sábado, 31 de outubro de 2009

O FOCO DESTE BLOGUINHO







Escrevendo sobre Peruíbe. Dando a minha opinião sobre Peruíbe. Comentando sobre o que ocorre nesta cidade. Ao menos dando a minha opinião sobre algum acontecimento que considero importante. É isto o que procuro fazer neste blog, o qual ja está online faz alguns meses e que pretendo manter por tempo indefinido. Vejo que não tenho outra escolha, a não ser seguir adiante.


Acontece que, desde iniciei estas postagens, escrevendo opiniões, comentários, me espanto em ver o caminho que a nossa cidade está seguindo. Um péssimo caminho, sem dúvida.


Mas em Peruíbe não existe nada de positivo? Claro que existe algo positivo aqui , embora não seja esse o propósito deste blog, voltado para levar os seus visitantes a verem as trevas locais, por mais negras que elas sejam. Era só o que faltava, não existir aqui nada de positivo! Mas o foco aqui está na obscuridade, no que a mídia comenta com cautela, quando comenta. Não, esta não é a pior cidade paulista ou brasileira, embora ela esteja longe de um patamar confortável.


De fato, é difícil eu escrever sobre coisas positivas, quando se tem tanta coisa negativa para citar. Outros que cuidem de comentar sobre o que é bonito em Peruíbe.
Outros que comentem sobre as belas praias, cachoeiras, as baladas, gastronomia, a juréia, os nossos diversos pontos turisticos...postem o que é positivo, ou o que consideram positivo.


Tem gente que considera o Carnaval em Peruíbe algo bom, positivo...eu vejo como uma aberração, algo danoso para o municipio, que traz multidões de arruaceiros..lá vou eu destacando o que é negativo de novo !!!!


Bom, que eu cuide do que é pior, do que não vai sair em site da prefeitura ou de propaganda para fins turísticos. Alguém tem de fazer esse trabalho. É a minha opção.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O SONHO PERUIBENSE, PROMESSAS E CERTOS FATOS




O blogueiro aqui ainda estudava no EEPG, assistia SUPERCINE na GLOBO, jogava fliperama no PLAYTIME, e o tema da "industrialização" já era assunto de debates na câmara (que funcionava onde hoje é o nucleo da terceira idade), jornais e conversas entre os populares. Os anos oitenta em Peruíbe, estavam cheios de esperança e otimismo e era normal as pessoas daqui acreditarem que a prosperidade estava chegando. Era simples crer que, em um momento próximo, as tais fábricas não-poluentes seriam por aqui instaladas, sendo elas o meio para o municipio deixar de ser um território paupérrimo, passando a um patamar superior, ao de uma cidade próspera,onde as oportunidades estariam ao alcance de todos os que aqui habitassem.


O nosso futuro brilhava, parecia grandioso.


E o tempo passou. Vieram os anos noventa, e um novo personagem surgiu na nossa política, o qual veio arrasando em 1996, promovendo jantares para o público. Ele desafiava os que então governavam,assim como aos outros opositores, garantindo que faria melhor, pois, segundo ele, investidores iniciariam as suas atividades fabris, tão logo ele estivesse no poder. Bastava eleger o homem, e nenhum obstáculo seria grande o bastante para a construção de uma sociedade, digamos assim, melhor.
A construção de uma sociedade, onde a carteira assinada e um mínimo de respeito aos direitos trabalhistas seriam a regra, e não mais a exceção, combinada com um baixo desemprego e,consequentemente, o fim da dependencia das temporadas. O velho sonho peruibense, enfim seria concretizado.


Mas,após uma campanha eleitoral caracterizada pela baixeza, venceu um candidato que não apelou para sonhos, mas para o pragmatismo. Um que não se sujou com o lamaçal que se verificou em 1996. O eleitorado agiu certo....e não elegeu o "messias".
E muitos peruibenses se sentiram frustrados, pois, DURANTE ANOS, foram levados a crer que cabia, PURA E SIMPLESMENTE, ao prefeito, promover a tão sonhada industrialização, assinando alguma lei de INCENTIVOS. Aí, os tais investidores viriam aos montes..não seria mais sonho, mas uma realidade, a NOSSA REALIDADE.

Ficaram frustrados, já que o tal prefeito não foi ARROJADO; a criação do BOULEVAR não lhes parecia benéfica a curto prazo (acabou com a decadencia do centro, mas isso poucos viram) e muitos comerciantes reclamaram; investimentos sociais também não agradaram, pois o povão passou a querer no poder o homem que lhes prometeu uma cidade estilo TIGRE ASIÁTICO.

Ocorreu o inevitável: o BURGOMESTRE do momento foi repudiado, não porque ele tivesse afundado a "terra da eterna juventude", mas porque o nosso idealizado projeto desenvolvimentista, já parte do nosso inconsciente coletivo, só não estava se tornando realidade por "inconpetência" dele. Não podia existir outra explicação.

E o "messias" triunfou. Com a mesma convicção da eleição anterior, nos disse sobre as maravilhas que faria, parecendo capaz de promover uma ruptura, uma transformação radical. Ele convenceu e venceu, nos prometendo o paraíso.

É simples entender a motivação dos que votaram nele. Se jovens partiam em massa da cidade, era resultado da FALTA DE INTERESSE do sujeito que então governava. Diziam que ele tinha recusado o PARQUE DA XUXA. Tudo bem que tal empreendimento parecia ter o mesmo futuro que o PERUÍBE IATE CLUBE, mas, na nossa lógica peruibense, o que conta é o "interesse". E bastou ao outro passar a dizer o que as pessoas queriam escutar.

Se as condições na área da saúde publica continuavam ruins (e já tinham sido piores), era devido ao nosso sonho não ter sido concretizado, pois, com as empresas aqui atuando, a arrecadação municipal cresceria, possibilitando a melhoria. Parecia fazer sentido. Tudo começava e terminava na industrialização, a solução dos nossos males.

Ser crítico ao candidato salvacionista era difícil, pois quem o questionava podia ser tratado como um inimigo do progresso, como uma pessoa que, por falta de inteligencia, queria nos impedir de deixarmos para trás o sudesenvolvimento.

Pois o líder redentor entrou, saiu, entrou novamente (voltou não do mesmo jeito, mas voltou), e as promessas não foram cumpridas, e não serão.

Só algum grande empreendimento estrutural (Porto, estaleiro, plataforma petrolifera, etc..) poderá abrir caminho para o tão desejado crescimento economico. Os fatos demonstram isso. Um empreedimento que, francamente, não dependerá da prefeitura.

Para que um parque industrial de porte exista em Peruíbe, maior do que o formado pelas raras empresas que por aqui se instalaram, precisamos de uma FERROVIA FUNCIONANDO (a linha ferrea está abandonada); a estrada da banana DUPLICADA, para facilitar o acesso à Regis Bittencourt; e, quem sabe, a ARMANDO CUNHA, finalmente, construída.

Claro que todas essas mudanças só seriam possíveis, pois é, com UM GRANDE EMPREENDIMENTO ESTRUTURAL (repetindo o óbvio), de alcance nacional, que justificaria a realização de tais benfeitorias....as quais não virão por puro desejo da nossa prefeitura.

Supondo que a PETROBRAS venha a se instalar aqui ( estaleiro), não será por causa do CHAVECO da adminstração municipal, mas devido a uma estratégia particular dessa multinacional brasileira, a qual poderia beneficiar outra cidade litoranea, independente de quem a esteja governando. Escolhe o lugar que considera mais apropriado, PARA OS INTERESSES DELA, e não por causa da "eficiencia" do nosso governo municipal, em atrair investimentos.

E o SONHO PERUIBENSE continua a atrair os eleitores desinformados.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Chuva e frio em Peruíbe... no mês de outubro !!!!


Neste momento, a cidade está experimentando algo raro: uma chuva fria, em pleno final do mês de outubro. Não é algo comum. Hoje, pareceu mais um dia de outono (ou de inverno, nem sei mais) em plena primavera.
Já era para a termômetro estar mais elevado, mas se tem registrado, em diferentes dias (poucos foram os de calor), temperaturas ABAIXO DA MÉDIA, além da chuva também fora do comum. Fala-se muito em aquecimento global, mas as condições climáticas peruibenses, demonstram que as mudanças são bem mais complexas do que se pensa.
Dias com gente agasalhada na rua, usando cobertor para ir dormir (é o meu caso) e novembro chegando. Algumas pessoas adoram dizer que "não tivemos inverno"; pois é, e agora quase não temos uma primavera de verdade.
Vamos ver o que a natureza nos reserva para os próximos dias.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Barco encalhado em Peruíbe



video

Hoje à tarde (26 de outubro de 2009), eu e um amigo vimos um barco de pesca, encalhado perto da foz do Rio Preto. Na falta do que fazer, ou, na busca de passar algo de informativo para quem venha a visitar este blog, fiz uma filmagem, um tanto tosca, eu admito.

sábado, 24 de outubro de 2009

Problemas da INTERSUL na linha Itanhaém-Pedro de Toledo


Na ultima sexta, tive que chegar atrasado ao meu trabalho, graças a um problema no equipamento que faz a "leitura" dos cartões magnéticos que, quase sempre, os passageiros precisam usar para passarem pela catraca.
O atraso foi de MEIA HORA, antes que o ônibus pudesse sair da rodoviária, rumo ao ponto final, em Pedro de Toledo. A insatisfação entre os que aguardavam a saida do veículo era visível, e essa simples foto não mostra a precariedade da frota, a qual transporta MILHARES DE USUÁRIOS, entre Itanhaem, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo, a cada semana.
Esperei com resignação. Reclamar não adianta, pois a INTERSUL possui quase que um monopólio do trecho. Eu disse quase, pois existem, outras três linhas de circulares, que saem de Peruíbe para....Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande e São Vicente. Já no sentido VALE DO RIBEIRA, só existe a péssima intersul .
Todos os usuários do transporte coletivo intermunicipal, na linha que eu cito, reclamam dessa já famosa empresa. Quando botam um motorista novo, esse costuma desconhecer o horário para sair, ou para chegar na rodoviária. Até ele se acertar (parece que a intersul não informa o sujeito dos horários, deixando ele levar bronca dos passageiros) os atrasos são inevitáveis.
A tarifa cobrada também costuma ser questionada pelos usuários, sendo considerada absurda por todos, já que a qualidade do serviço prestado.....bem, eu nem preciso dizer mais nada.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Verde Vale FM , Miracatu e a integração com Peruíbe

MIRACATU

Faz uns dias atrás, minha irmã sintonizava o aparelho de rádio a esmo e, de repente, sintonizou uma emissora de FM lá de Miracatu, a
Verde Vale FM (103,5). Fiquei espantado, pois só uma vez a escutei, no começo deste ano, justamente durante uma visita naquela cidade, e não é normal que emissoras do outro lado da "fronteira", ou seja, da divisa que separa Peruíbe e Itariri, costumem "pegar aqui".


Escutei uma programação muito variada, e, é lógico, a participação de ouvintes do Vale do Ribeira. Logo eu entendi o motivo da sintonia já ser possível por aqui: publicidade Peruibense no ar, a qual, creio, deve compensar o retorno desse investimento.


Achei bom, principalmente por contribuir para o nosso retorno a uma região a qual Peruíbe pertence de fato: O VALE DO RIBEIRA.


Essa questão de sermos parte da tal "baixada santista", francamente, precisa ser revista. Vejo muito mais vantagem (me desculpem os Registrenses), em Peruíbe se tornar a mais avançada cidade VALERIBEIRENSE.


Itariri e Pedro de Toledo, municípios do Vale, já estão sob a influencia Peruibense. Praticamente toda a população economicamente ativa dessas cidades faz compras aqui. Itaririenses e Pedrotoledenses podem ser encontrados, gastando seu dinheiro, por toda Peruíbe, onde quer que encontrem uma boa oferta.


Curiosamente, as nossas autoridades municipais, entretidas com idéias milaborantes para o turismo, as quais não decolam, não enxergam o potencial que isso nos representa.


Falo de pessoas, a maioria sem carros (usam a nossa querida INTERSUL) que visitam Peruíbe constantemente, gastando nas lojas de 1,99; nos supermercados; lojas de móveis e eletrodomésticos; restaurantes e por aí vai.


Compram material para construção na DICICO, vão ao cinema daqui, frequentam locais como o GERMANIA à noite, participam de cursos técnicos na escola DIMENSÃO e, é claro, visitam as nossas praias. Eles não nos visitam apenas durante um certo período de três meses do ano.


Não existe uma estratégia para FIDELIZAR esses consumidores, garantindo que eles nos visitem com mais frequencia. Uma forma de se conseguir isso seria através de uma (pois é, essa é a parte mais difícil) melhora nos serviços da intersul, incluindo aí, uma linha de circular PERUÍBE-MIRACATU.


Já existem miracatuenses frequentando aqui, mas são na maioria gente com automóvel. Se a prefeitura deixar de lado sua falta de visão, e reinvindicar a criação dessa linha (com o apoio de cidades vizinhas), Peruíbe ganhará muito, já que vários moradores de Miracatu virão (muitos pela primeira vez) visitar Peruba City e gastar seu dinheiro aqui.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Peruíbe e o Bolsa Família


Recentemente, o governo federal aumentou o valor do BOLSA FAMILIA. O Limite passou de R$ 182,00 para R$ 200,00. Esse é o valor máximo. O valor mínimo agora é de R$ 68,00, sendo antes de R$ 62,00.
Não é o meu propósito aqui discutir temas já batidos a respeito do bolsa família, como a polêmica de ele ser ou não ser eleitoreiro; se de fato reduz a miséria; se realmente gera crescimento econômico em municípios com baixo IDH e por aí vai. Para isso, não faltam outros blogs, sites, comunidades do orkut, etc...para tratarem disso.
Quero focar a questão, é claro, no uso desse benefício em Peruíbe.
Aqui, o número de famílias atendidas é de 2.773 . Pois é, trata-se de um número considerável, em uma cidade com população estimada em 57.686 habitantes, cidade tida por alguns como próspera.
Não vou postar o numero de adultos e menores beneficiados, mas vou demonstrar como conseguir essa E OUTRAS informações.

https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp

No link acima, dá para encontrar a lista dos beneficiados em Peruíbe, bastando procurar a cidade no " Consulta beneficios por municipio", dando para baixar a lista.
Tem quem diga que isso é "invasão de privacidade", mas denuncias, que levaram à revelação de que até vereadores de pequenas cidades tinham os filhos na lista local, demonstra a necessidade desses dados serem publicos.
Quem tiver curiosidade, visite o site e veja os nomes.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Greve e o direito dos outros




Vejam o artigo 9º da constituição de 1988, ou seja, a atual:

"Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender. § 1º A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade. § 2º Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei."

Prestem atenção a esta parte:
"2º Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei."

Imaginem a seguinte situação, a qual, naturalmente, é uma fantasia de blogueiro:

Em uma cidade (imaginária, é claro), os funcionários públicos municipais CONCURSADOS, pedem um aumento salarial de 7%. Mas, o cara que manda na prefeitura, diz que só dará um aumento de 5%, já que, segundo ele, a arrecadação caiu. É o que ele está dizendo.
Aí, o caldo entorna, pois esse pessoal (efetivado, com estabilidade no emprego) faz uma ameaça: eles ENTRARÃO EM GREVE, no último mês do ano, atitude que prejudicará seriamente as atividades economicas nessa cidade imaginária, que depende do TURISMO DE TEMPORADA.
Claro que com esse pessoal de braços cruzados, justamente no mês de dezembro, o municipio terá problemas, o que leva a prefeitura a elaborar um plano: recorrer aos FUNCIONÁRIOS PUBLICOS COMISSIONADOS, que terão que trabalhar ainda mais, para tentarem compensar a falta dos efetivados. Pois é, alguém precisa se lascar.
Mas tal plano não terá futuro, pois os efetivados avisaram QUE IRÃO BARRAR A ENTRADA DOS COMISSIONADOS EM SEUS LOCAIS DE TRABALHO.
Chegando ao fim da minha fantasia, concluo que, na luta por melhores condições de vida, os efetivos não podem prejudicar os direitos dos outros, ou seja, dos comissionados.
Nem todos são da "diretoria", podendo ser chamados de privilegiados....na minha cidade imaginária (esta é uma fantasia), é assim.
E, no mundo real, tentar impedir esse pessoal de trabalhar, seria um abuso. A nossa Constituição diz isso.
Respeitar o direito dos outros é fundamental, na luta pelos nossos próprios direitos.

sábado, 17 de outubro de 2009

Mais um anoitecer em Peruíbe



Mais um anoitecer ocorre em Peruíbe. Sobre a nossa cidade, sobre a nossa terra, o sol segue para o poente, indicando que mais um dia está terminando. Em breve, o sol desaparecerá, e teremos uma nova noite, a qual antecede um novo dia.

Vejo este novo anoitecer, tão belo, neste Domingo, e reflito, mais uma vez, sobre a grave situação em que se encontra esta cidade. O nosso planeta segue, girando ininterruptamente, tendo sempre a cada hora, pessoas para olharem mais um anoitecer ou para mais um amanhecer, e certas coisas não mudam, ou melhor, não caminham para um solução positiva por aqui.


Alguns poderão me ver simplesmente como um chato. Para mim tanto faz. Sou mais do que isso, sou um morador consciente de que estamos dentro de uma roda de fogo, desde a espantosa eleição de 2008, na qual, por mais incrível que possa parecer, parte do nosso eleitorado deu o direito a um certo grupo para que voltasse ao poder, APESAR DE TUDO O QUE OCORREU ANTERIORMENTE.


O ano de 2008 foi para Peruíbe o da maior tragédia da sua história . A maior e pior tragédia que entregou Peruíbe à governança de pessoas arrogantes, prejudicando seriamente o futuro próximo da nossa cidade.


A atual APM (administração publica municipal), mais parece uma Instituição totalitária, que se nega a tolerar qualquer crítica (os jornais já estão calados), cheia de "santos do pau oco", que possuem adoração à arrogância, ao poder e aos seus maravilhosos ganhos salariais.


Continuo me rebelando contra a APM, contra o método que seus integrantes utilizaram para chegar ao poder , contra a péssima administração que insiste em produzir e proteger nefastas políticas, sem transparência, prejudicando o futuro da cidade.
Só podemos ter na prefeitura governantes duvidosos, já que eles pareciam gostar de ver a nossa câmara dos vereadores, lutar por aumentar o numero de seus membros, o que contribuiria para mais nepotismo (novos vereadores dando um jeito de por parentes na administração) e discriminações ainda maiores contra aqueles que não têm as "costas quentes".


Essa é uma questão que não devemos ignorar. Tudo indica que essa trama da vereança criaria uma porta aberta para mais nepotismo institucionalizado. Aprovar um projeto desses, sem considerar a opinião popular, a qual só serve em eleição? Comportamento vergonhoso o dos nossos vereadores, que agora, lamentam que seus planos foram detidos por uma força maior, no caso o STF.

Francamente, essas pessoas (vereadores de Peruíbe) não possuem visão de futuro, enxergam os benefícios que colhem para si, e ignoram que as atitudes deles DETONAM COM O LEGISLATIVO LOCAL, fazendo com que cada vez mais gente considere a câmara "uma porcaria", merecendo ser fechada para economizar dinheiro público.


Políticas duvidosas como essa são uma banalidade. O claro desrespeito para com a vontade popular (de que a câmara tem até membros demais) até já parece ser um caminho sem retorno. Fingem que não escutam, ignoram que não é com eles. E os suplentes lamentam, como eles lamentam !!!!! Tão interessados em ajudar ao nosso povo !!!!!!

E sobre os nossos jornais locais, tão cuidadosos e delicados para com os donos do poder, silenciosos, vou dizer uma frase, que a mídia peruibense ignora, uma frase do Millor:



“Opinião pública é a opinião que se publica”.


Cansei, melhor ir curtir um belo anoitecer.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Prefiro admirar os bananais de ANA DIAS






Trabalho fora de Peruíbe, em uma certa cidade vizinha (sou funcionário publico), o que me obriga a encarar o ônibus da INTERSUL, com os seus péssimos veículos e tarifas caras, e seguir para dentro do Vale do Ribeira, de segunda a sexta.
De início, faz uns tres anos atrás, eu pensava que era uma raridade, um personagem quase que improvável, já que, para Itaririenses e Pedrotoledenses, Peruíbe é uma "cidade grande", onde moradores das duas cidades valeribeirenses mais próximas fazem compras, se divertem....e até buscam empregos. Parecia uma contradição, mas agora vejo que sou parte de um fenômeno mais complexo.

Para o Peruibense (honesto, para os desonestos existem outros caminhos,alguns já citados aqui) que não consegue se integrar ao sistema de produção local, existem duas alternativas:

migrar, o que é o caminho escolhido por muitos, não sendo motivo de vergonha ;
trabalhar em um município próximo, com os seus respectivos prós e contras.

Não vi outro jeito. Tinha cansado de tentar dar murro em ponta de faca, buscando um emprego decente, o qual simplesmente não existia para mim. Existe um momento o qual, depois muito esforço, a pessoa precisa reconhecer que não dá mais, que não tem jeito, sobrando a busca de uma alternativa, o que não é motivo de vergonha alguma, uma alternativa que pode ser melhor.
Prestei um concurso para uma cidade vizinha, lá para dentro do Vale do Ribeira, passei....e consegui a minha CARTA DE ALFORRIA. Me livrei de um circulo vicioso, no qual tomei nojo de pessoas que só enxergam os próprios umbigos, desrespeitando os direitos trabalhistas, previstos por lei, garantidos para QUALQUER TRABALHADOR PERUIBENSE.

Me afastei de um sistema, no qual é possível encontrar pessoas obrigadas a trabalharem sem direito a férias, acima da carga horária prevista por lei, e ATÉ MESMO RECEBENDO COMO PAGAMENTO VALORES ABAIXO DO SALÁRIO MINIMO !!!!!!
Hoje, estou melhor que muita gente que, embora pareça estar bem empregada, em estabelecimentos comerciais bonitos e até glamourosos (falsas aparências ), não têm as mesmas garantias que eu possuo, mesmo estando eu trabalhando, como funcionário publico, em uma POBRE CIDADE DO VALE DO RIBEIRA (estou sendo irônico...não acho Peruíbe rica). E não sou só eu, somos muitos.
De MIRACATU até PRAIA GRANDE (escrevo do que eu sei) existem vários trabalhadores Peruibenses, se locomovendo quase todo o dia, muitos dos quais concursados (não devemos para político nenhum !!!) em repartições publicas, garantindo o pão de cada dia, de forma mais decente do que vários tipos que proliferam por aqui.
Foi a alternativa queeu e outros encontramos, devido a impossibilidade de termos meios dignos de subsistencia na própria terra em que moramos.
Prefiro continuar a encarar, de segunda sexta, a estrada SP-055, também conhecida como ESTRADA DA BANANA (vejam as fotos), tendo como parte da paisagem os bananais de ANA DIAS, do que adular algum vereador em troca de um MARAVILHOSO EMPREGO COMO FUNCIONÁRIO PUBLICO COMISSIONADO MUNICIPAL aqui.
Fazendo assim, não apenas eu (e outras pessoas, do grupo que faço parte) lucro, mas o próprio municipio, já que não colaboro com o círculo vicioso, que tenho mencionado em postagens anteriores.
Não é tão difícil viramos as costas para os manipuladores, e não nos sujarmos como eles.










sábado, 10 de outubro de 2009

Jornal de Peruíbe se tornou chapa branca ?

e Chapa branca foi um nome que surgiu para denominar veículos da mídia, que possuem um caráter oficialista. Na prática, defendem o governo, exaltando as suas qualidades, reais ou supostas, e evitam mencionar seus defeitos e falhas.
Estou vendo que o JORNAL DE PERUÍBE está preferindo um caminho no qual, críticas ao poder tendem a ser coisas de um passado rebelde. Vejamos um fato:
Na seção PICARETADAS, da edição de nove de outubro, existe um interessante texto, intitulado SACANAGEM. Nele, se fala sobre um problema que tem ocorrido, em relação às famosas mudas de manacá anão (essa novela vai longe), as quais tem sido arrancadas.
Até aí tudo bem, mas vi um deslize, quando é dito que , além do VANDALISMO, existiria uma "motivação política dos autores". Inveja das mais canalhas, portanto.
Seria um dos motivos...claro, essa oposição só pode recorrer ao jogo baixo, só pode ser, ela não sabe perder.
A situação (atual governo municipal) que está correta, coberta de razão. Cancela o defile escolar no SETE DE SETEMBRO, com o argumento de poupar as crianças de uma chuva que não ocorreu, e permitem que elas se molhem, durante o tal plantio recorde no dia da árvore, com direito a fotos no BOM, o qual, até o momento, considerava ser o único chapa branca local.
E temos também a questão da PEC DOS VEREADORES, sobre a qual, o Jornal foi muito brando...moderado. Os suplentes peruibenses (cairam dos cavalos, KKKKKKK !!!!!) já comemorando, algo que só serviria para aumentar escandalosamente gastos do legislativo....e o JORNAL DE PERUÍBE agindo como se isso fosse uma banalidade, algo de pouca ou nenhuma importancia, buscando não se indispor, tanto com os veradores como com o eleitorado. Foi preciso o TSE afirmar que a emenda não retroage (só vale para depois de 2012), para evitar que a palhaçada aqui não fosse adiante. E o JORNAL DE PERUIBE, tão respeitoso com os veradores, NÃO COMENTA NADA !!!!!
Exite atualmente no JORNAL DE PERUÍBE a tendencia de tratar a atual administração municipal (seja o executivo e o legislativo) com uma crescente simpatia, o que, francamente, significa uma clara IMPARCIALIDADE, a qual só prejudicará a nossa cidade.

domingo, 4 de outubro de 2009

Gripe A : segundo caso em Peruíbe?

Sábado, 03 de Outubro de 2009
Gripe suína teria provocado a morte de professora de Peruíbe
Tadeu Ferreira Jr. – Da Redação
A morte de uma professora de Ensino Infantil da Escola Municipal Antônio Novaes, no Jardim Erminda, em Peruíbe, fez com que a Prefeitura suspendesse as aulas por 15 dias. Ela estava internada no Hospital Guilherme Álvaro (HGA), em Santos, com suspeita de contaminação pelo vírus Influenza A (H1N1), da gripe suína, e morreu na última sexta-feira.


Domingo, 04 de Outubro de 2009
Professora de PG teve morte cerebral
Tadeu Ferreira Jr. – Da Redação
A professora com suspeita de contaminação pelo vírus Influenza A, causador da gripe suína, que lecionava na escola municipal infantil Antônio Novaes, na Vila Erminda, em Peruíbe, teve morte cerebral, mas ainda respira auxiliada por aparelhos. A Tribuna noticiou ontem, com base em informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Peruíbe, que a mulher havia morrido.

não estamos em uma redoma, isso está apenas no início.