quarta-feira, 4 de maio de 2016

TRABALHO FORA DA CIDADE E NÃO ME IMPORTO, E O CONCURSEIRO INDECISO - MAIO DE 2016



MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL, DOMINGO 8 DE MAIO, EMPREGO, DESEMPREGO, OPORTUNIDADES, FUNCIONALISMO PÚBLICO

VINICIUS TORRES FREIRE / MAIS EMPRESAS EM DIFICULDADES VÃO À JUSTIÇA - MAIO DE 2016



O número de empresas que vai a Justiça para renegociar suas dívidas quase dobrou nos primeiros quatro meses deste ano, na comparação com o começo de 2015. São empresas que pedem recuperação judicial, uma maneira de adiar pagamentos devidos, com o controle de juízes e credores.

Está difícil para as empresas, mas, se não vier uma reviravolta no país, ainda vai piorar.Uma firma internacional que avalia a qualidade de crédito das empresas, a Fitch, acha que ainda piora. Para a Fitch, a recessão, as vendas fracas e os juros altos vão fazer com que o endividamento das empresas ainda cresça nos próximos dois ou três anos. Também segundo a mesma Fitch, na média das grandes empresas, cerca de 40% que elas faturam de fato, 40% da geração de caixa, vai para o pagamento do serviço da dívida, juros e amortização.


O que fazer? As empresas que podem estão correndo para renegociar dívidas, alongar prazos, vender patrimônio, demitir. Veja-se o caso da Gol, a companhia aérea. Não faz muito tempo, um problema nesse setor era a hiper-lotação dos aeroportos e dos voos. Todo mundo lembra, talvez agora com saudade de ter um problema desses. A Gol vai reduzir a frota de aviões. Vai adiar a compra de aviões que já havia encomendado. Vai diminuir o número de voos e rotas. Renegocia dívidas. Está, na verdade, lutando para sobreviver. Nessa temporada de balanços das empresas, vemos quase apenas lucros desabando, quando há algum lucro. Até os lucros dos bancos estão diminuindo.

No setor imobiliário, a crise segue e fica evidente na queda de preços médios. Segundo índice Fipe-Zap, o preço médio do metro quadrado nas vinte maiores cidades do Brasil caiu 8% em um ano, em termos reais. Isto é, já descontada a inflação. Preço em baixa significa imóvel encalhado. Se tem encalhe, não tem construção.

Quando isso vai parar? Pode haver uma despiora, com mudança de governo e bons planos, mas tudo é muito incerto ainda. Se começar a melhorar, os juros podem cair rápido. Esse vai ser o sinal. Vai ser então o começo de uma longa saída do buraco. Boa noite.



MARCADORES: ECONOMIA, DÍVIDAS, CRISE DAS EMPRESAS, FUTURO GOVERNO TEMER


CUNHA NÃO SERÁ VICE DO TEMER, DESCONFIE DO PAPO FURADO DOS INCONFORMADOS - MAIO DE 2016



MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, GOVERNO MICHAEL TEMER, CUNHA NÃO SERÁ VICE DO TEMER, BRASIL, BRASILEIROS, MÍDIA, INTERNET, PROGRAMAS DE TV, JORNALISMO, JORNALISTAS

terça-feira, 3 de maio de 2016

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / QUEDA NAS IMPORTAÇÕES AJUDA BALANÇA COMERCIAL - MAIO DE 2016



Esse superávit da balança comercial é positivo para as contas externas. Mas não dá mesmo pra comemorar muito. O resultado vem, principalmente, da queda das importações. As exportações ainda não reagiram a ponto de ter impacto na atividade industrial. Tanto que ainda se prevê um recuo de quase 6% na produção este ano. As importações caíram 28,3% em abril sobre abril do ano passado, enquanto as exportações cresceram 1,4%, com avanço mais de produtos básicos, favorecidos com a alta de preços no exterior. Houve até uma antecipação de embarque da soja para aproveitar. A alta do minério e do petróleo também ajuda. A indústria ainda vai ter que se esforçar muito pra exportar mais.E a queda recente do dólar pode atrapalhar. O setor estava bem mais animado com a cotação nos 4 reais. De qualquer modo, mesmo que o dólar fique mais baixo, exportar é o caminho pra retomar a atividade enquanto o consumo doméstico continua fraco. Por melhores que sejam as expectativas quanto à mudança na gestão da economia, com um novo governo, uma nova equipe, o desemprego, os ajustes das empresas, a inflação e os juros elevados ainda vão segurar a demanda por um bom tempo. E a própria confiança num rumo melhor pra economia pode reforçar a baixa do dólar, já que o País deve atrair mais investimentos. Aliás, a queda recente da cotação veio muito da expectativa de impeachment. Detalhe: as medidas anunciadas hoje, como o aumento do IOF na compra a vista de dólares, para 1,1%, e a alíquota zero para determinados investimentos de fora, podem ampliar a liquidez de dólares, pressionando mais a cotação. O Banco Central pode ter trabalho pra manter o dólar em nível mais favorável para as exportações. Agora, independentemente da composição da balança e das dificuldades para a exportação de manufaturados, a previsão é que o comercio exterior feche o ano com um saldo de até 50 bilhões de dólares. o que é uma boa notícia. Mas a indústria continua precisando de um reforço na competitividade. Eu volto na quinta. Até lá.


MARCADORES: ECONOMIA, EXPORTAÇÕES, QUEDA NAS IMPORTAÇÕES, DÓLAR ALTO

segunda-feira, 2 de maio de 2016

11 MILHÕES DE DESEMPREGADOS, UMA HERANÇA DA ERA LULA / DILMA - MAIO DE 2016



Por enquanto, o número OFICIAL de desempregados no Brasil está em 11 MILHÕES DE PESSOAS, muitos deles eleitores que acreditaram no governo Dilma, e que votaram na reeleição da presidente. Se você é um desses eleitores e agora está arrependido, eu sinto muito, mas não foi por falta de aviso que cometeu esse erro. Aproveite e reflita sobre as suas escolhas eleitorais no futuro, para evitar recaídas.

Sim, recaídas. Lembra de 2013, quando estava insatisfeito com a Dilma, e no ano seguinte mudou de ideia? Lembra-se de que nenhum candidato oposicionista lhe contentava, e optou em votar pela reeleição da presidente pois caso não vencesse,  "seria pior"? Pois é, duvido que estaríamos nesse fundo do poço se ela tivesse sido derrotada, derrota que a teria poupado de uma espantosa VITÓRIA PÍRRICA, o qual resultou na enorme impopularidade dela, e no processo de impeachment que se concluirá de forma desfavorável para a futura ex-presidente.





Sem recaídas, ex-eleitores da Dilma e do Lula. Compreendam que OS FATOS ESTÃO NA CARA ATÉ DE QUEM NÃO QUER VÊ-LOS. Isso vale para todos nós. É tempo de superar, de parar em insistir no que não deu certo, de não prosseguir com algo que jamais teve como dar certo. 

Para muita gente, dia do trabalho foi muito depressivo, e com razão.


MARCADORES: DIA DO TRABALHO, PRIMEIRO DE MAIO, PERUÍBE, PERUIBENSE, VALE DO RIBEIRA, VALERIBEIRENSE, ANA DIAS, ITARIRI, ITARIRIENSE, PEDRO DE TOLEDO, PEDRO-TOLEDENSE, MIRACATU, MIRACATUENSE, JUQUIÁ, JUQUIAENSE, REGISTRO, REGISTRENSE, IGUAPE, IGUAPENSE, ILHA COMPRIDA, ILHACOMPRIDENSE, SETE BARRAS, SETEBARRENSE, PARIQUERA-AÇU, PARIQUERENSE, JACUPIRANGA, JACUPIRANGUENSE, CANANÉIA, CANANIENSE, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSE, CAJATI, CAJATIENSE, IPORANGA, IPORANGUENSE, ELDORADO, ELDORAENSE, BARRA DO CHAPÉU, BARRENSE, SANTOS, BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, ESTADO DE SÃO PAULO, CURITIBA, PARANÁ, LITORAL PARANAENSE, BRASIL, BRASILEIROS, GOVERNO DILMA / PT, PROCESSO DE IMPEACHMENT RUMO AO FINAL, DESEMPREGO EM MASSA, 11 MILHÕES DE DESEMPREGADOS, HERANÇA MALDITA DESSE GOVERNO MEDÍOCRE, APRENDA A VOTAR DIREITO, TÁ?


BARRA DO TURVO, NO VALE DO RIBEIRA, TEM A MENOR TEMPERATURA DO ANO EM TODO O ESTADO (1º DE MAIO DE 2016)




Termômetros do Inmet bateram a casa do 1,5°C durante a madrugada

DE A TRIBUNA ON-LINE


A menor temperatura do ano no Estado de São Paulo, na madrugada deste domingo (1º), foi registrada em uma cidade do Vale do Ribeira. Foi em Barra do Turvo, onde os termômetros do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontaram 1,5ºC. A menor mínima deste ano no Estado, anterior à deste domingo, havia sido 3,2°C em Rancharia, no Baixo Paranapanema, ao amanhecer do dia 28 de abril.

O frio em Barra do Turvo durante a madrugada foi maior do que Iguape, também no Vale do Ribeira, onde chegou a 8,7°C. E também maior do que em Campos do Jordão, onde os termômetros ficaram na casa dos 6°C, de acordo com o Inmet. Já na Baixada Santista, a situação não foi tão rigorosa. Em Santos, por exemplo, a madrugada bateu a casa dos 16°C.

A mínima deste domingo em Barro do Turvo é a menor temperatura registrada em São Paulo desde 27 de junho de 2015, quando a estação de Campos de Jordão registrou mínima de 0,4°C, no inverno.

Previsão

Ainda segundo o Inmet, este domingo (1º0 será de sol e leve elevação de temperaturas no estado. No fim de tarde-noite, as temperaturas caem rapidamente, pode garoar de novo entre a capital e o litoral paulista.

Nesta segunda-feira (2), um sistema de alta pressão com ar frio e seco traz as menores temperaturas mínimas do ano em parte do Estado novamente, desta vez na região de Campos do Jordão, na Mantiqueira, onde é esperada mínima de 2°C e geada.

No Paraná, há chance de geada fraca isolada na divisa do estado, áreas altas do Vale Ribeira e extremo sul do estado. A Capital terá mínima entre 9°C e 10°C, novamente. Durante o dia, sol e elevação rápida nas temperaturas, tempo seco no centro-norte.



MARCADORES: OUTONO 2016, MUITO FRIO, VALE DO RIBEIRA, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSE, MENOR TEMPERATURA, PRÓXIMO DO ZERO GRAU

domingo, 1 de maio de 2016

NESTA NOITE DO PRIMEIRO DE MAIO EM PERUÍBE, TEMPERATURA EM 12° GRAUS



A primeira noite do mês de maio em Peruíbe tem neste momento (23:10), uma temperatura de 12 graus, e com tendência de queda durante a madrugada.

E agora é hora de ir para a caminha. Se agasalhem bem, e lembrem-se de que "o inverno está chegando".




MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, OUTONO 2016, NOITE FRIA, PRIMEIRO DE MAIO, DIA DO TRABALHADOR

A MAIS RECENTE CACETADA DA DILMA: 52% DAS MULHERES DO PRONATEC SÃO MULHERES - MAIO DE 2016








Caramba, Dilma, você só facilita para os seus críticos. Descobriu sozinha que 52% das mulheres que participam do PRONATEC SÃO MULHERES ou alguém lhe explicou isso? E posto o vídeo acima em pleno dia do trabalho, data em que uma massa de 11 MILHÕES DE BRASILEIROS DESEMPREGADOS simplesmente não têm o comemorar. Felizmente, o pior governo da história mais recente da república está acabando. E para quem não sabe, hoje fazem 22 anos que o piloto Ayrton Senna faleceu.



MARCADORES: DILMA FALA DAS MULHERES NO PRONATEC, PRIMEIRO DE MAIO EM, PERUÍBE, PERUIBENSE, VALE DO RIBEIRA, VALERIBEIRENSE, ANA DIAS, ITARIRI, ITARIRIENSE, PEDRO DE TOLEDO, PEDRO-TOLEDENSE, MIRACATU, MIRACATUENSE, JUQUIÁ, JUQUIAENSE, REGISTRO, REGISTRENSE, IGUAPE, IGUAPENSE, ILHA COMPRIDA, ILHACOMPRIDENSE, SETE BARRAS, SETE-BARRENSE, PARIQUERA-AÇU, PARIQUERENSE, JACUPIRANGA, JACUPIRANGUENSE, CANANÉIA, CANANIENSE, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSE, CAJATI, CAJATIENSE, IPORANGA, IPORANGUENSE, ELDORADO, ELDORAENSE, BARRA DO CHAPÉU, BARRENSE, SANTOS, BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, ESTADO DE SÃO PAULO, CURITIBA, PARANÁ, LITORAL PARANAENSE, BRASIL, BRASILEIROS, IMPEACHMENT DA DILMA

A VITÓRIA DAS TREVAS - ABRIL DE 2016








MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, PERUIBENSES, PERUIBANO, PERUIBANOS, CIDADE, MUNICÍPIO, LITORAL SUL, VOTO, ELEIÇÃO, ELEIÇÕES MUNICIPAIS EM 2016, O DIA DA ELEIÇÃO SERÁ EM UM DOMINGO 2 DE OUTUBRO DE 2016, CANDIDATOS A PREFEITO, CANDIDATOS A VEREADORES, PREFEITURA, CÂMARA DOS VEREADORES

sábado, 30 de abril de 2016

DENGUE E O FRIO EM PERUÍBE - ABRIL DE 2016


Uma vantagem deste rigoroso frio no outono: A DENGUE EM PERUÍBE JÁ ERA.

O mosquito tem dificuldade para se reproduzir numa menor temperatura. O general frio salvou esta cidade novamente. Não veremos uma situação calamitosa como a que ocorreu em 2015, quando a UPA estava lotada de doentes com dengue. Se incomoda com o frio? Agradeça a ele pois evitará o agravamento de um problema rotineiro por aqui.


MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, PERUIBENSES, PERUIBANO, FRIO EM 2016, OUTONO EM PERUÍBE, EPIDEMIA DE DENGUE, MOSQUITO NÃO RESISTE AO FRIO, O FRIO NOVAMENTE SALVARÁ PERUÍBE DA DENGUE

sexta-feira, 29 de abril de 2016

NO SILÊNCIO DA NOITE, UM POUCO DE REFLEXÃO - ABRIL DE 2016


Nesta noite, a temperatura outonal caiu para 14 graus, mas acho que é bem menos. Embora goste dessa mudança, sou obrigado a dizer que muitos peruibenses estão nesta noite lamentando pela mudança brusca de temperatura, pois por por falta de dinheiro, não se prepararam para um frio como este. 

Por enquanto usarão os mesmos agasalhos surrados, com os quais encaram manhãs geladas, enfrentando nas ciclovias um vento "alasquiano" em suas já gastas bicicletas, só podendo sonhar com o conforto interno dos automóveis que passam bem ao lado. E prosseguimos numa cidade sempre despreparada, para o calor, chuva, frio, excesso ou falta de turistas, veranistas ou invernistas. Pois é, até a vinda de muitos visitantes demonstram o despreparo de Peruíbe para mudanças inevitáveis e mais do que aguardadas.

Uma boa mudança chegando: o frio extremo acabará com a dengue, pois a reprodução do mosquito tente a ser prejudicada com as baixas temperaturas.

Ah, um vídeo abaixo, no qual demonstro um curioso efeito do frio aqui na minha casa.





MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSE, PERUIBANO, OUTONO 2016, FRIO, BAIXAS TEMPERATURAS, FIM DA DENGUE EM 2016

VINÍCIUS TORRES FREIRE / POVO CANSADO DE CRISE TERÁ MAIS NOTÍCIAS RUINS - ABRIL DE 2016



O Brasil tem agora 11 milhões e 100 mil pessoas à procura de um emprego, três milhões e meio de desempregados a mais que no início de 2015. É um desemprego de cerca de 11%. O salário médio cai. Muita gente perde emprego com carteira assinada e não aparece na estatística porque passa a trabalhar por conta própria, muitas vezes fazendo bico.

O massacre dos empregos vai continuar pelo menos até o final do ano. É neste ambiente que deve começar um novo governo em maio.

Não se trata de apenas crise no mercado de trabalho. Vários Estados do país estão quebrados, sem ter como pagar salários ou manter o bom funcionamento de hospitais. Os serviços públicos mais essenciais vão piorar em quase todo o país.

Muita gente que perdeu o emprego vai demorar a arrumar trabalho. Nesse tempo, o seguro desemprego vai acabar.

Cerca de 60 milhões de brasileiros estão com dívidas em atraso. Trata-se de 41% das pessoas com mais de 18 anos. Quase 3 em cada 4 das pessoas com dívidas em atraso ganham menos de dois salários mínimos.

Nesse clima, um eventual governo Temer deve começar propondo mais cortes e mudanças dolorosas na economia. No começo pelo menos, o gasto em saúde e educação vai cair algo mais. Já vinha caindo no governo Dilma.

Além do mais, o governo Temer deve propor uma mudança na Previdência, para quem ainda vai se aposentar. É mudança necessária, mas vai pegar muito mal: vai aumentar a idade mínima para a aposentadoria.

É possível que, se tudo der certo, a economia pare de piorar na segunda metade do ano e, muito devagarinho, comece a se recuperar no início do ano que vem. Mas não o emprego.

Não se discute aqui se as mudanças são necessárias ou não. A dúvida é a respeito do que vai acontecer, em termos políticos e sociais. O país vai receber mais notícias ruins com a esperança de que as coisas possam melhorar? Ou vai haver mais revolta? Desde 2013, há ondas de protestos, os maiores que o país já viu.

E agora? Além das dúvidas econômicas, não sabemos bem se haverá clima político e social para enfrentar as mudanças. Ou havendo reformas, qual será a reação de um povo está muito cansado de crise. Boa noite.



MARCADORES: GOVERNO TEMER, IMPEACHMENT DA DILMA, HERANÇA DE UM GOVERNO MEDÍOCRE