federal, com a presença dos órgãos de licenciamento e dos serviços públicos de eletricidade, abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Casas serão prioridade
A prioridade da parceria seria a reconstrução das casas. Segundo a proposta, elas seriam feitas entre seis e oito meses. Os governos se comprometeram a assumir as parcelas de financiamento que seriam pagas pela população que teve as casas completamente destruídas. Alagoas estima a reconstrução de 19 mil residências, enquanto Pernambuco diz que a destruição foi de 14 mil.

A colaboração ainda pretende criar ferramentas de prevenção para que o projeto não se resuma apenas a combater os estragos. "É importante pensar o futuro, onde não poderá ser construídas casas, quais são os projetos de engenharia para a contenção de barragens, entre outros aspectos", explicou Eduardo Campos.


Fonte: Prefeitura de Branquinha

ESPAÇO CULTURAL CHICO LATIM E A SUA LONA IMUNDA / julho de 2010


A foto acima foi tirada por mim no ano passado. É do local denominado ESPAÇO CULTURAL CHICO LATIM. É nele que estão sendo realizados a maior parte dos eventos do Festival de Inverno. Reparem na lona, ela até que está apresentável, na sua cor natural, ou seja, BRANCA. Creio que nessa época ela era melhor cuidada.

Atualmente, ela está igualzinha a enorme lona que cobre a feira de artesanato lá da praça Flórida. A foto abaixo é uma cortesia do orkutnauta CQC Peruíbe . É a lona da feira, que é igual a do espaço cultural, seja na cor, no material - foram compradas por elevados valores do mesmo fornecedor - e na evidente falta de limpeza. Nem preciso tirar uma nova foto do Chico Latim, pois são bem similares:


Veja só a falta de cuidado. Ambas as coberturas estão assim, encardidas de tal forma que logo ganharão tons amarronzados. Claro que, como os eventos no Chico Latim são noturnos, será natural que muitas pessoas não reparem nisso, uma questão de iluminação e atenção no objeto que é tema desta postagem, mas durante o dia......quem tiver dúvida pois que olhe com interesse.

O Departamento de Turismo não deve ter verba para cuidar da lavagem da lona, aliás das duas, ambas em locais muito frequentados por turistas. Os gastos com artistas no rodeio foram muito elevados, não possibilitando o que um rapaz faz na imagem seguinte:


Acho que a prefeitura precisa dos serviços de uma firma como a Acqualona. Presta atenção na propaganda dela, senhora prefeita:

Limpeza muito mais eficaz.
Nossas equipes com profissionais altamente
qualificados vão deixar suas lonas como novas.

Veja bem, Milena, suas lonas como novas !!! Estou te dando uma sugestão. Claro que vai ficar um pouco carinho mas aí entra uma licitação, pra ver quem tem o melhor preço, e melhor isso do que continuar com essa falta de cuidado na qual muitos turistas reparam.

Estou fazendo aqui uma, digamos assim, crítica construtiva. Como eu sei que você só aprecia as críticas construtivas ( vou fazer uma diplomacia para ver se sai algum resultado prático disso, vai que ela concorda) as faço aqui, esperando uma solução da questão, e deixo as críticas destrutivas para os munícipes e visitantes que reparam em tamanha imundície.

Recomendo: Imagens da imunda lona da Praça Flórida

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Preconceito contra nordestinos no orkut: já vi isso no orkut peruibense



Orkut: preconceito contra nordestinos

Governo do estado, Ministério Público, OAB-PE pedem punição para internautas que postam comentários contra as vítimas das enchentes


O Brasil inteiro vem ajudando as vítimas das enchentes que devastaram mais de 90 cidades em Pernambuco e Alagoas no mês passado e que tiraram os sonhos de boa parte da população que perdeu tudo com a força das águas. A corrente de solidariedade é tão grande ao ponto de as defesas civis não terem locais para guardar o volume de comida e roupa que chegam até de fora do país. Em meio a toda essa mobilização, também há espaço para demonstrações de preconceito, racismo e perseguição aos nordestinos. Isso, no território livre da internet, por meio do Orkut. Comentários do tipo "nordestinos devem morrer nessa lama" ou "deviam ter se afogado nas águas sujas" chocam agora a população em intensidade semelhante à tragédia. O governo do estado chegou a garantir ontem, por meio da Procuradoria Geral, que não ficará de braços cruzados frente à demonstração preconceituosa e que tomará providências judiciais necessárias. O Ministério Público estadual deverá solicitar ainda hoje investigação da Polícia Federal para identificar os internautas. A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco também se pronunciou ontem e garantiu que estará cobrando do MPPE posicionamento contra os membros da comunidade denominada Odeio nordestino.

O procurador geral do estado, Tadeu Alencar, disse que vai se reunir com representantes do governo para "avaliar os caminhos que serão tomados". O promotor do Ministério Público de Pernambuco José Lopes Filho, especialista em crimes cibernéticos, garantiu que há caminhos jurídicos a serem seguidos. "Identificamos na comunidade o crime de racismo, incitação à violência, incitação ao crime e vamos levar o caso à Polícia Federal. Há ainda a possibilidade de o estado de Pernambuco entrar com uma ação contra o Google que permitiu e permite que estas páginas estejam no ar", explicou. O presidente da OAB-PE, Henrique Mariano, afirmou que a entidade vai acompanhar as investigações e as denúncias contra os membros da comunidade Odeio nordestino por parte do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e também da Polícia Federal. Segundo ele, a OAB-PE já tinha, inclusive, preparado uma denúncia para ser encaminhada quando foi informada que o MPPE já estava tomando todas as providências.

Agressão - Demonstrando "preocupações" com uma possível aumento da migração para o Sudeste em virtude das enchentes, os usuários de diversas comunidades chegam a se referir aos nordestinos como merdestinos e animais. Em uma das comunidades - Lugar de nordestino é no Nordeste - um dos gestores, identificado como João Ribeiro Neto, escreveu:"No fundo, no fundo, tenho dó de nordestino, explico: Numa metade do ano morrem na seca e na outra metade morrem na enchente...rs, Obrigado, meu Deus, por não ser nordestino!", comemora. As frases postadas causam estarrecimento não só pelo preconceito com a região, mas igualmente pela falta de sensibilidade e respeito aos mais de 50 mortos e mais de 100 mil desabrigados e desalojados nos dois estados. As comunidades abrigam declarações do tipo: "Pessoal com essas enchentes no Nordeste acho que os cabeçudos vão vir em massa pra SP, tô muito preocupada com isso. Vai ter mais lixo do que já tem aqui", declarou a usuária Julia Shellman, membro da comunidade Eu odeio nordestino. No início da noite de ontem, a usuária e outros internautas que compartilhavam opiniões com ela haviam retirado os comentários do ar. No entanto, a Justiça já identificou o novo perfil e, de acordo com o promotor estadual José Lopes Filho, a investigação não será alterada.

"Já temos o novo nome da usuária e não vamos tolerar esse tipo de comportamento racista e discriminatório. Rastreamos o seu novo perfil e amanhã [hoje] mesmo vou formalizar o pedido de investigação à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, por isso que ainda não retiramos a página do ar. Não queremos assustar esses criminosos e vamos atuar fortemente para puni-los", justificou. (Elian Balbino)

FONTE: Diário de Pernanbuco

Comentário: cansei de ler comentários antinordestinos em comunidades peruibenses no orkut. É aquele tipo de gente que sonha com um paraíso exclusivo para a classe média paulistana no litoral sul.  Culpam a migração de nordestinos ocorrida nos anos setenta, oitenta e noventa pela pobreza local. Me espanto com tamanha babaquice, pois foram esses migrantes, os quais formam  a maior parte da população do Caraguava, somando os descendentes, que tornaram possível o espetacular crescimento da construção civil aqui.

Sem eles, seria impossível uma Peruíbe com tantas mansões, as quais fazem a alegria da elite importada. Dizem que os nordestinos são os grandes responsáveis pela violência nesta cidade. Para desmentir essa bobagem, basta refletir sobre os moleques bem-nascidos que não podem ficar sem aquela desgraça conhecida por maconha. O consumo de drogas é o grande responsável por mortes em Peruíbe e não são os nordestinos os principais consumidores. Pois é.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Enchentes no Nordeste: risco de violência na área atingida / julho de 2010

 

MP pede toque de recolher e lei seca em cidades atingidas por cheias em AL para garantir segurança

 Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió 

 

O MP (Ministério Público) de Alagoas expediu recomendação nesta segunda-feira (5) para que as cidades atingidas pelas enchentes adotem medidas especiais para garantir a segurança de vítimas e desabrigados. Ao todo, 15 municípios decretaram estado de calamidade pública desde o último dia 21 de junho.
Entre as sugestões está a implantação da lei seca, o toque de recolher a partir das 22h e a abertura das delegacias e grupamentos da Polícia Militar por 24 horas. Todas essas medidas valeriam por 90 dias. As enchentes deixaram 74.000 desabrigados ou desalojados.

Na recomendação, o MP pede ainda que os municípios "determinem, em caráter excepcional, o recolhimento compulsório da população às suas residências, abrigos ou alojamentos, das 22 horas até o amanhecer, e a proibição da venda de bebida alcoólica, durante a noite, em todos os municípios situados na área alcançada pelo decreto de calamidade, pelo prazo de 90 dias, como medidas destinadas a prevenir atos de violência”.

As medidas que sugerimos são, na verdade, para prevenir ações de violência. Nesses municípios em calamidade, teremos milhares de moradores em abrigos e em casas de lona e será necessário manter a ordem”, afirmou o procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares.

Procurado pelo UOL Notícias, o Conselho Estadual de Segurança Pública, Delson Lyra, informou que o órgão deliberativo para as ações da área de defesa social no Estado ainda não foi notificado da recomendação, mas afirmou que o assunto deverá ser discutido em uma reunião a ser marcada nos próximos dias. “Qualquer medida restritiva à liberdade tem que ser discutida com bastante cautela, por isso, prefiro não opinar sem ter conhecimento pleno das solicitações”, disse.

Mais medidas

Ainda na recomendação publicada no Diário Oficial do Estado, o MP pede que os municípios proíbam a “reocupação, recuperação ou reconstrução de edificações residenciais ou comerciais e prédios públicos, exceto equipamentos de lazer e esporte, nas áreas afetadas ou atingidas pela calamidade mencionada nesta recomendação e determinar, supletivamente, a demolição das edificações porventura existentes nessas áreas, como medidas de prevenção de novas calamidades”.

Na área social, o órgão pede também a criação de uma cadastro único de beneficiários e a fixação de horários para a distribuição de refeições. Outro ponto citado é a necessidade de garantir a participação da população desses locais na reconstrução das cidades, para gerar empregos.
   
FONTE:UOL Notícias

domingo, 4 de julho de 2010

Leptospirose ameaça flagelados da enchente no Nordeste / julho de 2010

  
Leptospirose precupa municípios do interior: 2 casos confirmados

A leptospirose, doença transmitida pela urina do rato, tem sido mais um motivo de preocupação nos municípios alagoanos afetados pelas enchentes do mês passado. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), segundo o último boletim com o resultado de exames de oito dos 15 casos notificados da doença, entre os dias 23 e 29 de junho, apenas dois casos foram confirmados, segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Sandra Canuto.

A superintendente garante ainda que, para evitar este e outros problemas enfrentados por moradores de áreas atingidas, como diarreias e hepatite A, a Secretaria tem realizado ações preventivas, no sentido de melhor orientar a população acerca dos sintomas.

"Toda a nossa equipe está realizando um monitoramento diáriofazendo, indo às áreas atingidas, onde também ocorre a distribuição de hipoclorito de sódio para uso na água antes do consumo", reforça Canuto, acrescentando que outras doenças já foram registradas nas regiões atingidas.

Segundo a Sesau, foram notificados, até o momento, 129 casos de diarréia, 50 de picadas por animais peçonhentos, como cobra e escorpião, além de 58 casos de complicações respiratórias, sendo a maioria dos mesmos registrada no município de Quebrangulo, um dos mais atingidos.

A doença

A leptospirose é uma doença causada por uma bactéria presente na urina do rato. Em casos de enchentes e inundações, a urina dos ratos presente em esgotos e bueiros se mistura à enxurrada e à lama das enchentes. Por isso, o contato com a água ou lama contaminada pode causar a infecção.

Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas, podendo também ocorrer icterícia (coloração amarelada da pele e das mucosas).

Os primeiros sintomas podem aparecer de um a 30 dias depois do contato com a enchente. Na maioria dos casos, aparece 7 a 14 dias após o contato, ainda segundo o Ministério.

Fonte: Prefeitura de Branquinha

Deputado Samuel reúne mais de 600 lideranças do Vale e Litoral Sul para prestar contas do mandato



A prestação de contas do mandato, realizada pelo deputado estadual Samuel Moreira (PSDB) na noite de quinta-feira, 1º de julho, no Estoril Palace Hotel, em Registro, foi prestigiada por mais de 600 pessoas, incluindo 15 prefeitos, 58 vereadores, nove vice-prefeitos e nove ex-prefeitos do Vale do Ribeira e Litoral Sula (Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá), de diferentes partidos políticos.

Durante a plenária, que contou, também, com a presença do deputado federal Arnaldo Madeira, Samuel Moreira falou sobre sua atuação parlamentar e as conquistas para cada município. Mostrou a relação de recursos liberados, as obras viabilizadas e as melhorias promovidas graças à sua atuação, em parceria com prefeitos, vereadores e demais lideranças: recurso para pavimentação, compra de máquinas e equipamentos, construção de praças e creches, reforma de escolas e cobertura de quadras, verba para as APAEs, ampliação do ensino técnico, entre outras. Samuel abordou, também, os desafios que precisam ser vencidos e ratificou seu compromisso de continuar lutando por mais investimentos na região.

Todos os prefeitos presentes e as várias lideranças regionais que se manifestaram destacaram a representatividade política que a região conquistou com a eleição do deputado estadual Samuel Moreira. Também ressaltaram o fato de Samuel ser um parlamentar presente e atuante.

Os discursos também observaram que o Vale do Ribeira tem duas fases: antes e depois do deputado Samuel Moreira e que são visíveis as mudanças que ocorreram na região, com investimentos do governo do Estado em todas as áreas do serviço público. Outro ponto bastante destacado foi justamente o objetivo do encontro: os presentes elogiaram o pioneirismo e o comprometimento do deputado, ao prestar contas de seu trabalho para a população.

 “Tive o privilégio e a felicidade de conviver diariamente com o Samuel. E o vi defender, como prefeito de Registro, os interesses da sua cidade. Depois, vê-lo como subprefeito de São Miguel Paulista, dedicando-se à cidade de São Paulo. O Samuel defende as duas funções com muita competência: gestão pública e o trabalho legislativo”, afirmou O deputado federal Arnaldo Madeira. “O trabalho do deputado Samuel Moreira é indispensável para o Vale do Ribeira e para o estado de São Paulo, pois é voltado para a vida pública, com enorme competência técnica e fantástica capacidade de reflexão política”.

Ao finalizar o encontro, o deputado Samuel Moreira disse que seu mandato serve a um projeto político do Vale do Ribeira e do Litoral Sul. “A nossa formação política é aquela que defende a ética, a liberdade, os direitos humanos, a vida e a democracia. Fazemos política sem tutela, com liberdade. E vamos continuar fazendo desse mandato um mandato a favor de cada um de vocês, a favor de cada um dos municípios da nossa região”, concluiu. As reivindicações feitas durante o encontro serão encaminhadas ao governo do Estado.

Prefeitos presentes: Emilson Couras (Apiaí), Alvino Marzeuski (Tapiraí), Sérgio Miyashiro (Pedro de Toledo), Dinamérico Peroni (Itariri e presidente do Codivar), Décio Ventura (Ilha Comprida e presidente do Consaúde), Rosângela Rosaria dos Santos (Barra do Turvo), Déa Moreira da Silva (Miracatu), João Carlos Forssell (Itanhaém), Lener Nascimento (São Lourenço da Serra), Aluízio Ribas (Itaóca), Merce Hojeije (Juquiá), Luiz Koga (Cajati), Nilce Miashita (Sete Barras), Milena Bargieri (Peruíbe) e Beth Negrão (Iguape). Nilton Otoboni (vice-prefeito de Registro), que representou os vice-prefeitos presentes.

Fonte: Blog do Camilo Aparecido

comentário: o senhor Samuel Moreira foi o deputado estadual eleito em 2006 que mais votos recebeu em Peruíbe, cerca de uns dez mil. Só em Registro, onde foi prefeito, que ele teve uma maior votação. Seria um páreo duro para o Gilson Bargieri nesta eleição, se nosso ex-prefeito pudesse se candidatar. Pois é....vai ser Samuel Moreira de novo na cabeça !!!! E a Milena esteve lá, não tinha como ser diferente, pois se trata de um importante representante da nossa região...não me refiro a baixada santista, naturalmente.

Peruíbe terá que fazer uma escolha no futuro, analizar as vantagens e DESVANTAGENS  de fazer parte da RMBS. Se os nossos "amigos" santistas nos tratam como inferiores, e ficam contra o nosso desenvolvimento, não vejo grande benefício em permanecermos nessa região metropolitana. Questões como um possível ressurgimento do projeto Porto Brasil e até a possibilidade de um estaleiro da Petrobrás aqui contarão com uma enorme oposição deles. Aliás, tais empreendimentos até favorecem a saída da zona de influência santista, rumo a uma outra que nos trate de forma bem menos desigual, onde este município poderá ser uma liderança. Para Santos a nossa Peruíbe é como um cachorro que só merece ossos, e ai do cachorro se aceitar um pedaço de carne de um estranho, de um forasteiro atrevido que ameaça a ordem local com as suas idéias inovadoras.

"Amigos" de Santos, EU QUERO É QUE VOCÊS SE EXPLODAM !!!!

Recomendo: Peruíbe: o maior engano da Baixada Santista

sábado, 3 de julho de 2010

Notícias do Twitter: a Segunda Revolução Peruibense está chegando?



O tuiteiro - acho que é assim que se escreve - Marcelo Português me mandou uma mensagem que o Eike Batista  enviou para o  Douglas Fiorenza. Bem, críticos dirão que é uma argumento que não pode ser levado à sério, pois ele - o senhor Eike -  já foi DERROTADO. Claro que o que essas pessoas dizem ou ainda dirão não tem base, ainda mais neste momento em que o Brasil se prepara para explorar as riquezas do pré-sal. Novos portos serão necessários, independente da choradeira de qualquer ongueiro com tendências a insanidade, do tipo que não querer ver que ELE É O DERROTADO DA HISTÓRIA. Pois bem, vamos à postagem:


eikebatista
@douglasfiorenza o governo vao licitar novos portos na costa brasileira! Tenho certeza que peruibe vai estar entre os primeiros, gostou?

Essa chance para Peruíbe já foi citada em uma postagem anterior, algo que os ongueiros estão tendo uma dificuldade para engolir. Visitem o link abaixo:

Porto Brasil / Peruíbe, ano de 2010: NOTÍCIA HISTÓRICA

 Para quem não sabe, a primeira revolução peruibense foi a turística, a qual já se concluiu, pois não transformou Peruíbe em uma "segunda Guarujá", ou a colocou em um nível razoável de desenvolvimento. Esta cidade não possui uma estratégia inteligente para o turismo. Neste início de julho, que alguns chamam de baixa temporada, a situação está "bem baixa" mesmo. O festival de inverno basicamente servirá para que os frequentadores habituais tenham um motivo para nos visitar. Praia e frio não combinam, não é uma época que favorece a vinda de novos visitantes.


Bem, vamos ver no futuro se a "tuitada" do Eike terá alguma validade para nós.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Peruíbe, o Brasil perdeu a Copa de 2010, acabou essa bobagem !!!!


Estava dormindo, tratando de aproveitar a folga proporcionada por essa bobagem conhecida como COPA DO MUNDO, quando fui infelizmente despertado pelo som de fogos. Até em Peruíbe, tenho que aguentar isso. Não tem jeito, fica difícil cochilar assim !!!!

Como as prefeituras do Vale do Ribeira são um tanto,como eu posso dizer, "patrióticas" em relação a Copa, libera todos os funcionários, menos os de serviços essenciais. Então, tratei de aproveitar, dormindo !!! E foi acordado com um gol do Brasil no primeiro tempo. Entrei no orkut e resolvi acompanhar os acontecimentos.

Vendo as postagens em diferentes comunidades vi a insistência dos futebolistas, em tratar uma simples atividade esportiva como algo IMPORTANTE, fundamental,  um dever cívico, o que não é lógico. Copa do mundo é algo tão importante quanto congresso mundial dos fãs do desenho animado CAVERNA DO DRAGÃO. Não quero ofender os fãs do desenho, me desculpem, eles não merecem, comparando esse símbolo dos anos oitenta com algo tão baixo e ridículo chamado futebol.

Apenas lamento o fato de que na próxima semana não terei uma nova folga, pois é apenas para isso que os jogos do Brasil me interessavam. E acabou a praga das malditas Vuvuzelas.

Viva a Argentina !!!!! Vai que é tua, Maradona !!!!

A frase do dia

“Lamento não ter goleado. Poderíamos ter chegado tranquilamente aos 4 ou 5 a 1”
Bert van Marwijk, técnico da gloriosa Holanda

A manchete do dia

“Brasil, sin reacción, se fue del Mundial por la puerta de atrás
Clarín, principal jornal argentino

É só um jogo, Salomão:
Moleque otário se desesperando por isso, cliquem no link.

Efeitos da enchente em Alagoas e Pernambuco são sentidos no litoral potiguar


Sandro José da Rocha mostra o aparelho de TV encontrado boiando em Barra de Tabatinga, município de Nísia Floresta
Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press 


Objetos aparecem em praias do Litoral Sul potiguar

Destroços da tragédia provocada pelas chuvas em Alagoas e Pernambuco nos últimos dias foram encontrados no litoral do Rio Grande do Norte. Roupas, sapatos, brinquedos, documentos e até um aparelho de televisão chegaram às praias de Búzios e Tabatinga, no Litoral Sul do estado. Dentre os documentos encontrados havia uma conta de energia em nome de Vania Maria da Silva, com endereço de Barreiros, município há 91km da capital pernambucana e que foi fortemente atingido pelas chuvas.

Essa conta e outros documentos como carteira de habilitação, carnê de IPTU e cartas pessoais estavam dentro de uma pasta encontrada no domingo por um cliente de um restaurante em Búzios. "Ele foi tomar um banho de mar, achou a pasta e trouxe para a gente ver", contou o gerente do estabelecimento Eudson Nascimento, de 29 anos. Segundo ele, todos os documentos tinham endereços de Barreiros. "A carteira de motorista o cliente levou para fazer um boletim de ocorrência e a pasta com o restante agente entregou para a equipe de televisão que esteve aqui ontem", disse.

Depois disso foi a vez do autônomo Sandro José da Rocha, de 35 anos, encontrar um aparelho de televisão no mar. Morador de Tabatinga "praticamente desde que nasceu" ele disse que esse foi o objeto mais estranho que já encontrou no mar. "Eu estava catando latinhas e vi a TV boiando, fiquei espantado mas fui lá e peguei", disse. Ele contou à reportagem que nos últimos dias moradores da região encontraram fardos de refrigerante e cerveja fechados, roupas, brinquedos e até uma mesa. "Eu soube que a mesa já até foi vendida", disse.

Além disso, pescadores da região dizem que a água do mar está mais barrenta, cheia de entulhos, com pedaços de pau, que provavlemente também seriam provenientes de Pernambuco e Alagoas. Na semana passada foi noticiado que alguns objetos foram encontrados na praia de Cabedelo, na Paraíba.

Correntes marítimas 

O capitão dos portos Alan Kardec Mota disse que é grande a probabilidade do material encontrado na praia ter vindo de Pernambuco e Alagoas. Ele explicou que a corrente marítima da região tem sentido Noroeste e por isso os objetos que ficam à deriva em AL e PE são trazidos para o litoral da Paraíba e Rio Grande do Norte. "Esses objetos foram lançados ao mar próximo à costa e, levados pelas correntes marítimas, encontram logo o litoral, por isso muita coisa não deve chegar até o Rio Grande do Norte", disse o capitão.

  
Pedaços de fatura de energia do interior de Pernambuco também foram achados
Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press 

Fonte: Diário de Natal

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Ilhados em Braquinha há uma semana comem barro para sobreviver


Soldados do Corpo de Bombeiros de São Paulo, enviados para auxiliar na busca de vítimas das cheias em Alagoas, resgataram cerca de 150 sem-terra, a maioria crianças, isoladas há mais de uma semana em um vilarejo na cidade de Branquinha, um dos 15 municípios do estado em situação de calamidade. A suspeita dos bombeiros é que mais pessoas estejam ilhadas na área rural dos municípios banhados pelos rios Mundaú e Paraíba, região mais afetada pelas enchentes. As buscas serão intensificadas hoje.

" Acho que só a pobreza e o costume de enfrentar tanta dificuldade explicam a resistência deles "

- Eles comiam barro para sobreviver. Era um lugar muito, muito pobre, as casas eram de barro e com teto de palha. Acho que só a pobreza e o costume de enfrentar tanta dificuldade explicam a resistência deles - contou o gerente médico do Samu, Maxwell Padilha, que atendeu o grupo, depois do resgate.

Apenas uma mulher precisou de atendimento médico, com hipertensão. O grupo pôde ser resgatado somente por helicóptero, que pousou perto do vilarejo com mantimentos. O aparelho quase afundou na lama ao aterrissar.

Com a demora dos governos para estabelecer as regras para a reconstrução de casas para os atingidos pelas enchentes em Alagoas, a população começa a agir por conta própria. E, mais uma vez, reconstrói as casas nos locais onde ocorreu a tragédia. Além disso, muitos voltam para residências parcialmente destruídas e condenadas pela Defesa Civil. Como a chuva continua na região, há mais risco de novos problemas.

- A casa do meu vizinho caiu, e uma parede da minha ficou trincada. Estou preocupado, mas não tenho para onde ir - afirma Romival Soares de Souza, aposentado de 76 anos, morador de Paulo Jacinto, a cerca de 100 quilômetros de Maceió.

Na cidade, alguns moradores estão inclusive refazendo as ligações de energia elétrica que as autoridades ainda não fizeram, pelo risco de choques, curtos-circuitos e incêndios.

- Liguei a minha geladeira e ela voltou. Agora, vou pagar R$ 40 para um menino que lava e seca os sofás ao mesmo tempo. A televisão é o que sinto mais falta, mas ainda vou esperar para ligar. Não tenho muita ilusão, mas vá que ela volte a funcionar? - conta outra aposentada, Francisca Natalice da Silva.

A situação mais grave é em Quebrangulo, onde as águas do Rio Paraíba destruíram as principais vias. Moradores limpam os restos de suas casas por conta própria, em ruas onde a lama é dominante. Chamava a atenção a obra tocada pelo comerciante Genivaldo Vilela da Silva, de 58 anos, que resolveu reconstruir o mercadinho que possuía na principal esquina de Quebrangulo, e hoje está em ruínas. Para a obra, ele contratou oito homens por R$ 300 por dia e gastou R$ 2 mil para os materiais da primeira semana de serviço.

- Dizem que vão transferir a gente, mas sabemos como essas coisas demoram. Não posso ficar seu meu negócio até lá - explica Genivaldo.

O engenheiro Adilson Lessa, da Secretaria Estadual de Infraestrutura de Alagoas, se espantou com a obra:

- Estamos concluindo a avaliação de danos, mas temos dificuldades. Não consigo falar com o prefeito, o único engenheiro da cidade nunca está aqui. Mas é claro que indicaremos que o ideal é refazer as casas em local distante do rio - afirmou.

Neste fim de semana, voltou a chover e várias cidades voltaram a alagar. Em Murici, os moradores diziam que a enchente "foi normal", por não ter derrubado casas. A rua da residência da família do senador Renan Calheiros (PMDB) está alagada e seu irmão e prefeito, Remi, está morando na prefeitura. Na cidade, parte dos 2.500 desabrigados estão em galpões às margens de uma rodovia. O Exército doou iogurtes e outros alimentos entregues por empresas, e muitas mulheres e crianças chegaram a se animar:

- Nunca tinha comido iogurte dessa marca, isso é coisa de rico -- afirmou Josefa Feliciano da Silva.

Em Recife, uma criança de 2 anos, Renata Bezerra da Silva, morreu na madrugada desta segunda, no deslizamento de uma barreira que aterrou a casa onde ela estava, no bairro de Linha do Tiro. Além disso, o corpo de Leonilson Ferreira da Silva foi encontrado na cidade de Gameleira, aumentando para 20 o número de pessoas mortas pela chuva em Pernambuco. Ontem, voltou a chover, e, em Palmares, o nível do rio subiu e alagou diversas ruas.

As chuvas começaram na região há cerca de dez dias, atingindo principalmente Pernambuco e Alagoas. No total, mais de 50 pessoas morreram nos dois estados, onde ainda há milhares de desabrigados e desalojados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou Alagoas e Pernambuco semana passada e prometeu ajuda do governo federal.

Notícia Postada em 29/06/2010
Fonte: prefeitura de Branquinha