quarta-feira, 20 de setembro de 2017

VINICIUS TORRES FREIRE / VAMOS ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA - SETEMBRO DE 2017



A seca no Nordeste está no sexto ano. É a mais comprida em um século, desde a seca horrível e assassina que durou até 1915. O tempo está seco também no resto do país. Os lagos das usinas que produzem eletricidade estão nos níveis mais baixos desde o ano 2000.

Foi no ano 2001 que houve o apagão de FHC. Vai ter racionamento? Não, não é isso. Mas a luz deve ficar mais cara se não chover normalmente. Hoje o Brasil depende menos da eletricidade das usinas hidrelétricas. A energia vem também das térmicas, geradores gigantes, e das usinas eólicas, movidas a vento.

Ainda assim, a seca é preocupante. As hidrelétricas ainda produzem três quartos da energia elétrica que consumimos. Se o país voltar a crescer e a seca continuar, a coisa pode ficar apertada.

No Nordeste, os reservatórios das hidrelétricas estão no nível mais baixo desde o ano 2000. No Sudeste, o terceiro mais baixo. Só não está pior que no ano de 2001, o do apagão de FHC, e da seca dura de 2014, que quase deixou São Paulo sem água.

É preciso poupar a água dos lagos das hidrelétricas. Para isso, a administração do uso da eletricidade no Brasil pode mandar ligar mais usinas térmicas, de energia mais cara. Ou pode importar energia dos vizinhos. Hoje, o governo autorizou a compra de eletricidade do Uruguai e da Argentina. A coisa apertou.

Gente no governo é a favor do lançamento de uma campanha de economia de energia, o que é razoável e responsável, pois, entre os países de economias maiores, o Brasil é um dos que mais desperdiça eletricidade. Mas, como esse tipo de campanha pega muito mal e causa medo de racionamentos, o governo quer evitar o assunto pelo menos até novembro, dezembro, quando em geral começa a chover de novo aqui no Sudeste.

É possível que, a partir de outubro, a gente volte a pagar "bandeira vermelha", um extra de até R$ 3,50 por 100 kWh que a gente consome em casa. Enfim, há vários sinais de que a coisa ficou mais apertada, que a seca pelo país está dura e que o consumo de energia deve crescer, com a melhora da economia.

Em resumo, vamos economizar, pelo bem do nosso bolso e do país.




MARCADORES: RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA, GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA, SECAS AFETANDO OS RESERVATÓRIOS, INVESTIMENTO EM TERMOELÉTRICA, TERMOELÉTRICA / TERMELÉTRICA EM PERUÍBE, SETEMBRO DE 2017

domingo, 17 de setembro de 2017

CONSTRUÇÃO DO FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE - SETEMBRO DE 2017





POSTAGEM RECOMENDADA: DE NOVO, NO LOCAL ONDE FUNCIONARÁ O FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE - AGOSTO DE 2017



MARCADORES: FUTURO HOSPITAL DE PERUÍBE, CONSTRUÇÃO, OBRAS, SUS, UPA, PREFEITURA, SETEMBRO DE 2017


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

BOLSONARO EM MINAS GERAIS E A "SAÍDA PARA O MAR" - SETEMBRO DE 2017



ESSA MÍDIA FAKE NEWS NÃO SE CANSA DE PASSAR VERGONHA! O CARA FAZ UMA PIADA PARA O PÚBLICO QUE RECEBEU NO AEROPORTO EM BELO HORIZONTE, VEÍCULOS DA GRANDE MÍDIA PASSAM ISSO ADIANTE COMO SE ELE ESTIVESSE FALANDO SÉRIO, E AÍ EU DIGO: DESSE JEITO, BOLSONARO VAI ACABAR SE TORNANDO MESMO PRESIDENTE DO BRASIL.






MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, ESTADO DE MINAS GERAIS, BELO HORIZONTE, AEROPORTO, DISCURSO DO DEPUTADO FEDERAL JAIR BOLSONARO, "SAÍDA PARA O MAR" (PIADA DO BOLSONARO, QUE O FAKE NEWS INTERPRETOU COMO ALGO QUE ELE FALOU SERIAMENTE), BRINCADEIRA, GRANDE MÍDIA, IMPRENSA, JORNAIS, SETEMBRO DE 2017

VINICIUS TORRES FREIRE / PESSOAL DA GRANA GROSSA FAZ A FESTA - SETEMBRO DE 2017



O pessoal do mercado financeiro está feliz feito pinto no lixo. Aliás, isso nem é figura de linguagem, modo de dizer: a podridão continua a jorrar em Brasília, Michel Temer e seus ministros estão cada vez mais enrolados e o pessoal do dinheiro grosso nem liga.

O que está acontecendo? O pessoal do dinheiro acha que está tudo bem? Tanto faz. O que importa é que nada deve mudar na política tão cedo. Interessa é que a economia brasileira tem ignorado as novas notícias de podridão. Enfim, o mercado financeiro mundial está uma calmaria, o que ajuda o Brasil. Sobra tanto dinheiro no mundo que algum vem para cá, mesmo nesta bagunça.

Quando apareceu o grampo de Joesley Batista em Temer, lá em maio, parecia que o mundo iria desabar. O dólar teve a maior alta em décadas, a Bolsa desabou, as taxas de juros dispararam.

Muito pior que isso, se imaginava que mesmo a mínima recuperação da economia brasileira iria para o vinagre. Passou um mês do caso do grampo e a gente viu que a economia não estava sendo afetada pelo rolo de Temer.

Passou mais um tempo, o pessoal do mercado financeiro se acalmou também. Ficou ainda mais calmo quando viu que Temer não iria cair. Ou, se caísse, que a política econômica iria continuar a mesma.

Agora, pelo menos por enquanto, acontece um repeteco. Temer mostrou que tem capacidade de adquirir apoios no Congresso, vamos dizer assim.

Dificilmente vai ser decapitado, mesmo com uma nova denúncia contra ele, acusado de organização criminosa, outro nome de formação de quadrilha. Com ou sem Temer, a política econômica vai ser a mesma até o próximo governo. Temer mais fraco não deve conseguir aprovar novas reformas grandes, como a da Previdência. Mas isso já estava no preço, o pessoal do dinheiro já sabia.

É certo que não vai acontecer nada com Temer ou que não vai aparecer nenhum escândalo maior e mortal? Claro que não. Mas o pessoal da grana grossa acha que, tão cedo, nada vai mudar no que interessa para eles. Com a economia começando a crescer um pouquinho e com a ajuda do mercado mundial, o pessoal faz a festa, mesmo no meio deste lixão político que virou o Brasil.



MARCADORES: RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA, BOLSA DE VALORES, INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS, SETEMBRO DE 2017

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

SEGUNDO DEPOIMENTO DE LULA AO JUIZ SÉRGIO MORO, EM CURITIBA, NO DIA 13 DE SETEMBRO DE 2017



CURIOSIDADE: neste segundo depoimento, Lula disse "não sei" apenas 32 vezes. Quem quiser, que o leve a sério.


POSTAGEM RECOMENDADA: LULA CONDENADO E TENDÊNCIAS HISTÓRICAS


MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, PARANÁ, REPÚBLICA DE CURITIBA, SEGUNDO DEPOIMENTO DO LULA, OPERAÇÃO LAVA JATO, JUIZ SÉRGIO MORO NOVAMENTE INTERROGA LULA, 13 DE SETEMBRO DE 2017, PALOCCI, MARISA, CULPA, CORRUPÇÃO, TRIPLEX, RÉU EM VÁRIOS PROCESSOS

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

ARENA PERUÍBE FEST, UMA TENDÊNCIA HISTÓRICA QUE SURGE E CORUJAS - SETEMBRO DE 2017



Acompanhei com interesse aos diversos debates sobre um grande evento, que desde os anos oitenta do século passado não tinha similar na cidade, debates que ocorreram antes do mesmo ser realizado, por causa do local, das corujas, quero-queros, e do inconformismo (pois é) para com um governo cujo o partido não atrai a simpatia de uma minoria cada vez mais minoritária. 

Não fui aos shows realizados na ARENA PERUÍBE, mas vi o quanto eles repercutiram na cidade, com um visível impacto no comércio, e como consequência, na opinião da maioria dos munícipes, pra lá de favorável. O fato é que esta é uma cidade turística, gostemos ou não, e o que muitos visitantes querem é exatamente isso: um grande evento com artistas famosos, que atraem grande público, o que acaba sendo um motivo a mais para turistas visitarem Peruíbe.

Me recuso ser da turma que vive reclamando. Não assisti aos shows, mas nunca fui contra. E digo mais: o sucesso desse empreendimento provavelmente motivará iniciativas semelhantes, a partir da temporada de verão 2017/2018, ou seja, uma tendência histórica que surge na cidade. E quem não gosta, que não as assista, ou que proponha e incentive ALTERNATIVAS (pois é), que considere melhores para o município.

E as corujas, iria falar delas, né? Ah, tá, vejam o vídeo abaixo: 




Sem dúvida, uma das melhores vinhetas da antiga sessão CORUJA COLORIDA. Bacana essas corujinhas!


MARCADORES: ARENA PERUÍBE JURÉIA FEST, FERIADO DO 7 DE SETEMBRO, SHOWS ARTISTAS FAMOSOS, TURISTAS, TURISMO, CIDADE LOTADA, COMÉRCIO, OPINIÃO PÚBLICA FAVORÁVEL, CORUJAS, ANTIGO CORUJA COLORIDA (O BLOG É MEU E POSTO O VÍDEO QUE CONSIDERO MAIS A VER COM O ASSUNTO, TÁ?)

domingo, 10 de setembro de 2017

PIB BRASILEIRO CRESCEU 0,2%, MAS ESTÁ MELHOR DO QUE NO GOVERNO DILMA - SETEMBRO DE 2017





Uma virada nos níveis de consumo das famílias brasileiras começou a ser registrada no segundo trimestre de 2017. Entre abril e junho, o consumo familiar voltou para o terreno positivo, depois de dois anos de queda. O avanço de 1,4% do consumo garantiu o crescimento de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no período, segundo os dados do IBGE.

Depois de 8 trimestres de queda (pois é, lembram da pior fase do governo Dilma?), o PIB alcançou 2 trimestres de crescimento; juros da Selic abaixo de 10%; inflação abaixo do centro da meta e o desemprego caindo (último a sentir efeito da recessão/depressão e o último a se recuperar). E a melhora da economia só não está mais acelerada, por causa da crise política e dos desdobramentos da Lava Jato. Fica claro que, mesmo com uma melhora ainda pequena, mais turistas puderam visitar esta cidade (se hospedando nos hotéis e pousadas, e gastando no comércio local), durante este feriadão do 7 de setembro em Peruíbe.

Melhorou muito pouco, mas está melhor do que a um ano atrás, tanto em Peruíbe quanto no restante do Brasil.


MARCADORES: MELHORA DO PIB / PRODUTO INTERNO BRUTO BRASILEIRO EM 2017, FERIADO/FERIADÃO DO 7 DE SETEMBRO EM PERUÍBE, FIM DA RECESSÃO BRASILEIRA


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

ANALISANDO O 7 DE SETEMBRO EM PERUÍBE - SETEMBRO DE 2017




POSTAGEM RECOMENDADA: SETE DE SETEMBRO DE 2017 EM PERUÍBE: ALGUMAS FOTOS E VÍDEOS



MARCADORES: 7 / SETE DE SETEMBRO EM PERUÍBE, DIA DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL, FERIADO MUNICIPAL, MUNÍCIPES, ANÁLISE, PRIMEIROS MESES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL, MELHORIAS NA CIDADE, 2017


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

SETE DE SETEMBRO DE 2017 EM PERUÍBE: ALGUMAS FOTOS E VÍDEOS
















































































































MARCADORES: FERIADO NACIONAL, DIA DA INDEPENDÊNCIA, SETE DE SETEMBRO EM PERUÍBE / 2017, DESFILE DAS ESCOLAS, HASTEAMENTO DAS BANDEIRAS, PRAÇA MATRIZ, BANDAS ESCOLARES, QUINTA-FEIRA