sexta-feira, 21 de julho de 2017

JOSÉ NÊUMANNE PINTO | R$ 9 MILHÕES SÃO APOSENTADORIA OU OSTENTAÇÃO? - JULHO DE 2017





MARCADORES: BRASIL, ELEITORES BRASILEIROS, JUIZ SÉRGIO MORO, OPERAÇÃO LAVA JATO, CONDENAÇÃO, APOSENTADORIA MILIONÁRIA DO LULA, OS FATOS NÃO BASTAM: LULISTA NUNCA VAI ENXERGAR O QUE ESTÁ MAIS DO QUE NA CARA

VAGAS DE EMPREGO NA SEMANA / 21 DE JULHO DE 2017




Em busca de uma vaga no mercado de trabalho, os moradores de Peruíbe podem concorrer às vagas disponíveis no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT/Sine).

Para concorrer, os munícipes devem realizar o cadastro no PAT, que fica na Rua da Estação, nº 50, ao lado da Estação Ferroviária, de segunda a quinta-feira, das 8h às 11h, para a apresentação de originais dos seguintes documentos: carteira de trabalho, RG e CPF.

Os candidatos que atenderem ao perfil e qualificação exigidos para cada ocupação serão encaminhados para as entrevistas de emprego.

Toda semana o PAT atualiza sua lista de vagas, com novas oportunidades de emprego. É possível que determinada vaga fique em aberto por mais de uma semana, caso não tenha sido preenchida por nenhum candidato.

Mais informações pelo telefone 3453-4555

Vagas da semana:

Operador de caixa – vaga destinada a portador de deficiência

Modelista de roupas – curso de design de moda e costura em geral

Segurança de evento – 4 – Segurança de evento freelancer. Possuir curso e reciclagem em dia

Estagiária de Pedagogia – cursando Pedagogia. Disponibilidade para horário comercial

Vendedor externo (masculino) – 2 – Entre 18 e 25 anos. Preferência 1º emprego

Professor de Geografia – Experiência em Ens. Fundamental II – 6º ao 9º ano

Pizzaiolo – Experiência ou referência



FONTE: PÁGINA DA PREFEITURA DE PERUÍBE


MARCADORES: POSTO DE ATENDIMENTO AO TRABALHADOR (PAT/SINE), VAGAS DE EMPREGO, POSTOS DE TRABALHO, INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, PERUIBENSES


quinta-feira, 20 de julho de 2017

1,4°C NEGATIVOS EM BARRA DO TURVO, NO DIA 19 DE JULHO DE 2017




Na última quarta, 19 de julho, a menor temperatura em SP foi na Barra do Turvo, onde os termômetros marcaram 1,4°C negativos. Fica o registro.


MARCADORES: INVERNO 2017, ESTADO DE SÃO PAULO, VALE DO RIBEIRA, CIDADE DE BARRA DO TURVO, TEMPERATURAS NEGATIVAS, MUITO FRIO, NOITE / MADRUGADA GELADA


quarta-feira, 19 de julho de 2017

MADRUGADA DO DIA 20 DE JULHO DE 2017 EM PERUÍBE: TEMPERATURA EM 7°, SENSAÇÃO TÉRMICA NOS 6°



Como a previsão do tempo avisou, a temperatura subiria um pouco. Na madrugada de hoje, 20 de julho de 2017, os termômetros marcaram a mínima de 7°, e sensação térmica nos 6°. A velha torcida do "não vai ter inverno" segue sendo desmentida por algumas noites com frio rigoroso .... mas não adianta: mesmo que tivesse uma geada por aqui (tipo a de 1975), alguém diria que todos os dias foram quentes, pois não falta peruibense que acredita residir na cidade do verão eterno.


MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, JULHO, NOITE FRIA / GELADA, MADRUGADA, BAIXAS TEMPERATURAS


FALANDO DE NOVO SOBRE A TERMOELÉTRICA NA PRAIA, NUMA TARDE INVERNAL - JULHO DE 2017




MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, MUITO FRIO, TARDE FRIA, CAMINHADA NA PRAIA, PROJETO DA USINA TERMOELÉTRICA, ALTERNATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL, PROPOSTAS, BAIXADA SANTISTA, VALE DO RIBEIRA

MADRUGADA EM PERUÍBE, 19 DE JULHO DE 2017, TEMPERATURA EM 5°, SENSAÇÃO TÉRMICA EM 3°




Na madrugada de terça-feira, 19 de julho de 2017, a temperatura mínima registrada, de acordo com o CLIMATEMPO, ficou em 5°, sensação térmica em 3°, ou seja, foi a noite mais fria do ano, um bocado rigorosa para os padrões peruibenses.

Ah, logo abaixo deixo uns vídeos que fiz no dia anterior, que também foi bem gelado:








MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, FRIO, NOITE FRIA, MADRUGADA GELADA, MÊS DE JULHO, BAIXAS TEMPERATURAS, AQUECIMENTO GLOBAL (POIS É)


terça-feira, 18 de julho de 2017

O AGRONEGÓCIO ESTÁ SOCANDO A RECESSÃO / DEPRESSÃO BRASILEIRA - JULHO DE 2017




BRASIL ABRIL 9.821 VAGAS DE EMPREGO FORMAL EM JUNHO

O resultado decorre de 1.181.930 admissões e 1.172.109 demissões

DA ESTADÃO CONTEÚDO


O Brasil abriu 9.821 vagas de emprego formal em junho, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (17), pelo Ministério do Trabalho. O resultado decorre de 1.181.930 admissões e 1.172.109 demissões. A geração líquida de 9.821 vagas de emprego em junho foi o primeiro resultado positivo para o mês desde 2014.


Esse foi o terceiro resultado positivo seguido. O resultado ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde fechamento de 12.500 vagas a abertura de 50.000 postos, com mediana positiva em 21.150 vagas.

No acumulado do primeiro semestre de 2017, há uma abertura de 67.358 postos de trabalho com carteira assinada. Nos 12 meses até junho, há fechamento de 749.060 vagas.

O resultado mensal foi puxado pela agropecuária, que gerou sozinha 36.827 postos formais em junho. Em seguida, teve desempenho positivo o setor de administração pública, com geração de 704 vagas.

Por outro lado, tiveram saldo negativo comércio (-2.747 postos), construção civil (-8.963 vagas), indústria extrativa mineral (-183 postos), serviços industriais de utilidade pública (-657 postos), indústria de transformação (-7,887 postos), comércio (-2.747 postos) e serviços (-7.273 postos).


FONTE: A TRIBUNA



MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, AGRONEGÓCIO, EXPORTAÇÕES, ALIMENTOS, RECESSÃO BRASILEIRA, QUEDA NOS ÍNDICES DE DESEMPREGO, CAGED, DEPRESSÃO ECONÔMICA, INVERNO DE 2017


TARDE DE INVERNO CHUVOSA EM PERUÍBE, 17 DE JULHO DE 2017: TEMPERATURA EM 9°, SENSAÇÃO TÉRMICA EM 7°



Este será provavelmente o dia mais frio do ano em Peruíbe. Neste horário (14:30) a temperatura nesta tarde chuvosa caiu para 9°, com a sensação térmica em 7°, o que parece compensar todos aqueles dias em que os peruibenses tradicionalmente dizem que "não teve inverno". Aproveitem!


MARCADORES: INVERNO EM PERUÍBE 2017, MÊS DE JULHO, TARDE CHUVOSA, DIA FRIO / GELADO

segunda-feira, 17 de julho de 2017

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / MERCADO DE TRABALHO EM RECUPERAÇÃO - JULHO DE 2017



Fragilizado pela situação política e pelo próprio andamento da economia, o governo sempre tenta aproveitar os dados melhores, esquece o desequilíbrio fiscal, o baixo nível de investimentos, de crescimento da economia. Agora, esses dados do mercado de trabalho são positivos. Não tanto pelo número de vagas abertas que é muito baixo diante do contingente de desempregados, que chega a 13 milhões e 800 mil segundo a PNAD do IBGE. Mas por mostrarem a tendência de recuperação do mercado de trabalho. Mesmo que o dado de junho tenha sido garantido, principalmente, pela agricultura, no semestre, até a indústria teve saldo positivo. A recuperação é bem gradual, mas o quadro é melhor que um ano atrás, quando só se falava em recordes de demissões. Agora tem essa geração de emprego formal, pequena, mas tem. Também de empregos informais, tanto que a PNAD mostrou uma leve redução do número de desempregados, por causa disso. E o rendimento médio, assim como a massa de salários, cresceu. Claro que pra quem está desempregado nada disso importa, porque ainda está no pior dos mundos. E tem muita gente procurando emprego há muito tempo ou vivendo de pequenos serviços, na precariedade. Mas para quem está empregado, a inflação mais baixa já começa a ajudar até na recuperação do poder de compra, principalmente por facilitar a negociação de reajustes em percentuais um pouco maiores, em termos reais. Na fase de recessão pesada boa parte das categorias sequer teve reajuste, ficava sem aumento e com o custo de vida em alta. Essa recuperação salarial junto com o pequeno aumento da oferta de vagas ajudam a melhorar o ambiente pra retomada da atividade. Retomada que também está sendo bem fraca e, até por isso, não se pode esperar reação mais firme do emprego. Porém, é bom lembrar que alguns indicadores apontam para a possibilidade de o segundo trimestre ter tido retração do PIB, com nova crise política, pós delação da JBS e, mesmo assim, os dados do Caged vieram pouco mais positivos. Eu volto na quinta. Até lá.


MARCADORES: BRASIL, ECONOMIA BRASILEIRA, RECUPERAÇÃO ECONÔMICA, REDUÇÃO DO DESEMPREGO, VAGAS DE TRABALHO, DESEMPREGADOS, CRISE POLÍTICA, INVERNO / JULHO DE 2017

domingo, 16 de julho de 2017

16 DE JULHO DE 2017: OBRAS DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE



POSTAGEM RECOMENDADA: DOMINGO, 25 DE JUNHO DE 2017, OBRAS DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE



MARCADORES: CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL DE PERUÍBE, MATERNIDADE, UPA, SUS, SAÚDE PÚBLICA, PREFEITURA, ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL, GOVERNO MUNICIPAL, PERUIBENSE, PERUIBANO, MÊS DE JULHO, INVERNO 2017


sexta-feira, 14 de julho de 2017

LULA CONDENADO E TENDÊNCIAS HISTÓRICAS - JULHO DE 2017




MEU VÍDEO SOBRE A CONDENAÇÃO DO LULA






VÍDEO DO CANAL ALFA CONCURSOS, EM QUE A QUESTÃO É BEM EXPLICADA


MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, JUSTIÇA BRASILEIRA, REPÚBLICA DE CURITIBA, JUIZ SÉRGIO MORO, EX-PRESIDENTE, LULA CONDENADO, NOVE ANOS, ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE 2018, BOLSONARO (QUE AGORA O LULA ADORA CITAR EM SEUS DISCURSOS)


quinta-feira, 13 de julho de 2017

VINICIUS TORRES FREIRE | LULA CONDENADO ANIMA O MERCADO - JULHO DE 2017



Os donos do dinheiro grosso ficaram animados com a condenação do ex-presidente Lula a nove anos e meio de cadeia.

O que quer dizer "animados"? O dólar caiu, como a gente viu, ficou mais barato. O preço das ações subiu, a Bolsa de São Paulo subiu. As taxas de juros no atacadão de dinheiro, nos negócios entre bancos, baixou. Isso significa menos medo no futuro dos negócios.

O dia já estava animado para o pessoal do chamado "mercado", para os donos do dinheiro. Mas eles deram um pulo de alegria por volta das duas horas da tarde, logo depois de ser divulgada a sentença de Lula.

O que houve? Para o pessoal do mercado, aumentaram as chances de Lula não ser candidato a presidente ou de que ele seja um candidato mais fraco.

Lula não é mais visto como era em 2006 ou 2007, alguém confiável pelo pessoal das finanças, pelos investidores e credores do governo. Nessa época, Lula era visto como um moderado, alguém que fazia uma política econômica razoável, sem gastos excessivos do governo e que tentava manter a inflação baixa.

Agora, Lula é visto como alguém que poderia fazer um governo mais parecido com o de Dilma Rousseff. Se isso é verdade, não temos ideia ainda. Mas quem tem dinheiro pensa assim.

Não foi só a condenação de Lula que animou o pessoal do dinheiro. Houve notícias positivas na economia mundial. Além do mais, também foi aprovada a reforma trabalhista, outra coisa que agrada bastante o chamado mercado.

Mas esse pulo de alegria com a sentença de Lula é uma dica do que pode acontecer de agora em diante e, ainda mais, quando começar a conversa de eleição, a partir de outubro deste ano.

O mercado vai variar de acordo com as possibilidades eleitorais. Se um candidato a favor de reformas parecidas com a do governo Temer tiver mais chance, mais chance de dólar e juros em baixa.

Quanto mais chance de ganhar um candidato de esquerda, mais juros em alta, o que prejudica a economia.

Pode acontecer um repeteco de 2002, quando o país já estava em crise e sofreu um outro baque com o pânico financeiro que houve com a chance de Lula ganhar. Lula ganhou e não aconteceu nada de grave, no entanto.

A gente pode não gostar de nada disso, das opiniões do mercado. Mas as coisas são assim.



MARCADORES: LULA CONDENADO, OPERAÇÃO LAVA JATO, REPÚBLICA DE CURITIBA, JUIZ SÉRGIO MORO